Pérez vibra com melhor ano da carreira, mas lamenta por não ter chances em equipe de ponta: “É frustrante”

Sergio Pérez foi um dos bons nomes da F1 em 2016. O mexicano terminou o Mundial de Pilotos em sétimo lugar, só atrás dos pilotos das três maiores equipes do grid — Mercedes, Red Bull e Ferrari —, deixando para trás o badalado companheiro de equipe Nico Hülkenberg. Mas mesmo com a boa campanha e os pódios nos GPs de Mônaco e da Europa, ‘Checo’ não conseguiu voltar a uma equipe de ponta e vai disputar sua quarta temporada pela Force India em 2017

 

Sergio Pérez encerrou a temporada 2016 com o sentimento de dever cumprido. No auge da sua forma, o mexicano de 26 anos fez seu melhor ano na F1 e terminou o Mundial de Pilotos em sétimo lugar, só atrás dos pilotos das três principais equipes da atualidade: Mercedes, Red Bull e Ferrari. ‘Checo’ foi fundamental para a Force India superar a Williams e garantir um histórico quarto lugar no Mundial de Construtores. Contudo, por outro lado, Pérez mostra certa decepção por não ter a chance de voltar a defender uma equipe de ponta. Sua única experiência em um grande time na F1 foi em 2013, quando fracassou na McLaren.

 
“É complicado, às vezes frustrante… você dá tudo, tem resultados excelentes e muitas vezes não te dão o valor que deveriam. Ter os resultados que tive nesta temporada foi incrível, e ainda assim há pessoas que questionam minha capacidade. Espero que a chance venha logo”, salientou ‘Checo’ em entrevista ao site norte-americano ‘Motorsport.com’. 
 
“No fim das contas, a F1 é muito fria, só os resultados importam. É um mundo onde isso importa muito e acho que os resultados falam por si. Da minha parte, não posso fazer nada melhor do que fiz nesta temporada”, disse, resignado.

window._ttf = window._ttf || [];
_ttf.push({
pid : 53280
,lang : “pt”
,slot : ‘.mhv-noticia .mhv-texto > div’
,format : “inread”
,minSlot : 1
,components : { mute: {delay :3}, skip: {delay :3} }
});

(function (d) {
var js, s = d.getElementsByTagName(‘script’)[0];
js = d.createElement(‘script’);
js.async = true;
js.src = ‘//cdn.teads.tv/media/format.js’;
s.parentNode.insertBefore(js, s);
})(window.document);

Pérez gostaria de ter uma nova chance em equipe de ponta na F1 (Foto: Force India)
Entretanto, ao falar sobre 2016 por si só, Pérez se mostrou muito satisfeito. “Sem dúvida, foi minha melhor temporada, simplesmente pelos resultados que conquistei e pelo nível de consistência que mantive ao longo do ano. Não é nada fácil terminar dez corridas seguidos nos pontos. Não tivemos sempre o nível para estar dentro dos pontos, de modo que alcançar essa conquista mostra que foi meu melhor ano.”
 
Mas Pérez entende que ainda não mostrou seu máximo na F1. “Acho que para ver o melhor Sergio preciso de um carro com o qual possa vencer. Aí vamos saber qual nível tenho. Acho que tenho um nível excelente, mas preciso de um carro que me dê chances”, salientou.
 
Ao voltar ao tema sobre voltar a defender uma grande equipe na F1, Pérez entende que o ano em que defendeu a McLaren ficou no passado, com o mexicano esperando que o futuro seja mais promissor depois de cumprir seu contrato com a Force India, que vai até 2017.
 
“O que aconteceu na McLaren ficou para trás. Já se vão muitos anos desde que deixei a McLaren, e demonstrei que posso fazer coisas importantes dentro da F1”, comentou o mexicano, garantindo estar pronto para dar o próximo passo e estar em uma grande equipe do grid. “Eu me sinto pronto, acho que sim. Quando cheguei à McLaren, não tinha a experiência que tenho hoje em dia, sem dúvidas acho que atravesso o melhor momento para estar em uma equipe grande”, finalizou.
 
fechar

function crt(t){for(var e=document.getElementById(“crt_ftr”).children,n=0;n80?c:void 0}function rs(t){t++,450>t&&setTimeout(function(){var e=crt(“cto_ifr”);if(e){var n=e.width?e.width:e;n=n.toString().indexOf(“px”)

var zoneid = (parent.window.top.innerWidth document.MAX_ct0 = '';
var m3_u = (location.protocol == 'https:' ? 'https://cas.criteo.com/delivery/ajs.php?' : 'http://cas.criteo.com/delivery/ajs.php?');
var m3_r = Math.floor(Math.random() * 99999999999);
document.write("”);

GOSTA DO CONTEÚDO DO GRANDE PRÊMIO?

Você que acompanha nosso trabalho sabe que temos uma equipe grande que produz conteúdo diário e pensa em inovações constantemente. Mesmo durante os tempos de pandemia, nossa preocupação era levar a você atrações novas. Foi assim que criamos uma série de programas em vídeo, ao vivo e inéditos, para se juntar a notícias em primeira-mão, reportagens especiais, seções exclusivas, análises e comentários de especialistas.

Nosso jornalismo sempre foi independente. E precisamos do seu apoio para seguirmos em frente e oferecer o que temos de melhor: nossa credibilidade e qualidade. Seja qual o valor, tenha certeza: é muito importante. Nós retribuímos com benefícios e experiências exclusivas.

Assim, faça parte do GP: você pode apoiar sendo assinante ou tornar-se membro da GPTV, nosso canal no YouTube