F1

McLaren minimiza problemas da Renault na França: “Nosso foco é nas equipes maiores”

A McLaren não está muito preocupada com o que a Renault fez ou deixou de fazer no GP da França. O foco do time que hoje parece ser a quarta força da F1 é tirar o abismo para o top-3

Grande Prêmio / Redação GP, de São Paulo
A McLaren foi um dos grandes destaques do final de semana em Paul Ricard. Classificando muito perto de Max Verstappen e chegando com os dois carros nos pontos, o time dominou a 'F1 B' e esteve mais perto do que nunca dos três principais times. Só que a meta da equipe laranja é seguir em frente e começar a frequentar a disputa com Red Bull, Ferrari e Mercedes, muito mais do que derrotar Renault e as demais adversárias do pelotão intermediário.
 
Chefe da equipe, Andreas Seidl admitiu que seria legal vencer a 'F1 B', mas garantiu que a McLaren não foca nisso e, sim, em reduzir o abismo para os times do top-3. Desta forma, não comemora o fato da Renault ter tido atualizações e, mesmo assim, feito um GP da França mediano.
 
"Já respondemos isso algumas vezes e insisto que nosso foco não é a Renault. Eu sei que a batalha no pelotão intermediário é apertada e claro que gostaríamos de ficar na frente dos rivais, mas não é esse o foco e sim no 1s, 1s5 que estamos tomando dos carros da frente. E acho que é o mesmo para a Renault, é a nossa missão", disse ao site norte-americano 'Motorsport.com'.
Carlos Sainz fez grande corrida na França (Foto: McLaren)
Seidl festejou o desempenho do time que viu Carlos Sainz em sexto e Lando Norris em nono, mas explicou que nem sempre a McLaren tem ficado na frente das rivais hoje diretas.
 
"Um final de semana como o que foi é o ideal, é o que de melhor pode acontecer para uma equipe, renova o ânimo depois de tanto trabalho. Só que, ao mesmo tempo, precisamos ter cuidado de não ficarmos animados além da conta porque estamos vendo desde o começo da temporada que em algumas pistas a Haas foi forte ou a Alfa Romeo, Racing Point ou a própria Renault", seguiu.
 
O dirigente ainda deixou claro que não acredita que a classificação tão apertada de Verstappen e Norris tenha sido realista e ainda vê a Red Bull com boa margem.
 
"Para nós foi bom porque vimos que todo o trabalho duro dos engenheiros, dos pilotos, do time, tudo isso fez a gente consistentemente ganhar terreno com o carro. Vamos seguir com novidades nas próxmas corridas, foi uma jornada interessante. Mas o que vimos na classificação não parece ser real porque o Verstappen errou na volta rápida dele, acho que a corrida foi mais realista", completou.

A McLaren vem com oito pontos de frente para a Renault na quarta colocação do Mundial de Construtores. Sainz é ainda o sétimo no Mundial de Pilotos e Norris vem em 12º.
 
Apoie o GRANDE PRÊMIO: garanta o futuro do nosso jornalismo

O GRANDE PRÊMIO é a maior mídia digital de esporte a motor do Brasil, na América Latina e em Língua Portuguesa, editorialmente independente. Nossa grande equipe produz conteúdo diário e pensa em inovações constantemente, e não só na internet: uma das nossas atuações está na realização de eventos, como a Copa GP de Kart. Assim, seu apoio é sempre importante.

Assine o GRANDE PREMIUM: veja os planos e o que oferecem, tenha à disposição uma série de benefícios e experências exclusivas, e faça parte de um grupo especial, a Scuderia GP, com debate em alto nível.