F1

Red Bull dá boas-vindas à Honda, repete 2018 e apresenta RB15 com pintura agressiva e diferente do habitual

Com pintura bem renovada, a Red Bull foi mais uma equipe do Mundial de F1 a realizar o lançamento para a temporada 2019. Nesta quarta-feira (13), a equipe austríaca desfraldou o RB15 com que vai mandar Max Verstappen e Pierre Gasly para a pista. Agora ao lado da Honda, o objetivo é evidente: alcançar Mercedes e Ferrari

Grande Prêmio / PEDRO HENRIQUE MARUM, do Rio de Janeiro
O desejo da Red Bull para a temporada 2019 é muito claro: cortar a desvantagem em que tem se encontrado na comparação com Mercedes e Ferrari. E foi com esse objetivo em mente que a equipe apresentou, na manhã desta quarta-feira (13), o agressivo RB15, pouco depois da Mercedes, que apresentou seu W10 também em Silverstone. É com o novo modelo taurino que o time austríaco vai para a temporada com a esperança de ser mais do que a terceira força do Mundial.

O que mais chama a atenção é a pintura apresentada pela equipe tetracampeã: o azul tradicional foi envolvido por grandes detalhes em vermelho, deixando o amarelo, também habitual nas pinturas de outrora, no passado. Um visual agressivo demais do touro vermelho, assim como foi feito na apresentação do ano passado.

O layout apresentado, no entanto, vai valer apenas para os testes de pré-temporada, confirmou a Red Bull.
O Red Bull RB15 (Foto: Getty Images/Red Bull Content Pool)
O RB15, como o nome entrega, é o 15º da Red Bull na F1 e o primeiro empurrado por motores Honda, na esteira de o fim de um ciclo de 12 anos de altos e baixos com a Renault. Após um ano de experiência na Toro Rosso, a Honda foi aprovada para que ganhasse o espaço também no time principal. É uma oportunidade de recuperação da fábrica japonesa após os anos de extrema decepção na McLaren. 

Grande diferença da equipe, além do motor, está num dos pilotos. Pela primeira vez desde 2015 a Red Bull aposta no vazio. Max Verstappen segue, agora com ares de comandante do time, enquanto Pierre Gasly se põe ao lado dele. Não era ideia da Red Bull subir com Gasly em 2019, mas Daniel Ricciardo surpreendeu ao sair para a Renault. Assim, apesar de visto como talentoso para tanto, Gasly vai ficar em constante prova para ver como se sai na comparação ao novo parceiro.
 
Na temporada passada, o time — que segue sendo chefiado por Christian Horner e com Helmut Marko com seu cargo de consultor e palavra forte nos bastidores - marcou 419 pontos contra 571 da Ferrari e 655 da Mercedes. Somado a isso, quatro vitórias: na China e em Mônaco com Ricciardo e na Áustria e no México com Verstappen. 
 
O RB15 vai enfim à pista na próxima segunda-feira, dia 18, no começo dos testes coletivos de pré-temporada, em Barcelona. O campeonato começa no fim de semana do dia 17 de março, com o GP da Austrália.