Hamilton vê chances de estar “perto da Red Bull” em Monza, mas reitera: “Vai ser difícil”

Com a grande evolução da Red Bull, Lewis Hamilton não espera caminhos tão fáceis para a Mercedes em Monza. Max Verstappen tomou a liderança na F1 em Zandvoort

COMO BOTTAS TEM CHANCE NA ALFA ROMEO DE SER PROTAGONISTA DE SUA HISTÓRIA NA F1

Com Max Verstappen e Lewis Hamilton pedindo atualizações em seus respectivos carros, a luta pelo título ganha um tempero extra, que deve durar até o fim do ano. Só que a preocupação de Hamilton é já o GP da Itália desta semana, ainda mais após uma vitória dominante de Verstappen no GP da Holanda. Embora a escuderia alemã venha de um histórico de cinco vitórias consecutivas de 2014 a 2018 em Monza, o heptacampeão não tem tanta convicção de que será possível retornar ao alto do pódio.

“Eu realmente não sei como vai ser”, disse Hamilton. “Acho que eles [Red Bull] melhoraram seu carro com algum tipo de atualização [na Bélgica], onde, por todas as circunstânicas, não conseguimos ver o verdadeiro ritmo. Estaremos com menos força aerodinâmica [em Monza] e talvez possamos estar mais perto deles. Mas vai ser difícil”, seguiu.

Conheça o canal do Grande Prêmio no YouTube! Clique aqui.
Siga o Grande Prêmio no Twitter e no Instagram!

Lewis Hamilton vê chances do bom ritmo da Red Bull surpreender no GP da Holanda (Foto: Beto Issa)

▶️ Inscreva-se nos dois canais do GRANDE PRÊMIO no YouTube: GP | GP2

Embora Hamilton tenha dúvidas sobre a Mercedes, o fato é que o retrospecto da Red Bull em Monza não é muito positivo. Desde o início da era híbrida, em 2014, a equipe dos energéticos não conseguiu chegar ao pódio — a melhor posição conquistada foi um quarto lugar de Daniel Ricciardo, em 2017. O que pode virar o jogo é a realização da corrida sprint, que acontecerá pela segunda vez na temporada.

“Fizemos algumas corridas em que parecia que estávamos no mesmo nível deles, ou apenas um pouco à frente, mas foram poucas. E aí eles deram um grande salto e foi difícil. Acho que é tão perto, que você realmente não pode ultrapassar em muitos desses lugares que já estivemos, porque somos muito parecidos”, explicou o piloto da Mercedes.

Por fim, apesar de ter sofrido o revés de perder a ponta do Mundial de Pilotos, Hamilton comemorou o fato de ver a Mercedes à frente na disputa entre os construtores e projetou uma melhora para possibilitar mais vitórias no ano.

“Não há realmente nada mais que eu possa dizer, nós apenas temos que manter nossos pés no chão e continuar trabalhando, continuar pressionando. Estamos à frente no campeonato de Construtores, o que é ótimo. Mas, claro, precisamos ganhar um pouco de velocidade se quisermos ganhar mais corridas no futuro”, concluiu.

POR QUE RUSSELL É APOSTA CORRETA, MAS TARDIA, DA MERCEDES NO FUTURO

GOSTA DO CONTEÚDO DO GRANDE PRÊMIO?

Você que acompanha nosso trabalho sabe que temos uma equipe grande que produz conteúdo diário e pensa em inovações constantemente. Mesmo durante os tempos de pandemia, nossa preocupação era levar a você atrações novas. Foi assim que criamos uma série de programas em vídeo, ao vivo e inéditos, para se juntar a notícias em primeira-mão, reportagens especiais, seções exclusivas, análises e comentários de especialistas.

Nosso jornalismo sempre foi independente. E precisamos do seu apoio para seguirmos em frente e oferecer o que temos de melhor: nossa credibilidade e qualidade. Seja qual o valor, tenha certeza: é muito importante. Nós retribuímos com benefícios e experiências exclusivas.

Assim, faça parte do GP: você pode apoiar sendo assinante ou tornar-se membro da GPTV, nosso canal no YouTube

Saiba como ajudar