F1

"Muito surpreso" e contra construção em Deodoro: Massa diz que levou 'susto' com anúncio de autódromo no Rio

Felipe Massa comentou pela primeira vez sobre a possível construção de um autódromo para a F1 no Rio de Janeiro desde o anúncio feito pelo presidente Jair Bolsonaro no Twitter. E, para o piloto, a notícia veio como “uma surpresa”. Massa também se posicionou contra a construção em Deodoro (preferindo outra área da cidade) e disse que “é impossível” que aconteça para 2020

Grande Prêmio / Redação GP, de São Paulo
No último dia 8 de maio, o presidente Jair Bolsonaro surgiu 'do nada' com um termo de compromisso assinado e anunciando que a F1 voltaria ao Rio de Janeiro a partir de 2020, ignorando o acordo que a categoria tem com São Paulo. 

Desde então, o projeto com custo estimado de R$ 850 milhões teve processo de licitação feito com apenas um interessado, automaticamente declarado vencedor, e teve pedido de suspensão feito pelo Ministério Público pois não há Estudo Prévio de Impacto Ambiental, o EIA, feito na área de Deodoro que se pretende realizar a obra.

Sob constantes dúvidas, o processo segue indicando ser impossível que o autódromo esteja construído para o GP do Brasil de 2020, já que oito meses é um tempo curto demais para isso. Tais dúvidas são compartilhadas por Felipe Massa, que se pronunciou pela primeira vez sobre o caso à revista Motorsport Week, em Berlim, onde disputa neste final de semana o eP de Berlim da Fórmula E.
Área destinada à construção do autódromo de Deodoro, no Rio de Janeiro (Foto: Divulgação)
Segundo Massa, ele recebeu a notícia com certo "susto": "Primeiramente, quando ouvi pela primeira vez achei muito estranho. Vi o presidente falando no Twitter que a construção seria para o ano que vem. Eu disse que isso nunca aconteceria. Para 2020, uma pista nova em oito meses, mesmo em um ano... Você não pode dizer que é impossível, mas quase. Fiquei muito, muito surpreso."

O piloto brasileiro, que foi ao pódio pela primeira vez na FE na etapa mais recente, em Mônaco, também se colocou contra a construção em Deodoro, área ambiental: "Há muitas coisas que o Rio precisa para melhorar como cidade. Há coisas mais importantes para se colocar dinheiro do que uma pista."

"Se for dinheiro de iniciativa privada, tudo bem, é algo bom. Uma pista nova é sempre algo fantástico, mas agora temos que entender esse contrato, entender tudo que cerca este projeto."


"O que posso dizer é que sempre vou apoiar o Rio como uma importante cidade para uma pista nova. Mas eu não gosto da área (Deodoro) em que eles irão construir o autódromo" completou.

Por fim, ele comentou sobr o que sentirá se, um dia, Interlagos deixar a Fórmula 1: "Sentirei falta pois é uma das melhores pistas. Sempre são corridas incríveis lá. Ultrapassagens, o show, os pilotos gostam."

"Se for algo importante para o país, que seja bem vindo. Mas veremos o que vai acontecer. Sigo um pouco surpreso, mas vamos esperar", concluiu Massa.


 
Apoie o GRANDE PRÊMIO: garanta o futuro do nosso jornalismo 

O GRANDE PRÊMIO é a maior mídia digital de esporte a motor do Brasil, na América Latina e em Língua Portuguesa, editorialmente independente. Nossa grande equipe produz conteúdo diário e pensa em inovações constantemente, e não só na internet: uma das nossas atuações está na realização de eventos, como a Copa GP de Kart. Assim, seu apoio é sempre importante.

Assine o GRANDE PREMIUM: veja os planos e o que oferecem, tenha à disposição uma série de benefícios e experiências exclusivas, e faça parte de um grupo especial, a Scuderia GP, com debate em alto nível.