Verstappen se anima com ritmo de corrida “bem competitivo” em treinos na Holanda

Max Verstappen entende que poderia ter tranquilamente ter finalizado a sexta-feira como o mais rápido do dia em Zandvoort, mas teve de tirar o pé por conta da bandeira vermelha causada por Nikita Mazepin: “Era boa o bastante para liderar”

Vettel precisou ser bombeiro durante o TL1 e se irritou com os problemas (Vídeo: Reprodução/F1 TV)

Feliz da vida por correr em casa pela primeira vez de forma oficial na Fórmula 1, Max Verstappen fechou a sexta-feira (3) de treinos livres em Zandvoort com o quinto melhor tempo. Mas até poderia ter sido o primeiro colocado, já que o piloto da Red Bull teve de tirar o pé na sua volta rápida com os pneus macios quando a direção de prova acionou a bandeira vermelha por conta da rodada de Nikita Mazepin na curva 11. Restou ao vice-líder do campeonato a confiança no ritmo de corrida do RB16B.

“Foi bom. Curti bastante ver todo mundo vestido de laranja e se divertindo na arquibancada principal”, destacou o piloto da casa pouco depois do treino livre 2 em entrevista à emissora britânica Sky Sports.

Sobre a volta em que teve de tirar o pé, Verstappen frisou. “Aquela volta que tive de abortar foi boa o bastante para liderar”.

▶️ Inscreva-se nos dois canais do GRANDE PRÊMIO no YouTube: GP | GP2

MAX VERSTAPPEN; ZANDVOORT;
Max Verstappen não tem como mensurar ritmo em volta rápida nesta sexta-feira na Holanda (Foto: Red Bull Content Pool)

Ao falar sobre os trabalhos do dia em si, Verstappen lembrou que não tem muito como avaliar o ritmo de classificação justamente porque praticamente não houve oportunidades, ao longo do dia, de fazer voltas limpas: seja por conta do tráfego intenso, seja em razão das bandeiras vermelhas.

“Não acho que pareça representativo para a gente porque, depois de uma volta, os pneus perdem um pouco. No entanto, vamos trabalhar em algumas coisas. O ritmo de corrida parece bem competitivo”, ressaltou Max, ainda longe de estar satisfeito com a performance do carro.

Felipe Giaffone é o convidado especial do Paddockast #119, que discute: o que mudar para evitar uma não-corrida? Ouça!

“Ainda precisamos trabalhar em algumas coisas. Há coisas com as quais ainda não estamos muito felizes. Dito isso, parece que estamos competitivos. São algumas coisas que precisamos entender para tirar um pouco mais de ritmo”, salientou.

Quanto ao sábado de classificação, Verstappen sabe que um bom desempenho, ainda mais quando se leva em conta as características de Zandvoort, é fundamental. “A posição de largada aqui é importante”, concluiu.

A Fórmula 1 volta a acelerar neste sábado em Zandvoort para um dia bastante cheio. Às 7h (de Brasília, GMT-3), o circuito será palco do treino livre 3, enquanto a classificação acontece às 10h. O GRANDE PRÊMIO acompanha tudo AO VIVO e em TEMPO REAL.

GP DA HOLANDA DE F1: TUDO SOBRE OS TREINOS LIVRES EM ZANDVOORT | Briefing

GOSTA DO CONTEÚDO DO GRANDE PRÊMIO?

Você que acompanha nosso trabalho sabe que temos uma equipe grande que produz conteúdo diário e pensa em inovações constantemente. Mesmo durante os tempos de pandemia, nossa preocupação era levar a você atrações novas. Foi assim que criamos uma série de programas em vídeo, ao vivo e inéditos, para se juntar a notícias em primeira-mão, reportagens especiais, seções exclusivas, análises e comentários de especialistas.

Nosso jornalismo sempre foi independente. E precisamos do seu apoio para seguirmos em frente e oferecer o que temos de melhor: nossa credibilidade e qualidade. Seja qual o valor, tenha certeza: é muito importante. Nós retribuímos com benefícios e experiências exclusivas.

Assim, faça parte do GP: você pode apoiar sendo assinante ou tornar-se membro da GPTV, nosso canal no YouTube

Saiba como ajudar