Indy

Alonso já vê “grande desafio” para McLaren na Indy 500. Por isso, espera “recompensa maior no final”

Fernando Alonso está caminhando para participar de sua segunda 500 Milhas de Indianápolis. Dois anos após a primeira vez que disputou a tradicional prova norte-americana, o espanhol espera agora encarar um desafio ainda maior

Grande Prêmio / Redação GP, de São Paulo
Fernando Alonso está na preparação para disputar sua segunda 500 Milhas de Indianápolis. Entretanto, apesar de já conhecer a tradicional prova da Indy, o espanhol espera encarar um desafio ainda maior.
 
O piloto tem o objetivo de conquistar a Tríplice Coroa do automobilismo. Após conseguir vitórias no GP de Mônaco e nas 24 Horas de Le Mans, resta apenas beijar os tijolos da prova norte-americana. 
 
Depois da primeira participação, em 2017, chega agora com mais experiência. Entretanto, não sente ainda que faz parte da categoria. “Não [me sinto piloto da Indy], estou voltando como bicampeão da Fórmula 1 e vencedor das 24 Horas de Daytona. Tem 48 Horas de Daytona na mesa agora”, disse em entrevista ao ‘Autoweek’.
Fernando Alonso (Foto: Reprodução)
Em 2019, Alonso vai encontrar uma situação diferente de dois anos atrás. Primeiro, a McLaren vai correr com a Chevrolet e em parceria com a Carlin. Da primeira vez que correu, o espanhol contou com ajuda da Andretti e sua equipe, além de usar motor Honda.
 
Portanto, espera uma corrida mais dura neste ano. “É um desafio maior, sem dúvidas. Temos que fazer tudo nós mesmos no que se diz respeito a ajuste e ao lado operacional e à estratégia de gerenciamento de pneus. Todas essas coisas básicas estavam prontas com a Andretti e isso salvou muito tempo”, explicou.
 
“É um desafio maior, mas pode ser uma recompensa maior no final. McLaren está tomando decisões agora e com a Andretti, apenas seguimos o que sabíamos que estava funcionando. Era mais fácil, mas agora podemos descobrir novas coisas. É nossa esperança”, encerrou.
 
A quarta-feira foi marcada pelo primeiro treino coletivo em Indianápolis. Por conta de uma fina garoa, as atividades foram atrasadas em algumas horas. Assim que deixou os boxes, Fernando já encarou o primeiro problema, encerrando a tabela em 28º.