Verstappen vira peça-chave na silly season da F1 em meio à guerra de poder na Red Bull

De acordo com o site da revista alemã Auto Motor und Sport, o empresário de Max Verstappen se reuniu com a cúpula tailandesa da marca e deixou claro: se Christian Horner ficar, o neerlandês vai sair da Red Bull

A dança das cadeiras para a temporada 2025 da Fórmula 1 promete ter como elemento-chave um nome que antes parecia impossível de ser dissociado da atual equipe que defende: Max Verstappen. Tudo por conta da guerra interna pelo poder entre Christian Horner e Helmut Marko na Red Bull, e a permanência definitiva do chefe britânico pode significar uma saída surpreendente de Verstappen do time austríaco já ao final deste ano.

A mais recente informação sobre a novela que se desenhou desde que o Caso Horner explodiu na imprensa surge da conceituada revista alemã Auto Motor und Sport desta quinta-feira (28). De acordo com a publicação, o empresário do piloto neerlandês, Raymond Vermeulen, teve uma reunião com a cúpula tailandesa do Grupo Red Bull em Dubai — encabeçada pelo acionista majoritário da marca, Chalerm Yoovidhya — logo após o GP da Austrália, realizado no último domingo.

Relacionadas


Segundo a AMuS, o teor da conversa, ainda que não totalmente claro, não era para convencer Yoovidhya de que Horner teria de renunciar ao comando — algo já feito anteriormente, porém sem sucesso. A reunião foi para deixar claro o posicionamento de Max: se Christian permanecer no poder, Verstappen sairá da equipe.

O lado tailandês da Red Bull conta com 51% das ações, porém as decisões finais são tomadas pela cúpula austríaca por conta do acordo firmando entre Dietrich Mateschitz, fundador da marca, e Chaleo Yoovidhya, pai de Chalerm.

Horner tenta reafirmar força com contratação de Alonso — mesmo que isso signifique perder Verstappen (Foto: Red Bull Content Pool)

A queda de braço entre Horner e Marko veio à tona assim que a Red Bull tornou pública a investigação interna que realizava após uma funcionária denunciar o dirigente britânico por conduta inapropriada. A equipe, no entanto, considerou o chefe inocente das alegações e ainda afastou a mulher da equipe.

Só que a história não parou por aí: imediatamente após o veredito dos taurinos, centenas de jornalistas e integrantes do alto escalão de F1 e Federação Internacional de Automobilismo (FIA) receberam um e-mail contendo um drive com os supostos prints das conversas entre Horner e a denunciante. O chefe, claro, negou a veracidade das imagens, mas eis que não demorou para nova reviravolta acontecer e colocar Marko no centro da história, suspeito de ter sido o responsável pelo vazamento das imagens.

Enquanto a Red Bull também lançava investigação sobre Helmut, Verstappen surpreendeu ao se colocar ao lado do consultor, reafirmando lealdade a ele e condicionando sua permanência com a equipe hexacampeã mundial ao fico de Marko. Durante a passagem da F1 pela Arábia Saudita, o austríaco confirmou a permanência em Milton Keynes após reunião com o CEO da marca, Oliver Mintzlaff, em Jedá.

Mas o problema central ainda é Horner, e o site alemão F1 Insider noticiou esta semana que o chefão está ainda mais fortalecido no lado tailandês da Red Bull, tanto que já arquiteta a contratação de Fernando Alonso para a vaga de Sergio Pérez para reafirmar o poder. A AMuS, todavia, complementa que, no momento, todas as equipes estão esperando a decisão de Verstappen.

As adversárias, aliás, já começaram a se lançar na corrida pelo tricampeão. O chefe da Mercedes, Toto Wolff, deixou as portas abertas e disse que cabe ao neerlandês decidir o futuro, mas não escondeu que o tem como alvo. Aston Martin também está atenta aos desdobramentos e, de acordo com o site Formu1a Uno, a petrolífera saudita Aramco não só quer se tornar acionista majoritária como também mira trazer Max e o projetista Adrian Newey para Silverstone.

Do lado da Red Bull, a publicação informa que a gestão de Alonso tem muito mais interesse na Red Bull do que na Mercedes pela chance do espanhol voltar a ter um carro campeão. Pérez, todavia, recebeu no início da temporada uma palavra mais animadora vinda do próprio Marko: “Concentre-se no seu trabalho. Se você for bem, tudo se resolverá.”

Uma saída de Verstappen da Red Bull também deixaria outro nome de peso com mais opções para 2025: Carlos Sainz. Vencedor da etapa australiana, o espanhol impressionou com uma performance sólida e forte o bastante apenas 14 dias após ser submetido a uma cirurgia de emergência por conta de uma apendicite. Se Alonso fosse o escolhido para ir para Mercedes ou Red Bull, a vaga na Aston Martin seria um dos possíveis alvos para o #55.

Fórmula 1 retorna com a temporada 2024 no próximo final de semana, entre os dias 5 e 7 de abril, com o GP do Japão, em Suzuka.

:seta_para_frente: Inscreva-se nos dois canais do GRANDE PRÊMIO no YouTube: GP | GP2
:seta_para_frente:Conheça o canal do GRANDE PRÊMIO na Twitch clicando aqui!

Chamada Chefão GP Chamada Chefão GP 🏁 O GRANDE PRÊMIO agora está no Comunidades WhatsApp. Clique aqui para participar e receber as notícias da Fórmula 1 direto no seu celular! Acesse as versões em espanhol e português-PT do GRANDE PRÊMIO, além dos parceiros Nosso Palestra e Teleguiado.