Hamilton lamenta que carros de 2022 vão ser “mais pesados e lentos” e vê passo atrás

Em entrevista ao jornal espanhol AS, Lewis Hamilton falou que não gostou muito dos testes que fez com os novos pneus da Pirelli

Nicholas Latifi bateu no TL3 em Mônaco e provocou a bandeira vermelha (Vídeo: Reprodução)

A Fórmula 1 vive um 2021 de transição enquanto espera e se prepara para grandes mudanças na temporada 2022. Os novos carros e pneus, desenvolvidos já sob o formato do teto orçamentário, ainda faz com que o processo de compreensão esteja em curso pelos envolvidos nas equipes. Lewis Hamilton, por exemplo, ainda não está satisfeito.

Durante entrevista que concedeu ao jornal espanhol AS, Hamilton afirmou que está a par do que está acontecendo atualmente no desenvolvimento. Lembrou que já fez testes com os novos pneus da Pirelli, de 18 polegadas, mas opinou de que se trata de um caminho equivocado.

Conheça o canal do Grande Prêmio no YouTube! Clique aqui.
Siga o Grande Prêmio no Twitter e no Instagram!
Um certo Nico? Hamilton diz que conheceu Mônaco aos 13 anos a convite de “bom amigo da época”

Lewis Hamilton ainda não tem contrato para o ano que vem (Foto: AFP)

“Se você está na F1, precisa entender a tecnologia que está em curso, as complicações do teto orçamentário e como será difícil de desenvolver. Por exemplo, fiz um teste com pneus de 18 polegadas para ver as diferenças e como irão me afetar enquanto piloto quando eu guiar o carro do ano que vem”, afirmou.

“Os carros serão mais pesados e mais lentos, e eu acho que isso é um passo atrás. Esses carros eram melhores quando eram mais leves, mas as pessoas no comando tomaram a decisão e não há nada a fazer a não ser aceitar”, finalizou.

O GRANDE PRÊMIO acompanha AO VIVO e em TEMPO REAL o treino livre 3 do GP de Mônaco de Fórmula 1. Siga tudo aqui.

GOSTA DO CONTEÚDO DO GRANDE PRÊMIO?

Você que acompanha nosso trabalho sabe que temos uma equipe grande que produz conteúdo diário e pensa em inovações constantemente. Mesmo durante os tempos de pandemia, nossa preocupação era levar a você atrações novas. Foi assim que criamos uma série de programas em vídeo, ao vivo e inéditos, para se juntar a notícias em primeira-mão, reportagens especiais, seções exclusivas, análises e comentários de especialistas.

Nosso jornalismo sempre foi independente. E precisamos do seu apoio para seguirmos em frente e oferecer o que temos de melhor: nossa credibilidade e qualidade. Seja qual o valor, tenha certeza: é muito importante. Nós retribuímos com benefícios e experiências exclusivas.

Assim, faça parte do GP: você pode apoiar sendo assinante ou tornar-se membro da GPTV, nosso canal no YouTube

Saiba como ajudar