Bottas mostra fé na Mercedes e “não vê razão” que impeça de incomodar Red Bull em 2024

Piloto da Stake F1 não vê razão para não acreditar no time de Brackley, mas ressalta que será difícil bater os campeões mundiais

Os últimos dois anos tem sido de poucos feitos para a Mercedes na Fórmula 1. Após oito títulos consecutivos do Mundial de Construtores, entre 2014 e 2021, o time da marca alemã conquistou somente uma vitória nesse período – com George Russell no GP de São Paulo de 2022. Ou seja, a última temporada encerrou uma sequência de 12 campeonatos seguidos com ao menos um triunfo nas pistas para os anglo-alemães. Mas Valtteri Bottas crê em mudança no cenário.

O fraco desempenho nos últimos dois anos fez com que a Mercedes anunciasse uma revisão total do W15, carro que será lançado no próximo dia 14. Chefe da equipe, Toto Wolff chegou a dizer que eles jogariam no lixo o conceito do bólido das últimas temporadas.

Quem aposta no retorno ao caminho das vitórias é Bottas. Com a experiência de quem conhece a equipe por ter corrido entre 2017 e 2021 por lá, o finlandês diz não ver razão para que o time com sede em Brackley não desafie a Red Bull em 2024.

“Eu acho que a Mercedes pode retornar ao topo, eles continuam com grandes pessoas por lá e, como equipe, eles são muito fortes”, declarou o finlandês ao jornal inglês The Daily Express. “Têm um bom líder, o que é outro grande ponto. Eu não vejo razões para não acreditar”, completou.

Bottas destaca estrutura da Mercedes para desafiar a Red Bull nesse ano (Foto: Rodrigo Berton/Warm Up)

Apesar de elogiar a Mercedes, o piloto da Stake F1, nome da antiga Sauber e futura Audi, acredita que superar a Red Bull no campeonato será algo difícil de acontecer.

“A coisa mais complicada para todos será bater a Red Bull. Eles estão em um grande momento, têm um ótimo carro e puderam pensar em 2024 muito cedo. Todos nós temos em nossas mãos a oportunidade de fazer um carro muito rápido. Não vejo razão para pensar que a Mercedes não fará isso, mas a Red Bull é o único problema”, destacou.

O piloto finlandês também teceu elogios a Lewis Hamilton, seu antigo companheiro nos tempos de Mercedes. “Sem dúvidas, Lewis esteve muito limitado pelo carro. Ele marcou muito mais pontos que seu companheiro (George Russell) e fez uma temporada muito sólida, exceto pelas últimas duas corridas”, finalizou o piloto, antes dos rumores de que o heptacampeão mundial poderia estar a caminho da Ferrari para 2025.

Fórmula 1 retorna às pistas de 21 a 23 de fevereiro, com os testes coletivos da pré-temporada no Bahrein, no circuito de Sakhir.

▶️ Inscreva-se nos dois canais do GRANDE PRÊMIO no YouTube: GP | GP2
▶️ Conheça o canal do GRANDE PRÊMIO na Twitch clicando aqui!

🏁 O GRANDE PRÊMIO agora está no Comunidades WhatsApp. Clique aqui para participar e receber as notícias da Fórmula 1 direto no seu celular!Acesse as versões em espanhol e português-PT do GRANDE PRÊMIO, além dos parceiros Nosso PalestraEscanteio SP e Teleguiado.

🏁 O GRANDE PRÊMIO agora está no Comunidades WhatsApp. Clique aqui para participar e receber as notícias da Fórmula 1 direto no seu celular! Acesse as versões em espanhol e português-PT do GRANDE PRÊMIO, além dos parceiros Nosso Palestra, Escanteio SP e Teleguiado.