Hamilton reclama de ‘chororô de perdedor’ da Red Bull e alfineta: “Pelo menos corro contra meu companheiro”

Lewis Hamilton fez pouco caso da sugestão de Christian Horner, chefe da Red Bull, de que a FIA deveria fazer alguma coisa para diminuir a vantagem da Mercedes. O atual campeão alfinetou a rival e o dito privilégio de Sebastian Vettel

Inicialmente das polêmicas do final de semana com Christian Horner, chefe da Red Bull, sugerindo que a FIA fizesse algo dentro das regras para diminuir a vantagem da Mercedes – comentário apoiado por Bernie Ecclestone, agora Lewis Hamilton resolveu dar sua opinião.
 
Lewis se mostrou atônito com a sugestão ter vindo exatamente da Red Bull, equipe que dominou a F1 por quatro anos entre 2010 e 2013. E alfinetou a rival e o suposto privilégio a Sebastian Vettel.
 
"Eu estava sentado perto ao Vettel depois da corrida e disse 'Sebastian, você fez isso por quatro anos. Você ficou 30s à frente por quatro anos'. Então, sei como deve ter sido o sentimento naquela época", disse ao jornal inglês 'The Telegraph'.
Lewis Hamilton comanda corrida, com Nico Rosberg sempre em segundo (Foto: AP)
Hamilton ainda disse que atualmente ainda há uma disputa real entre dois pilotos, o que não aconteceu no domínio da equipe dos energéticos quando Vettel tinha Mark Webber a seu lado.
 
"Naquela época, não tinha ninguém o pressionando. Pelo menos eu tenho meu companheiro de equipe, contra quem estou realmente correndo. Não lembro desse sendo o caso com a Red Bull", seguiu Hamilton. 
 
"Se eu estivesse 30s à frente em todas as corridas, então talvez. Mas estamos disputando, e ainda tenho que vencer o melhor de outro piloto muito, muito bom."
 
Sem rivais aparentes, pelo menos para começar a temporada, a Mercedes desfilou na abertura do ano em Melboune, enquanto a Red Bull teve problemas. Nem largou com Daniil Kvyat, por conta de um problema de motor, e teve Daniel Ricciardo em sexto, sem conseguir superar a Sauber de Felipe Nasr.
O 'NÚMERO DE SENNA'

41 é um número cabalístico na F1: representa o número de vitórias de Ayrton Senna. Quando Michael Schumacher o alcançou, as lágrimas vieram como mar. Os dois que estão mais próximos da marca são Sebastian Vettel – faltam duas – e Lewis Hamilton – restam sete depois do triunfo na Austrália. Os rumos recentes e o destino até permitem imaginar uma ‘final’ lá pela segunda metade da temporada. Quem vai vencer essa disputa?

VÃO TER DE ME ENGOLIR

A temporada 2015 da Stock Car começa neste domingo com um nome em evidência: Rubens Barrichello. Depois de se consagrar na categoria nacional em 2014, o piloto mais experiente da história da F1 vai tentar buscar o bicampeonato contando com a ajuda de que mais entende de título na Stock Car: Ingo Hoffmann. A grande questão é que os demais pilotos do grid, segundo Barrichello, não aceitaram bem seu título e vão fazer de tudo para dificultar sua missão… 

TÀ NAS REDES

Leitores do GRANDE PRÊMIO nas redes sociais elogiaram Lewis Hamilton após mais uma demonstração de domínio do atual campeão e o compararam a Ayrton Senna. Ainda, apostaram em Felipe Nasr como talento a ser lapidado e presente na F1 por bastante tempo. Além disso, os internautas criticaram às pencas o novo formato de transmissão da Globo e atitude da Red Bull de ameaçar sair da categoria agora que foi passada pela Mercedes

.

GOSTA DO CONTEÚDO DO GRANDE PRÊMIO?

Você que acompanha nosso trabalho sabe que temos uma equipe grande que produz conteúdo diário e pensa em inovações constantemente. Mesmo durante os tempos de pandemia, nossa preocupação era levar a você atrações novas. Foi assim que criamos uma série de programas em vídeo, ao vivo e inéditos, para se juntar a notícias em primeira-mão, reportagens especiais, seções exclusivas, análises e comentários de especialistas.

Nosso jornalismo sempre foi independente. E precisamos do seu apoio para seguirmos em frente e oferecer o que temos de melhor: nossa credibilidade e qualidade. Seja qual o valor, tenha certeza: é muito importante. Nós retribuímos com benefícios e experiências exclusivas.

Assim, faça parte do GP: você pode apoiar sendo assinante ou tornar-se membro da GPTV, nosso canal no YouTube