Lauda diz que principal problema “são músculos das pernas”, mas que pulmão está bem: “É o que importa”

Decorridos cinco meses do transplante de pulmão pelo qual passou, Niki Lauda curte férias com a família e planeja, para o fim de janeiro de 2019, parar de utilizar o andador com o qual se locomove no momento. E diz que o pulmão está bem

Cinco meses após o transplante de pulmão pelo qual passou, Niki Lauda está bem – o tricampeão mundial de F1 já planeja parar de utilizar andador e vê o novo órgão funcionar perfeitamente após reabilitação intensiva.

De férias com a família na Espanha, Lauda cedeu entrevista ao jornal austríaco 'Heute', na qual afirmou que seu grande problema, no momento, é a falta de força nas pernas, já que passou meses deitado em recuperação.

"Tirarei o andador no final de janeiro (do próximo ano). Fiquei na cama por cinco meses, então o principal problema no momento são os músculos das pernas", disse.

Niki Lauda (Foto: Getty Images)

"O pulmão funciona perfeitamente, é o que importa. Tudo o que tenho que fazer agora é ganhar mais força. Depois de cinco meses na cama os músculos se foram. Foi só uma infecção pulmonar, pode acontecer com qualquer um", completou um otimista Lauda.

Ele tem passado por sessões de fisioterapia que duram de cinco a seis hoas desde que deixou o hospital em outubro. Seu plano, agora, é voltar ao paddock da F1 para os testes em Barcelona, em fevereiro.

"Estou completamente reabilitado", finalizou.

GOSTA DO CONTEÚDO DO GRANDE PRÊMIO?

Você que acompanha nosso trabalho sabe que temos uma equipe grande que produz conteúdo diário e pensa em inovações constantemente. Mesmo durante os tempos de pandemia, nossa preocupação era levar a você atrações novas. Foi assim que criamos uma série de programas em vídeo, ao vivo e inéditos, para se juntar a notícias em primeira-mão, reportagens especiais, seções exclusivas, análises e comentários de especialistas.

Nosso jornalismo sempre foi independente. E precisamos do seu apoio para seguirmos em frente e oferecer o que temos de melhor: nossa credibilidade e qualidade. Seja qual o valor, tenha certeza: é muito importante. Nós retribuímos com benefícios e experiências exclusivas.

Assim, faça parte do GP: você pode apoiar sendo assinante ou tornar-se membro da GPTV, nosso canal no YouTube