Hamilton sacramenta fim de uma era na F1 e troca Mercedes por Ferrari em 2025

Chegou ao fim um dos casamentos de maior sucesso na história da Fórmula 1. Lewis Hamilton decidiu deixar a equipe e os motores alemães ao fim de 2024 e rumar a um novo caminho, o da Ferrari, no lugar de Carlos Sainz. Assim, encerra-se uma parceria de mais de uma década, seis títulos e 82 vitórias

A Ferrari finalmente completou a dupla de pilotos para a temporada 2025 e de forma absolutamente surpreendente. Dias depois de anunciar a renovação de Charles Leclerc, a escuderia de Maranello oficializou, na tarde desta quinta-feira (1), o heptacampeão mundial Lewis Hamilton como novo piloto a partir do próximo ano, em contrato plurianual.

A notícia caiu como uma bomba no mundo da Fórmula 1. Hamilton vai chegar à Ferrari após 12 temporadas na Mercedes, equipe que o ajudou a conquistar seis títulos mundiais e se consolidar como um dos maiores pilotos de todos os tempos — o outro título foi em 2008, quando corria pela McLaren, equipe que deixou no final de 2012. A saída de Lewis da Mercedes, a partir de uma ativação em cláusula rescisória, veio alguns minutos antes, exatamente às 16h (em Brasília).

“Foram 11 incríveis anos com essa equipe e estou orgulhoso do que conseguimos juntos. A Mercedes tem sido parte da minha vida desde os 13 anos. Foi o lugar onde cresci, então é uma das decisões mais difíceis que precisei tomar. Neste momento, é ideal tomar essa decisão e estou empolgado para esse novo desafio”, afirmou.

“Serei para sempre grato pelo incrível apoio da família Mercedes, especialmente do Toto [Wolff] por sua amizade e liderança, então quero finalizar a parceria em alta. Estou 100% comprometido em entregar a melhor performance possível nesta temporada para fazer meu último ano na Mercedes ser inesquecível”, disse Hamilton.

Hamilton sai da Mercedes após mais de uma década no time (Foto: Mercedes)

Pela Mercedes, Hamilton fez 212 corridas e conquistou 78 poles, 82 vitórias e 148 pódios. No time de Brackley, superou marcas históricas que pertenciam a Ayrton Senna e Michael Schumacher, tornando-se o piloto com mais triunfos e igualando o alemão em número de títulos. Lewis ainda tem a temporada 2024 pela frente com as Flechas de Prata.

A saída de Hamilton já vinha se desenhando há um tempo. Em 2023, o rumor de uma possível ida de Hamilton para a Ferrari ganhou força com a proximidade da silly season, mas, de início, ambos os lados negaram o contato. Até que Lewis admitiu que teve “conversas casuais” com os italianos, sem contrato oferecido, mas confessou que “não se sentia pronto para mudar para a Itália”.

Também em 2023, o inglês tinha renovado seu contrato com a Mercedes por mais duas temporadas — ou seja, ficaria até o final da temporada de 2025. No fim, porém, decidiu abrir mão do último ano de acordo para que mudasse de equipe e, assim, seguisse novo caminho no grid da F1.

No final do ano passado, durante o tradicional almoço de Natal que a equipe realiza, o chefe do time, Frédéric Vasseur, assegurou que a intenção era definir novos contratos para a dupla ainda no início de 2024, mas apenas uma parte da promessa foi cumprida. O jornal La Gazzetta dello Sport informou em dezembro que Carlos Sainz queria um contrato de dois anos, mas a Ferrari não estava disposta a aceitar por querer avaliar o mercado de pilotos

Carlos Sainz vai deixar a Ferrari ao final da temporada 2024 (Foto: AFP)

 Inscreva-se nos dois canais do GRANDE PRÊMIO no YouTube: GP | GP2
Conheça o canal do GRANDE PRÊMIO na Twitch clicando aqui!

Quanto a Sainz, que também já confirmou sua saída do time italiano ao final de 2024, a alternativa principal seria partir para a Sauber até a chegada da Audi, uma vez que o espanhol é um dos cotados para defender a marca das quatro argolas nas pistas desde que o projeto começou a ganhar forma. Há também a possibilidade de um retorno à Red Bull, segundo a mídia italiana, caso Sergio Pérez não permaneça em Milton Keynes.

Há ainda a Mercedes, que surge como incógnita total. Ao mesmo tempo em que o time parece seguro em ter um futuro com George Russell, também se vê enrascada sem Hamilton, já que o principal prospecto, Andrea Kimi Antonelli, nem na F2 ainda fez sua estreia. Outro nome é o de Frederik Vesti, atual vice-campeão da F2.

Fórmula 1 retorna às pistas de 21 a 23 de fevereiro, com os testes coletivos da pré-temporada no Bahrein, no circuito de Sakhir.

🏁 O GRANDE PRÊMIO agora está no Comunidades WhatsApp. Clique aqui para participar e receber as notícias da Fórmula 1 direto no seu celular! Acesse as versões em espanhol e português-PT do GRANDE PRÊMIO, além dos parceiros Nosso Palestra, Escanteio SP e Teleguiado.