McLaren descarta adiantar troca de pilotos: “Os outros que estão desestabilizados”

Carlos Sainz vai para a Ferrari, Daniel Ricciardo para a McLaren e Sebastian Vettel para a Aston Martin... As trocas de pilotos na Fórmula 1 estão programadas, mas o time laranja só quer vê-las em 2021, mesmo

Diversas mudanças já estão programadas para o grid da Fórmula 1 a partir de 2021, mas alguns dos envolvidos não estão conquistando bons resultados nesta temporada. Porém, nem adianta pensar em adiantar as trocas de pilotos: a McLaren está satisfeita com o que tem e não abre mão.

Foi o que disse Zak Brown, chefe da equipe, ao ser questionado se teria interesse em já liberar Carlos Sainz para a Ferrari e receber Daniel Ricciardo da Renault em 2020, para que eles (e os outros envolvidos nas alterações, como Sebastian Vettel) fossem se acostumando com as novas casas.

“Nós estamos felizes com a nossa dupla. Estamos felizes inclusive com as duplas de todos os outros. Acredito que nós temos dois pilotos fazendo um grande trabalho, enquanto outras equipes tem disrupções em suas garagens“, comentou o dirigente.

Zak Brown chefia a McLaren (Foto: Rodrigo Berton/Grande Prêmio)

Brown tem razão no que fala: a McLaren é terceira colocada no momento no Mundial de Construtores, à frente das rivais envolvidas nas trocas, e Lando Norris é quarto colocado entre os pilotos, só atrás das Mercedes e de Max Verstappen.

“Então eu quero continuar essa relação harmoniosa que tenho agora. E se a gente fosse considerar mudar isso, seria apenas para benefício das outras equipes, que talvez estejam um pouco mais desestabilizadas”, completou.

Em 2021, Brown chefiará a dupla Norris e Ricciardo, enquanto Sainz vai para a Ferrari dividir espaço com Charles Leclerc. Vettel vai para a Aston Martin, enquanto o espaço aberto na Renault será ocupado por Fernando Alonso.

GOSTA DO CONTEÚDO DO GRANDE PRÊMIO?

Você que acompanha nosso trabalho sabe que temos uma equipe grande que produz conteúdo diário e pensa em inovações constantemente. Mesmo durante os tempos de pandemia, nossa preocupação era levar a você atrações novas. Foi assim que criamos uma série de programas em vídeo, ao vivo e inéditos, para se juntar a notícias em primeira-mão, reportagens especiais, seções exclusivas, análises e comentários de especialistas.

Nosso jornalismo sempre foi independente. E precisamos do seu apoio para seguirmos em frente e oferecer o que temos de melhor: nossa credibilidade e qualidade. Seja qual o valor, tenha certeza: é muito importante. Nós retribuímos com benefícios e experiências exclusivas.

Assim, faça parte do GP: você pode apoiar sendo assinante ou tornar-se membro da GPTV, nosso canal no YouTube