Hamilton passa Bottas e Verstappen em Portugal e arranca para vitória 97 na Fórmula 1

Com atuação vigorosa em Portugal, Lewis Hamilton conquistou sua segunda vitória na temporada e a 97ª na carreira na Fórmula 1. Max Verstappen faturou um importante segundo lugar e superou um decepcionante Valtteri Bottas, de pole para apenas terceiro na prova

Lewis Hamilton conquistou a vitória 97 na F1: assista aos melhores momentos do GP de Portugal (Foto: GRANDE PREMIO com Reuters)

Lewis Hamilton desempatou o placar de vitórias com Max Verstappen neste princípio de temporada 2021 da Fórmula 1 e conquistou o triunfo no GP de Portugal deste domingo (2). Com performance vigorosa ao longo de todas as 66 voltas da corrida, o heptacampeão do mundo travou boa disputa com o seu maior oponente no começo da disputa, mas deixou para trás não somente Verstappen, mas também Valtteri Bottas para levar a segunda vitória do ano e a 97ª da carreira.

Verstappen conseguiu um importante segundo lugar no Autódromo Internacional do Algarve depois de conseguir ultrapassar Bottas logo após o seu pit-stop ao aproveitar os pneus duros mais aquecidos na comparação com o finlandês. Depois de uma parada extra a duas voltas para o fim, Max calçou pneus macios para fazer a volta mais rápida da corrida. Só que o piloto teve seu tempo de volta deletado por ter excedido os limites de pista na curva 4.

Para o dono do carro #77 da Mercedes, o domingo acabou de forma frustrante depois de ter largado da pole-position em Portugal e cruzou a linha de chegada apenas em terceiro. Como prêmio de consolação, restou herdar o ponto pela melhor volta depois de ver o tempo de Verstappen ter sido deletado. Sergio Pérez, com a Red Bull, foi o quarto colocado com a Red Bull, terminando logo à frente de um valente Lando Norris, que segue em excelente temporada com a McLaren. Charles Leclerc foi o melhor piloto da Ferrari no fim de semana e terminou em sexto, à frente das Alpine de Esteban Ocon e Fernando Alonso, com uma ótima presença da equipe francesa em Portugal.

LEWIS HAMILTON; GP DE PORTUGAL; F1; MERCEDES;
Lewis Hamilton arrancou para uma grande vitória neste domingo em Portugal (Foto: Mercedes)

Daniel Ricciardo, depois de ter largado em 16º, terminou na nona posição, enquanto Pierre Gasly salvou 1 ponto depois de passar a Ferrari de Carlos Sainz no fim. Sebastian Vettel, também no final da corrida, superou o companheiro de equipe Lance Stroll, mas fechou apenas em 13º lugar.

Conheça o canal do Grande Prêmio no YouTube! Clique aqui.
Siga o Grande Prêmio no Twitter e no Instagram!

Logo após a bandeirada, o BRIEFING entra AO VIVO e disseca tudo da terceira etapa da temporada 2021 da Fórmula 1 na GPTV, o canal do GRANDE PRÊMIO no YouTube. A próxima etapa do campeonato acontece no próximo domingo, 9 de maio, com o GP da Espanha.

Saiba como foi o GP de Portugal de Fórmula 1

A largada do GP de Portugal foi limpa, principalmente para Valtteri Bottas, o pole-position, que tracionou bem na posição de honra e manteve a liderança, sendo seguido por Lewis Hamilton e Max Verstappen. Quem se deu bem foi Carlos Sainz, que largou com pneus macios e passou Sergio Pérez na primeira volta para assumir o quarto lugar. Lando Norris também ganhou uma posição ao superar a Alpine de Esteban Ocon.

O safety-car foi acionado logo no começo na segunda volta e causado por uma disputa interna na Alfa Romeo. Antonio Giovinazzi defendeu a posição na disputa com Kimi Räikkönen. O finlandês não conseguiu evitar o contato no carro do italiano e, como consequência, teve a asa dianteira toda avariada, perdeu o controle e parou na caixa de brita na altura da curva 2.

WEB STORIES: Ayrton Senna e o 1º de maio que o mundo jamais esqueceu

KIMI RÄIKKÖNEN; ANTONIO GIOVINAZZI; F1; GP DE PORTUGAL;
Kimi Räikkönen acerta Antonio Giovinazzi na volta 2 do GP de Portugal (Foto: Reprodução)

Como os detritos da Alfa Romeo ficaram espalhados na reta dos boxes, a direção de prova determinou que os carros passassem, durante bandeira amarela, pelo pit-lane.

A corrida foi retomada na volta 7 em Portimão. Bottas segurou muito o pelotão e só acelerou mesmo na reta dos boxes. O finlandês manteve a dianteira, mas Verstappen deu o bote em cima de Hamilton para ganhar a segunda posição. Mais atrás, Sainz caiu de quarto para sexto lugar, Pérez chegou a passar para quarto, mas perdeu a colocação para Norris.

GP DE PORTUGAL; LEWIS HAMILTON; MAX VERSTAPPEN; GP DE PORTUGAL;
Verstappen passou Hamilton após a relargada. Voltas depois, o heptacampeão deu o troco (Foto: Reprodução)

Com o desenrolar das voltas, Verstappen passava a pressionar Bottas, enquanto Hamilton acompanhava tudo mais atrás. Só que Lewis aproveitou um pequeno deslize do holandês e o acionamento da asa móvel para responder à altura e fazer a ultrapassagem na volta 11 para retomar a segunda posição.

Era Hamilton, então, quem passava a perseguir Bottas, enquanto Verstappen ficou um pouco mais atrás e reclamava da falta de potência: “Pareço um pato sentado na reta”. De todos os três, o heptacampeão é quem tinha melhor ritmo e partia para cima na briga pela vitória.

LEWIS HAMILTON; MAX VERSTAPPEN; GP DE PORTUGAL;
Lewis Hamilton passa Verstappen em manobra decisiva em Portimão (Foto: Mercedes)

As posições naturais foram restabelecidas depois que Pérez passou Norris e voltou à quarta colocação. Mas Lando seguia mostrando ótimo trabalho e controlava a vantagem para as Ferrari de Sainz e Leclerc, sexto e sétimo, respectivamente. Um pouco mais atrás, Daniel Ricciardo, em grande corrida de recuperação, fazia ótima manobra, por fora, para superar Sebastian Vettel na curva 1 e subir para décimo.

Bottas mantinha uma vantagem de 0s5 para Hamilton, mas a diferença caiu bruscamente pouco antes da abertura da volta 20. Logo depois, na reta dos boxes, Lewis acionou a asa móvel, iniciou o processo de ultrapassagem e deixou o finlandês para trás para tomar a liderança e seguir em frente rumo à vitória em Portimão.

Max parecia ter recuperado a performance e passava a se aproximar de Bottas para tentar o segundo lugar e minimizar o prejuízo em caso de vitória de Hamilton. Já os pilotos do pelotão intermediário abriam a janela de pit-stops. Leclerc, Giovinazzi, Yuki Tsunoda e Ocon abriram o segundo stint usando pneus duros.

DANIEL RICCIARDO; SEBASTIAN VETTEL; GP DE PORTUGAL;
Daniel Ricciardo fez grande corrida de recuperação em Portugal (Foto: McLaren)

Lá na frente, antes do pit-stop, Hamilton continuava abrindo caminho e já tinha 3s de frente para Bottas, enquanto o finlandês estava a menos de 1s de vantagem para Verstappen. Pérez, por sua vez, estava quase 8s atrás do seu companheiro de equipe na volta 32. Só que Max voltava a reportar problemas: daquela vez, sobre engatar a terceira marcha.

Mesmo reportando desgaste nos pneus, Hamilton fazia uma boa sequência de voltas rápidas antes do seu pit-stop em Portimão. O britânico estava a caminho de repetir a estratégia do ano passado e abrir o novo stint com os compostos duros. Já Ocon, em batalha pelo 11º lugar, fez excelente ultrapassagem por fora na curva 1 e superou a AlphaTauri de Pierre Gasly no duelo francês. Esteban estava com os pneus duros, contra os macios do compatriota.

Dentre os ponteiros, quem primeiro fez seu pit-stop foi Verstappen, na volta 36. O holandês freou muito forte antes da entrada no pit-lane. A Red Bull trocou os pneus médios pelos duros. Em seguida, foi a vez de a Mercedes chamar Bottas para o pit-stop.

O finlandês voltou logo à frente de Verstappen, mas tinha os pneus menos aquecidos na comparação com Max. O holandês aproveitou a chance, fez a ultrapassagem e ganhou a posição. Na volta 38, foi a vez de Hamilton realizar o pit-stop e trocar os pneus médios pelos duros. Pérez assumiu provisoriamente a liderança, mas fez seu pit-stop voltas depois.

SERGIO PÉREZ; RED BULL; GP DE PORTUGAL; F1;
Sergio Pérez fez um stint de mais de 40 voltas com os pneus médios (Foto: Honda Racing)

Ricciardo esticou ao máximo seu stint com os pneus médios antes de partir para os boxes e fazer a troca de pneus, mas houve uma considerável perda de tempo nos trabalhos. O australiano, com pneus duros, retornou em décimo lugar e partia para somar alguns pontos na corrida.

Quem merecia destaque pela excelente prova e pelo grande fim de semana como um todo em Portugal era Ocon, que conquistava a sétima posição após ótima manobra de ultrapassagem sobre a Ferrari de Sainz. Os pneus duros, definitivamente, tinham performance melhor que os médios em uma longa sequência de voltas. O francês partia, então, para cima de Leclerc na disputa pelo sexto lugar.

Enquanto tentava abrir caminho antes do seu pit-stop, Pérez teve pela frente a Haas de Nikita Mazepin como retardatário. Como já aconteceu nas duas primeiras corridas do ano, o russo não abriu passagem e atrapalhou a trajetória de quem vinha à frente. O mexicano não escondeu a irritação e disparou: “Que idiota do caralho!”. Mazepin foi punido com 5s por ter ignorado a sinalização de bandeiras azuis.

LANDO NORRIS; CHARLES LECLERC; F1; GP DE PORTUGAL; GRANDE PRÊMIO;
Norris era outro piloto a fazer grande corrida em Portimão (Foto: McLaren)

Gasly não conseguia mostrar o prometido bom ritmo de corrida neste domingo e saía da zona de pontuação depois de ter sido ultrapassado por Ricciardo e também por Fernando Alonso. O piloto da AlphaTauri caiu de nono para 11º.

Mesmo sem ainda ter feito seu pit-stop, Pérez foi superado na pista por Hamilton, que voltou à liderança na volta 51 e ficou a 15 da bandeirada final no Autódromo Internacional do Algarve. A Alpine também tinha motivos para comemorar depois de ver Alonso passar Ricciardo e assumir a nona posição. Ótimo fim de semana da equipe francesa.

Na volta 53, Pérez enfim fez seu pit-stop, mas a Red Bull optou por pneus macios para as voltas finais da corrida. A aposta era na tentativa de colocar o mexicano na briga pelo pódio com Bottas. ‘Checo’ tratou de imprimir forte ritmo para buscar o terceiro lugar.

No pelotão intermediário do grid, Vettel estava fora da zona de pontuação e sofria para encontrar a melhor performance da sua Aston Martin, calçada com pneus médios nas voltas finais. O tetracampeão foi presa fácil para Giovinazzi, que fez bela ultrapassagem e subiu para P12. O alemão passava a ficar sob a alça de mira de Lance Stroll, seu companheiro de equipe.

Nas voltas finais, Stroll passou e subiu para 13º. Quem também ganhou posição foi Alonso, que deixou a Ferrari de Sainz para trás e passou para oitavo, ficando logo atrás de Ocon na prova. O espanhol da Ferrari ainda foi superado por Ricciardo e caiu para décimo. Já no fim do pelotão, Mick Schumacher consolidava uma boa corrida com as condições que têm às mãos e superava a Williams de Nicholas Latifi para ser o P17 na corrida.

Ainda houve tempo para a Red Bull chamar Verstappen para os boxes para uma nova troca de pneus. Com os compostos macios, o holandês partiu para tentar a volta mais rápida da corrida e o ponto extra. A estratégia quase deu certo para o piloto, que virou 1min19s849, que seria o melhor tempo da corrida. Mas a volta foi deletada após o piloto ter excedido os limites de pista na curva 4 e perdeu o ponto extra para Bottas.

Ao fim de 66 voltas, Hamilton consolidou um grande domingo e conquistou uma importante vitória em Portugal. Um triunfo merecido e fundamental na apertada disputa pelo título em 2021.

Fórmula 1 2021, GP de Portugal, Portimão, final:

1L HAMILTONMercedes66 voltas
2M VERSTAPPENRed Bull Honda+29.148
3V BOTTASMercedes+33.530
4S PÉREZRed Bull Honda+39.735
5L NORRISMcLaren Mercedes+51.369
6C LECLERCFerrari+55.781
7E OCONAlpine+1:03.749
8F ALONSOAlpine+1:04.808
9D RICCIARDOMcLaren Mercedes+1:15.369
10P GASLYAlphaTauri Honda+1:16.463
11C SAINZ JRFerrari+1:18.955
12A GIOVINAZZIAlfa Romeo Ferrari+1 volta
13S VETTELAston Martin Mercedes+1 volta
14L STROLLAston Martin Mercedes+1 volta
15Y TSUNODAAlphaTauri Honda+1 volta
16G RUSSELLWilliams Mercedes+1 volta
17M SCHUMACHERHaas Ferrari+2 voltas
18N LATIFIWilliams Mercedes+2 voltas
19N MAZEPINHaas Ferrari+2 voltas
20K RÄIKKÖNENAlfa Romeo Ferrari+65 voltasNC

GOSTA DO CONTEÚDO DO GRANDE PRÊMIO?

Você que acompanha nosso trabalho sabe que temos uma equipe grande que produz conteúdo diário e pensa em inovações constantemente. Mesmo durante os tempos de pandemia, nossa preocupação era levar a você atrações novas. Foi assim que criamos uma série de programas em vídeo, ao vivo e inéditos, para se juntar a notícias em primeira-mão, reportagens especiais, seções exclusivas, análises e comentários de especialistas.

Nosso jornalismo sempre foi independente. E precisamos do seu apoio para seguirmos em frente e oferecer o que temos de melhor: nossa credibilidade e qualidade. Seja qual o valor, tenha certeza: é muito importante. Nós retribuímos com benefícios e experiências exclusivas.

Assim, faça parte do GP: você pode apoiar sendo assinante ou tornar-se membro da GPTV, nosso canal no YouTube