Räikkönen nega afastamento entre Ferrari e Mercedes e rejeita avaliação corrida a corrida: “É a temporada que conta”

Kimi Räikkönen negou que a Ferrari tenha perdido terreno para a Mercedes na temporada 2017. Após o duplo abandono de Singapura, a escuderia italiana agora tem 102 pontos de atraso para a rival de Brackley no Mundial de Construtores

google_ad_client = “ca-pub-6830925722933424”;
google_ad_slot = “5708856992”;
google_ad_width = 336;
google_ad_height = 280;

Kimi Räikkönen negou que a Ferrari tenha perdido terreno em relação à Mercedes nesta reta final da temporada 2017 da F1. Com apenas mais seis corridas no calendário do Mundial, a escuderia de Brackley lidera o Mundial de Construtores com 102 pontos de vantagem para a rival de Maranello.
 
Na etapa passada, em Singapura, a dupla da Ferrari viu a corrida terminar antes mesmo da primeira curva e, graças à vitória em Marina Bay, Lewis Hamilton abriu 28 pontos de vantagem para Sebastian Vettel no Mundial de Pilotos.
Kimi Räikkönen negou que a Ferrari tenha perdido terreno para a Mercedes (Foto: Ferrari)

google_ad_client = “ca-pub-6830925722933424”;
google_ad_slot = “2258117790”;
google_ad_width = 300;
google_ad_height = 600;

Nesta quinta-feira (28), Räikkönen foi questionado em Sepang se a Mercedes ganhou vantagem em relação a Ferrari após a pausa de verão, mas creditou a performance às diferentes pistas.
 
“Em Singapura, Sebastian foi primeiro e eu fui quarto na classificação, então se você comprar com a Mercedes, nós fomos melhores”, disse Räikkönen. “Aí nós basicamente não corremos”, seguiu.
 
“Não sei por que você olha para essas coisas de uma maneira tão negativa. Tem altos e baixos, alguns circuitos são melhores para você, outros para os outros caras, mas é uma história normal e têm muitas razões para isso”, ponderou. “No fim das contas, o que vale são os pontos no final da temporada. Não tem sentido olhar uma corrida aqui e outra ali. É no fim do ano todo que conta”, frisou.
 
Na visão do finlandês, esta tendência vai seguir até o final do ano, começando pelo GP da Malásia deste fim de semana.
 
“Nós esperamos o melhor. Amanhã teremos alguma ideia, mas, para ser honesto, em alguns finais de semana as coisas começam de uma maneira um pouco melhor e direta e tudo fica mais fácil, e em outros você tem de sofrer um pouco para encontrar o melhor caminho”, explicou. “Mas aí, quando chega sábado ou domingo, normalmente está tudo bem”, seguiu.
 
“É impossível realmente responder. Sinto que devemos estar ok aqui, mas posso estar certo ou errado”, concluiu.
O GRANDE PRÊMIO acompanha todas as atividades da F1 na Malásia AO VIVO e em TEMPO REAL, com livetiming e gráfico interativo.
 

#GALERIA(7197)

TORO ROSSO DEMOROU DEMAIS

REBAIXAMENTO SEGUIDO DE AFASTAMENTO DE KVYAT É TUDO, MENOS INJUSTO  

.embed-container { position: relative; padding-bottom: 56.25%; height: 0; overflow: hidden; max-width: 100%; } .embed-container iframe, .embed-container object, .embed-container embed { position: absolute; top: 0; left: 0; width: 100%; height: 100%; }

 

GOSTA DO CONTEÚDO DO GRANDE PRÊMIO?

Você que acompanha nosso trabalho sabe que temos uma equipe grande que produz conteúdo diário e pensa em inovações constantemente. Mesmo durante os tempos de pandemia, nossa preocupação era levar a você atrações novas. Foi assim que criamos uma série de programas em vídeo, ao vivo e inéditos, para se juntar a notícias em primeira-mão, reportagens especiais, seções exclusivas, análises e comentários de especialistas.

Nosso jornalismo sempre foi independente. E precisamos do seu apoio para seguirmos em frente e oferecer o que temos de melhor: nossa credibilidade e qualidade. Seja qual o valor, tenha certeza: é muito importante. Nós retribuímos com benefícios e experiências exclusivas.

Assim, faça parte do GP: você pode apoiar sendo assinante ou tornar-se membro da GPTV, nosso canal no YouTube