Andretti revela tentativas frustradas de compra da Haas: “Pedi cinco ou seis vezes”

Michael Andretti segue de olho em uma chance na F1 e contou mais uma história de bastidores durante a busca por uma vaga para integrar o grid da categoria no futuro

ESTRUTURA, DINHEIRO E TRADIÇÃO: ANDRETTI É 11ª EQUIPE PERFEITA PARA FÓRMULA 1?

Nos últimos dias, Michael Andretti tem revelado diversas histórias de bastidores com o intuito de cavar uma vaga no grid da Fórmula 1. Depois de dar detalhes sobre a não conclusão do negócio com a Alfa Romeo e definir o fim do processo como uma “piada”, o CEO e presidente do grupo americano contou que entrou em contato com Gene Haas para a compra da equipe de Fórmula 1. Porém, uma nova derrota, com pedido negado seis vezes.

Desde a compra da Fórmula 1 em 2016, a Liberty Media tem como objetivo aproximar a categoria do mercado norte-americano. Entretanto, seis anos depois, a única equipe dos EUA na categoria, a Haas, corre o risco de não alinhar os carros no grid em 2022, por causa da possível perda do patrocinador russo, Uralkali, devido à invasão russa ao território ucraniano e a ameaça de guerra na região do leste europeu.

Em contrapartida, Andretti, também histórico dono de equipes de automobilismo dos EUA, tem o aporte financeiro de investidores e está ansioso para ser o 11º time na F1. O dono do grupo já iniciou as tratativas ao enviar um pedido para a FIA, e aguarda a resposta da entidade para ter o carro no grid a partir da temporada 2024.

Michael Andretti tenta ter equipe na Fórmula 1 (Foto: Indycar)

▶️ Inscreva-se nos dois canais do GRANDE PRÊMIO no YouTube: GP | GP2

Porém, o empresário abordou outras formas de integrar à categoria. Andretti negociou com a Alfa Romeo, mas o acordo para aquisição que estava praticamente definido, segundo ele, não deu certo. “Nós estávamos lá, estava feito. Tínhamos um dia marcado para assinar e, literalmente, dois dias antes, eles mudaram os termos”, confessou, em entrevista ao site Autosport.

“Eles basicamente ainda queriam manter o controle. Eu pensei. ‘Não, eles não podem manter o controle’. De repente, eles queriam direitos de veto sobre tudo. Foi horrível”, completou.

Leia também

+Verstappen espera mudanças na Red Bull no Bahrein: “Vai ser completamente diferente”
+Órgão britânico suspende russos, e Mazepin corre risco de perder GP da Inglaterra

Depois da falta de acordo com a equipe ítalo-suíça, o americano entrou em contato com o seu compatriota, Gene Haas, para a compra da escuderia de F1. Entretanto, mesmo com os problemas financeiros e a indefinição do aporte financeiro russo, o dono da Haas negou por seis vezes o pedido de compra. “Gene Haas não venderia. Eu pedi cinco ou seis vezes”, confessou Andretti.

Com as duas derrotas nos bastidores, o ex-piloto segue pressionando a FIA e já deu um prazo limite de um mês para o veredito sobre o pedido. “Precisamos disso rápido porque o relógio está correndo para estarmos lá em 2024”, afirmou.

Antes, VF-22 contava com o patrocínio da Uralkali e as cores da bandeira russa (Foto: Haas)

Apesar de não contar com o apoio de todos os chefes de equipes, como Toto Wolff, da Mercedes, Andretti reiterou que a entrada da sua equipe será benéfica para a F1 e vai contribuir muito para promover o desejo da Liberty Media em explorar o mercado americano.

“Primeiro de tudo, estamos trazendo 200 milhões de dólares e, segundo, temos a expectativa que vamos adicionar mais de 100 milhões de dólares devido à apoiadores aqui nos EUA, com tudo o que está acontecendo em ter uma equipe americana e um piloto americano”, acrescentou.

Na espera pela resposta da FIA ou, até mesmo, por uma procura desesperada da Haas, a Andretti permanece em busca da tão sonhada vaga na Fórmula 1.

FERRARI JÁ É SENSAÇÃO DA TEMPORADA 2022 DA FÓRMULA 1
Acesse as versões em espanhol e português-PT do GRANDE PRÊMIO, além dos parceiros Nosso Palestra e Teleguiado.

GOSTA DO CONTEÚDO DO GRANDE PRÊMIO?

Você que acompanha nosso trabalho sabe que temos uma equipe grande que produz conteúdo diário e pensa em inovações constantemente. Mesmo durante os tempos de pandemia, nossa preocupação era levar a você atrações novas. Foi assim que criamos uma série de programas em vídeo, ao vivo e inéditos, para se juntar a notícias em primeira-mão, reportagens especiais, seções exclusivas, análises e comentários de especialistas.

Nosso jornalismo sempre foi independente. E precisamos do seu apoio para seguirmos em frente e oferecer o que temos de melhor: nossa credibilidade e qualidade. Seja qual o valor, tenha certeza: é muito importante. Nós retribuímos com benefícios e experiências exclusivas.

Assim, faça parte do GP: você pode apoiar sendo assinante ou tornar-se membro da GPTV, nosso canal no YouTube

Saiba como ajudar