Sirotkin acredita que falta de experiência na F1 “não será problema” e garante: “Eu sei o que me espera”

Sergey Sirotkin está ciente dos desafios que vai encarar no primeiro ano de F1 e afirmou que a falta de experiência não será um problema. “Eu sei o que me espera”, afirmou o jovem de 22 anos, que foi escolhido para substituir Felipe Massa na Williams em 2018

google_ad_client = “ca-pub-6830925722933424”;
google_ad_slot = “5708856992”;
google_ad_width = 336;
google_ad_height = 280;

Depois de vencer uma disputa com Robert Kubica na Williams, Sergey Sirotkin foi anunciado como companheiro de equipe de Lance Stroll para a temporada 2018. E a dupla será a mais jovem do grid, por isso as questões quanto à pouca experiência dos pilotos veio à tona após a confirmação do time inglês. Mas o russo de 22 anos está ciente das dificuldades, mas entende que a falta de um conhecimento maior da F1 não será um problema para o ano de estreia. 

 
Stroll desembarcou no Mundial no ano passado, depois de ter feito o salto a partir da F3 Euro. Ainda que tenha feito um intenso programa de preparação para o campeonato, o canadense viveu uma temporada complicada e também marcada por críticas, apesar do pódio conquistado no GP do Azerbaijão. Já Sirotkin, que terminou as temporadas de 2015 e 2016 da GP2 em terceiro lugar, passou dois anos como piloto de testes e reserva da Renault, cumprindo sessões de treinos livres de sexta-feira. O jovem também já esteve ligado à Sauber. 
Lance Stroll e Sergey Sirotkin serão companheiros de equipe na Williams em 2018 (Foto: Williams)

google_ad_client = “ca-pub-6830925722933424”;
google_ad_slot = “5708856992”;
google_ad_width = 336;
google_ad_height = 280;

"Eu sei que o me espera na F1", afirmou o titular da Williams em declaração à agência russa 'TASS'. "Vou fazer tudo que sou capaz, e isso será suficiente. Definitivamente, não é uma vantagem não conhecer alguns circuitos, mas há quatro horas de treinos livres. Então, acho que não será um problema, ainda mais com todo o trabalho que será feito no simulador", completou o piloto.

 
Depois de Vitaly Petrov e Daniil Kvyat, Sirotkin será o terceiro piloto russo da história da F1. E Sergey já escolheu o número que quer defender na estreia: #35. A primeira corrida da temporada acontece no dia 25 de março, em Melbourne, na Austrália.

GOSTA DO CONTEÚDO DO GRANDE PRÊMIO?

Você que acompanha nosso trabalho sabe que temos uma equipe grande que produz conteúdo diário e pensa em inovações constantemente. Mesmo durante os tempos de pandemia, nossa preocupação era levar a você atrações novas. Foi assim que criamos uma série de programas em vídeo, ao vivo e inéditos, para se juntar a notícias em primeira-mão, reportagens especiais, seções exclusivas, análises e comentários de especialistas.

Nosso jornalismo sempre foi independente. E precisamos do seu apoio para seguirmos em frente e oferecer o que temos de melhor: nossa credibilidade e qualidade. Seja qual o valor, tenha certeza: é muito importante. Nós retribuímos com benefícios e experiências exclusivas.

Assim, faça parte do GP: você pode apoiar sendo assinante ou tornar-se membro da GPTV, nosso canal no YouTube