Indy muda planos novamente e decide fazer 500 Milhas de Indianápolis sem público

A uma semana do início dos treinos livres para a edição 104, a Indy 500 2020 sofreu mais uma mudança: o plano de 25% do circuito ocupado pelos torcedores caiu e a prova terá portões fechados pela primeira vez na história

A edição 104 das 500 Milhas de Indianápolis passou por uma nova mudança brusca por conta do coronavírus. Nesta terça-feira (4), a categoria confirmou a realização da corrida em 23 de agosto, mas com portões fechados, algo inédito na história centenária da maior prova do calendário da Indy.

Prevista como sempre para o final de maio, a Indy 500 de 2020 já havia sofrido uma alteração de data por conta da pandemia de coronavírus, passando para agosto.

O TL1 estava previsto para acontecer dentro de exatamente uma semana, na próxima terça-feira (11), e os ingressos ainda estavam sendo vendidos até o anúncio da categoria, mas passou para a quarta-feira (12).

A confirmação vai na contramão do que havia dito Roger Penske, chefão da Indy. Meses atrás, o dirigente garantiu que a Indy 500 só ocorreria se pudesse ter portões abertos. Dali para frente, uma sequência de reduções: primeiro, público em 50% do IMS e, por último, 25%, o que estava previsto até o anúncio de hoje.

Indy 500 de 2020 terá portões fechados (Foto: Indycar)

“É com grande pesar que anunciamos que as 500 Milhas de Indianápolis vão acontecer sem público no dia 23 de agosto. A dura decisão foi tomada após consideração e consulta às lideranças municipais e estudais de saúde. Por mais dedicados que estivéssemos a correr com 25% do público em nossas instalações, mesmo com precauções e cuidados implementados pelo estado, a Covid-19 no Condado de Marion e em Indiana piorou. Desde o nosso anúncio, em 26 de junho, o número de carros triplicou. Falamos desde o início da pandemia que colocaríamos a saúde e a segurança da nossa comunidade em primeiro lugar e, embora a recepção de fãs em capacidade limitada fosse apropriada no final de junho, não é o caminho certo a seguir no cenário atual”, informou o IMS em comunicado oficial.

“A Penske Corp. fez um investimento de longo prazo para ser administradora deste lugar lendário. Embora estivéssemos entusiasmados para mostrar os investimentos e melhorias que fizemos, sabemos que chegamos à decisão certa. Por mais que Roger Penske e todos os envolvidos quisessem correr com fãs, chegamos nesta conclusão em parceria com o estado de Indiana e a cidade de Indianápolis. Nosso compromisso com o Speedway é inabalável e seguiremos investindo na Capital Mundial do Automobilismo. Incentivamos todos a assistirem à corrida deste ano pela televisão e esperamos receber nossos fãs leais de volta ao ‘Maior espetáculo das corridas’ em 30 de maio de 2021”, completou a nota.

A mudança no planejamento da Indy 500 vem poucos dias depois de outras medidas sensíveis no calendário da categoria. Primeiro, Portland e Laguna Seca foram canceladas pela forte onda de casos na Costa Oeste.

Na sequência, apenas uma semana antes da corrida, o GP de Mid-Ohio foi adiado para “setembro ou outubro”. Assim, a Indy 500 é a próxima corrida marcada e, na sequência, vem a rodada dupla de Gateway.

O estado de Indiana não passa por um aumento repentino no número de infectados pelo novo coronavírus, mas também não baixa a curva. São mais de 70 mil casos e 2.980 mortes, sendo 600 casos registrados nas últimas 24 horas.

Paddockast #72 | OS CARROS MAIS DOMINANTES DA HISTÓRIA DA F1
Ouça também: PODCASTS APPLE | ANDROID | PLAYERFM

GOSTA DO CONTEÚDO DO GRANDE PRÊMIO?

Você que acompanha nosso trabalho sabe que temos uma equipe grande que produz conteúdo diário e pensa em inovações constantemente. Mesmo durante os tempos de pandemia, nossa preocupação era levar a você atrações novas. Foi assim que criamos uma série de programas em vídeo, ao vivo e inéditos, para se juntar a notícias em primeira-mão, reportagens especiais, seções exclusivas, análises e comentários de especialistas.

Nosso jornalismo sempre foi independente. E precisamos do seu apoio para seguirmos em frente e oferecer o que temos de melhor: nossa credibilidade e qualidade. Seja qual o valor, tenha certeza: é muito importante. Nós retribuímos com benefícios e experiências exclusivas.

Assim, faça parte do GP: você pode apoiar sendo assinante ou tornar-se membro da GPTV, nosso canal no YouTube