Red Bull revela prejuízo de R$ 9 milhões com acidente de Verstappen na Inglaterra

Christian Horner afirmou que prejuízo da Red Bull com acidente de Max Verstappen na Inglaterra é em $ 1,8 milhão (cerca de R$ 9 milhões). Mandatário também criticou Lewis Hamilton e comemoração da Mercedes

O duelo entre Max Verstappen e Lewis Hamilton no GP da Inglaterra por uma nova perspectiva (Vídeo: F1)

O prejuízo da Red Bull gerado pelo acidente de Max Verstappen no GP da Inglaterra, em Silverstone, foi de $1,8 milhão (cerca de R$ 9 milhões). Em coluna publicada no site oficial da equipe nesta sexta-feira (23), o chefe de equipe Christian Horner voltou a criticar Lewis Hamilton pelo toque que resultou no abandono do holandês líder do Mundial.

No texto, Horner explica que o custo de um acidente como o de Verstappen tem grandes ramificações no teto orçamentário da Fórmula 1, que foi introduzido em 2021. Max e Lewis disputavam posição na primeira volta do GP da Inglaterra, em Silverstone, quando o heptacampeão mundial tocou o holandês na curva Copse, parando na barreira de pneus em uma pancada de 51G.

Christian também manteve o discurso crítico sobre a comemoração de Lewis Hamilton, que venceu a corrida mesmo com uma punição de 10s. Para o chefe, o ato foi desrespeitoso, já que Verstappen foi levado ao hospital e passou por exames de tomografia e ressonância magnética. Recentemente, a Mercedes se defendeu das críticas.

“Estou decepcionado pelo nível das comemorações após o acidente. A Mercedes sabia da gravidade do acidente com o Max, já tinham a informação de que ele tinha sido hospitalizado e com necessidade de exames adicionais”, escreveu o chefe de equipe. “É inimaginável não informar seu piloto sobre a situação, assim como proteger caso ele não se controle na comemoração, principalmente quando foi em decorrência de um acidente no qual ele foi punido”, seguiu.

Conheça o canal do Grande Prêmio no YouTube! Clique aqui.
Siga o Grande Prêmio no Twitter e no Instagram!

LEWIS HAMILTON; MAX VERSTAPPEN; LARGADA; GP DA INGLATERRA;
Lewis Hamilton lado a lado com Max Verstappen na largada do GP da Inglaterra (Foto: Lars Baron/Getty Images/Red Bull Content Pool)

O mandatário também seguiu culpando Lewis pelo acidente, e indicou que a Red Bull ainda cogita um pedido aos comissários para revisar a batida, buscando uma punição mais dura ao inglês.

“Quando você vê o acidente de perto, Max tomou uma linha mais aberta na Copse comparado com Leclerc quando Hamilton o ultrapassou. Hamilton freou tarde e espalhou na curva. Ele estava em uma velocidade tão grande que nunca acertaria a tangência da curva, e a trajetória da Copse mostra que ele não iria perder o Max. Mesmo com a frenagem tardia, ele ainda espalhou muito após o acidente.

“A realidade é que Hamilton encontrou um desafio em um carro que é competitivo, e concordo que ambos precisam mostrar respeito, mas Hamilton foi o agressor no domingo”, concluiu.

A Fórmula 1 retorna no dia 1 de agosto com o GP da Hungria. Max Verstappen ainda é o líder do campeonato, com 185 pontos, contra 177 de Hamilton.

RACISMO COM HAMILTON É INDESCULPÁVEL. E SILÊNCIO DE VERSTAPPEN INCOMODA | GP às 10

GOSTA DO CONTEÚDO DO GRANDE PRÊMIO?

Você que acompanha nosso trabalho sabe que temos uma equipe grande que produz conteúdo diário e pensa em inovações constantemente. Mesmo durante os tempos de pandemia, nossa preocupação era levar a você atrações novas. Foi assim que criamos uma série de programas em vídeo, ao vivo e inéditos, para se juntar a notícias em primeira-mão, reportagens especiais, seções exclusivas, análises e comentários de especialistas.

Nosso jornalismo sempre foi independente. E precisamos do seu apoio para seguirmos em frente e oferecer o que temos de melhor: nossa credibilidade e qualidade. Seja qual o valor, tenha certeza: é muito importante. Nós retribuímos com benefícios e experiências exclusivas.

Assim, faça parte do GP: você pode apoiar sendo assinante ou tornar-se membro da GPTV, nosso canal no YouTube

Saiba como ajudar