‘Masked Singer Mercedes’: quem é você, substituto de Hamilton na Fórmula 1?

A ida de Lewis Hamilton para a Ferrari abre na Mercedes uma das vagas mais surpreendentes para a Fórmula 1 2025, e candidatos é o que não faltam para ocupar o lugar

Fevereiro de 2024 mal começou, e o grid para a temporada 2025 da Fórmula 1 já surge com uma das vagas mais surpreendentes e tentadoras que promete gerar muitas especulações até que a decisão final seja tomada, mas o fato é que a Mercedes vai precisar recalcular a rota para chegar à nova era da categoria reconstruída após a saída de Lewis Hamilton ao final deste ano. E candidatos é o que não vão faltar para o posto de companheiro de equipe de George Russell.

O movimento de Hamilton foi confirmado na tarde de quinta-feira (1), primeiro com a Mercedes oficializando a saída e, depois, a Ferrari anunciando a contratação do heptacampeão para ser o parceiro de Charles Leclerc, em contrato multianual. Mas por mais surpreendente que seja, Lewis chega a Maranello para completar a lista de supercampeões que defenderam a Ferrari na carreira quando já possuíam ao menos quatro troféus.

Para Hamilton entrar, no entanto, foi preciso Carlos Sainz sair, o que transforma o espanhol no primeiro candidato plausível para ocupar a vaga no time de Brackley. Sainz ainda não tinha garantido renovação com a Ferrari, portanto cumprirá até o fim o acordo vigente, mas especula-se que o destino do #55 seja, de fato, a Sauber, uma vez que é o favorito nas apostas para liderar o projeto da Audi.

Outro que também pode surgir bem cotado é Esteban Ocon, que inclusive recebeu elogios de Gwen Lagrue, chefe do programa júnior do time alemão e que ainda lembrou que o piloto da Alpine mantém um vínculo com a Mercedes até hoje. O contrato do francês termina ao final deste ano, portanto é mais um com condições para concorrer à vaga deixada por Hamilton.

Carlos Sainz vai deixar a Ferrari após quatro temporadas e pode ser um candidato à Mercedes (Foto: AFP)

Ao lado de Ocon, Pierre Gasly tem o mesmo cenário, com a diferença de que seria muito mais surpreendente ser ele o escolhido ao invés do compatriota. Mesmo assim, o #10 já teve ótimos momentos no grid quando corria na AlphaTauri e também conseguiu um pódio no ano passado, portanto ainda que não tão impressionante quanto Russell, Pierre pode ser boa opção.

Outro contrato que se finda em dezembro de 2024 é o de Sergio Pérez com a Red Bull. Os taurinos optaram por não rescindir acordo com Checo mesmo após a temporada muito aquém do esperado em 2023, mas renovação já é outra história, e é provável que a equipe austríaca busque outras opções. Isso também liberaria Pérez para buscar novas oportunidades, tendo a seu favor a bagagem adquirida nos tempos em Milton Keynes.

Por outro lado, se Pérez renovar novamente, Daniel Ricciardo é quem poderia ser encarado como um candidato à Mercedes pelos mesmos motivos, experiência e conhecimento dos anos de trabalho na arquirrival. Ainda assim, é mais provável que o australiano seja preparado este ano para retornar ao time A da marca dos energéticos.

Há dois nomes que também podem surgir fortes na silly season, e um deles é Alexander Albon. Primeiro, a Williams é uma das clientes da Mercedes, portanto também seria interessante para a base em Brackley abrir uma vaga no time de Grove já em 2025 para trazer o pupilo Andrea Kimi Antonelli para a F1 e dar ao jovem ao menos um ano de experiência numa equipe menor. Fora que Albon chegou a ser cotado para a Ferrari e foi um dos destaques da temporada passada, sendo o responsável direto pelo sétimo lugar da Williams no Mundial de Construtores.

O outro, e que inclusive já é alvo de especulações, é Fernando Alonso. Não é surpresa a gana do espanhol em querer voltar a vencer, mas o que conta muito a favor delr é que mesmo aos 42 anos de idade, segue pilotando em alto nível na F1. Sem um piloto do calibre de Hamilton, é óbvio pensar no bicampeão, uma vez que o casamento de Max Verstappen com a Red Bull parece muito longe do fim.

A Mercedes pulou Antonelli da FRECA direto para a Fórmula 2. Sinais? (Foto: Prema)

Fora da F1, o nome mais forte é o de Antonelli, piloto que mais gera curiosidade na base atualmente, sobretudo após a Mercedes decidir pular o jovem da FRECA direto para a Fórmula 2 este ano. É uma cartada compreensível a partir do momento que a F2 terá uma nova geração de carros, portanto será um momento de aprendizado para todos, mas também indica a urgência dos alemães em prepararem o pupilo para um salto natural para a F1, seja 2025 ou 2026.

Por fim, Mick Schumacher e Frederik Vesti correm por fora, o dinamarquês possivelmente com as chances mais remotas, já que o filho de Michael Schumacher tornou-se uma espécie de protegido de Wolff. Este ano, o ex-piloto da Haas disputará o WEC com a Alpine, mas já deixou claro que o objetivo é retornar ao grid da elite do automobilismo mundial.

As apostas, portanto, estão lançadas, mas ainda que seja um campeão como Alonso, será um desafio e tanto para qualquer piloto ocupar o lugar de Hamilton na Mercedes.

Fórmula 1 retorna às pistas de 21 a 23 de fevereiro, com os testes coletivos da pré-temporada no Bahrein, no circuito de Sakhir.

▶️ Inscreva-se nos dois canais do GRANDE PRÊMIO no YouTube: GP | GP2
▶️ Conheça o canal do GRANDE PRÊMIO na Twitch clicando aqui!

🏁 O GRANDE PRÊMIO agora está no Comunidades WhatsApp. Clique aqui para participar e receber as notícias da Fórmula 1 direto no seu celular! Acesse as versões em espanhol e português-PT do GRANDE PRÊMIO, além dos parceiros Nosso Palestra, Escanteio SP e Teleguiado.