F1

Pérez descarta equipes pequenas do grid para 2014: “Está difícil achar um lugar que me motive a ficar na F1”

Sergio Pérez afirmou que não está disposto a integrar uma equipe pouco competitiva apenas para permanecer na F1. O mexicano foi dispensado da McLaren para dar lugar a Kevin Magnussen

Warm Up / Redação GP, São Paulo

Sergio Pérez está apenas em sua terceira temporada na F1 (Foto: Getty Images)
Sergio Pérez afirmou que não está interessado em fazer parte de uma equipe do fundo do grid da F1 apenas para tentar se manter no Mundial em 2014. O mexicano de 23 anos foi dispensado pela McLaren para o próximo ano e agora se encontra em uma difícil situação para tentar assegurar um carro competitivo. A equipe inglesa, entretanto, garantiu que está auxiliando o piloto a encontrar um novo time.

"Sim, é verdade. Eles estão me ajudando, mas também é verdade que agora está muito mais difícil de encontrar um lugar que me motive a permanecer na F1", reconheceu Pérez.

Quando perguntado se consideraria um cockpit na Caterham ou na Marussia, as duas equipes mais fracas do grid, Sergio respondeu: "Eu não sei, mas não quero considerar porque tenho muito mais a oferecer e ir para um time assim só faria a minha carreira estagnar. Eu teria de achar outra opção."

Pérez ainda reforçou que não está obcecado com a ideia de permanecer a todo custo na F1 e que cogita correr em outra categoria caso não encontre um assento competitivo para 2014. "Neste momento, eu não penso em correr em outro lugar, mas se não tiver outro jeito, então devo considerar isso, sim, mas quero tomar uma decisão nos próximos dias", encerrou o piloto.

Com uma temporada bastante irregular neste ano, ajudada também em grande parte pela pouca competitividade de carro de Woking, o mexicano acabou sendo preterido por Kevin Magnussen, dinamarquês do programa de jovens pilotos da McLaren e atual campeão da World Series.