F1

Sexto dia revela F1 tateando favoritos em dia de McLaren rápida, Mercedes e Red Bull fortes e Ferrari em apuros

O sexto dia de testes da pré-temporada da F1 em Barcelona apresentou um cenário curioso: a McLaren novamente apareceu na frente, enquanto a Ferrari enfrentou seu maior revés até aqui. A Mercedes e a Red Bull, por outro lado, esbanjaram confiabilidade
GRANDE PRÊMIO, de Barcelona / EVELYN GUIMARÃES, do Circuito da Catalunha
A F1 chegou ao sexto dia da pré-temporada com as cartas embaralhadas nesta segunda semana de atividades em Barcelona. A Ferrari despontou na abertura dos testes e, de fato, tem um carro eficiente e veloz – ainda é a equipe do topo. Mas não passou ilesa de problemas. E nesta quarta-feira (27), o time vermelho fosco viveu o maior revés dessa fase de preparação para o campeonato que começa em 17 de março. Sebastian Vettel estava no comando da SF90, mas seu trabalho acabou na barreira de pneus. Algo “misterioso” aconteceu na parte dianteira do carro, e isso fez o alemão perdeu o controle, colidindo contra a proteção no fim da área de escape da curva 3. O tetracampeão tinha o segundo tempo da tabela no momento do incidente e havia percorrido apenas 40 voltas, todas com os pneus macios C3. 
 
Os danos na frente do modelo italiano foram extensos, tanto que a esquadra levou o dia todo para reparar e deixar o carro pronto novamente. À tarde, a programação apontava para Charles Leclerc. E o jovem saiu apenas para uma volta, já nos minutos finais. Foi um giro de instalação e checagem. É o segundo dia consecutivo que os italianos têm problemas. E por causa disso também a equipe decidiu mudar os planos para os pilotos. Ao invés de alternar manhã e tarde, amanhã, quinta-feira, Leclerc vai andar o dia todo. Vettel fica com a sessão final.
Sebastian Vettel completou apenas 40 voltas (Foto: Xavi Bonilla/Grande Prêmio)
Ainda que as falhas assombrem Maranello, o time segue confiante em um início de temporada forte. Se são favoritos absolutos? Ainda é cedo para dizer. Isso porque as rivais Mercedes e Red Bull tiveram um dia cheio e de quilometragem muito alta. A equipe austríaca teve em Max Verstappen seu homem de frente. O holandês andou por 128 voltas. A relação com a Honda parece cada dia mais estreita e nenhum grande problema foi relatado. 
 
É claro que ainda não há dados de ritmo de classificação, mas em simulação de corrida, os energéticos parecem fortes. A atual campeã também esbanjou confiabilidade. Foram 176 voltas. Os alemães não parecem preocupados com velocidade, tanto que priorizaram os pneus macios, assim como a Red Bull. O único ponto de apreensão hoje foi o surgimento de granulação nos pneus dianteiros. 
 
Aí vem o destaque do dia: a McLaren. O carro laranja e azul novamente figurou na ponta da tabela, agora com Carlos Sainz. Há velocidade com os pneus mais macios e, ao que parece, confiabilidade. Mas ainda não está pronto para liderar o pelotão intermediário. O espanhol tratou de frear o entusiasmo. “Não quero ser otimista demais”. Na verdade, a equipe ainda não sabe em que posição vai estar no grid, dentro da hierarquia de forças, mas pode-se orgulhar do passou à frente dado com o carro deste ano. 
Carlos Sainz (Foto: Xavi Bonilla/Grande Prêmio)
A Renault seguiu uma estratégia parecida com a de Mercedes e Red Bull. Ou seja, focou nos long runs, mas andou muito em cima dos compostos médios, o que mostra a preocupação com o ritmo de corrida. A Racing Point continuou o trabalho de desenvolvimento e apareceu bem com Sergio Pérez em segundo, alçado ao posto por conta dos compostos C4. A impressionante Alfa Romeo seguiu seu bom desempenho com o quarto melhor tempo do dia, com o carro nas mãos de Kimi Räikkönen, que a cada dia se sente “mais confortável” na nova casa. Haas e Toro Rosso também se mostraram fortes, andando mais de 100 voltas. 
 
Enfim, a Williams. A equipe inglesa ainda carece de velocidade e ajustes, mas, ao menos, está conseguindo dar quilômetros ao atrasado FW42. Robert Kubica percorre 130 voltas e, finalmente, entrou na casa de 1min19s. 
 
As atividades seguem nesta quinta-feira.

GRANDE PRÊMIO cobre ‘in loco’ a pré-temporada da F1 em Barcelona com os repórteres Evelyn Guimarães, Vitor Fazio,  Eric Calduch e o fotógrafo Xavi Bonilla. Acompanhe tudo aqui.