Dono da Force Indy almeja incentivar mulheres negras no automobilismo: “Vamos ajudá-las”

Proprietário da Force Indy, Rod Reid iniciou conversas com Lyn St. James, ex-pilota da Indy, com objetivo de gerar oportunidades no esporte a motor nos EUA

O’WARD DEVE ESQUECER FÓRMULA 1 E PENSAR NO TÍTULO DA INDY

Dono da equipe Force Indy, Rod Reid revelou que está trabalhando com a ex-pilota Lyn St. James, que competiu na Indy entre os anos de 1996 e 2000, com o intuito de incentivar a inclusão de mulheres negras no automobilismo americano. A revelação do projeto social surgiu em uma conversa online com mais de 200 alunos de escolas e grupos comunitários do estado do Michigan.

“Ela (Lyn St. James) tem um grupo chamado ‘Women with drive’ [Mulheres com motivação, em tradução do português] e nos encontramos regularmente. Um dos tópicos sobre os quais conversamos é sobre mulheres negras no automobilismo”, afirmou.

▶️ Inscreva-se nos dois canais do GRANDE PRÊMIO no YouTube: GP | GP2

Além de ser dono da equipe que faz parte do grid da Indy Lights, Reid também tem atuado fora das pistas como fundador da NXG Youth Motorsports, que busca promover oportunidades de entrada de novos pilotos à categoria. O proprietário da Force Indy almeja por mais mudanças no perfil de profissionais e pilotos no automobilismo americano.

“Precisamos chegar e conversar com mulheres que possam estar interessadas no automobilismo, ou apenas curiosas, e dizer: há um lugar para você. E, então, vamos ajudá-las a desenvolver essa curiosidade”, acrescentou. Recentemente, Reid investiu na contratação de um piloto negro, Ernie Francis Jr, para correr na Force Indy na temporada 2022 da Lights.

Ernie Francis Jr. vai defender a Force Indy na Lights (Foto: IndyCar)

Com o foco direcionado à garantia de oportunidades para quem almeja trabalhar no automobilismo, Reid está investindo na criação de bolsas de estudos para alunos que fazem parte do projeto da NXG Youth Motorsports.

“A outra coisa, e isso é um pouco mais difícil de trabalhar, é aplicar dinheiro em bolsas de estudo. No NXG, nós começamos com duas bolsas neste ano e uma delas foi designada para uma jovem afro-americana, que está indo para a universidade estudar o curso de Tecnologia da Informação. Com isso, nós podemos até conseguir um estágio na equipe de tempo real da Indy, ou algo do gênero”, completou.

Dentro das pistas, Reid vai estar de olho no desempenho da Force Indy e também de Francis Jr. na segunda etapa da Lights, que acontece no 1º de maio no GP de Barber, no Alabama.

LEIA TAMBÉM
+Kirkwood lamenta “azar” no Texas, mas valoriza trabalho da Foyt: “Carro estava ótimo”
+Ericsson valoriza primeiro pódio em ovais no Texas: “Precisava melhorar”

OS PROBLEMAS DA MCLAREN NO GP DO BAHREIN DA FÓRMULA 1 2022
Acesse as versões em espanhol e português-PT do GRANDE PRÊMIO, além dos parceiros Nosso Palestra e Teleguiado.

GOSTA DO CONTEÚDO DO GRANDE PRÊMIO?

Você que acompanha nosso trabalho sabe que temos uma equipe grande que produz conteúdo diário e pensa em inovações constantemente. Mesmo durante os tempos de pandemia, nossa preocupação era levar a você atrações novas. Foi assim que criamos uma série de programas em vídeo, ao vivo e inéditos, para se juntar a notícias em primeira-mão, reportagens especiais, seções exclusivas, análises e comentários de especialistas.

Nosso jornalismo sempre foi independente. E precisamos do seu apoio para seguirmos em frente e oferecer o que temos de melhor: nossa credibilidade e qualidade. Seja qual o valor, tenha certeza: é muito importante. Nós retribuímos com benefícios e experiências exclusivas.

Assim, faça parte do GP: você pode apoiar sendo assinante ou tornar-se membro da GPTV, nosso canal no YouTube

Saiba como ajudar