Paretta Autosport admite interesse em realizar mais etapas da Indy ainda em 2021

A Paretta Autosport, a nova equipe do grid para as 500 Milhas de Indianápolis de 2021, revelou que considera fazer mais etapas da Indy no futuro e que já conversou sobre o assunto com o chefão Roger Penske

Trailer dos personagens clássicos do F1 2021 (Vídeo: Codemasters)

A Indy 500 ganhou uma nova equipe para 2021, a Paretta Autosport. O time vai contar com 19 mulheres ao longo do mês de maio, inclusive a pilota Simona de Silvestro. Apesar da confiança, a situação não é das mais fáceis, com 33 vagas sendo disputadas por 35 carros.

Por isso, Beth Paretta, a dona da equipe, sabe que há um alta chance de ficar fora do grid na maior corrida da temporada da Indy. E quer fazer mais etapas no futuro, para aumentar o nível.

“Estamos considerando fazer um pacote de vocês. Parte disso tem a ver com o trabalho diário da Simona como pilota de fábrica da Porsche, então tínhamos alguns conflitos de datas que estamos olhando. Mas decidimos coletivamente com o Roger [Penske] que começaríamos aqui e depois iríamos adiante”, afirmou Paretta.

Beth Paretta, a dona da equipe Paretta Autosport, que estreia em 2021 (Foto: IndyCar)

Conheça o canal do Grande Prêmio no YouTube! Clique aqui.
Siga o Grande Prêmio no Twitter e no Instagram!

Beth ainda afirmou que a iniciativa ‘Race for Equality and Change’ — Corrida por Igualdade e Mudanças, em português —, iniciada pela Indy no ano passado, fez a equipe ser procurada por muitas pessoas.

“Recebemos vários currículos através do site, das redes sociais, de várias maneiras. Muitos foram de homens também, o que foi amável. Para ser justa, por termos pouco tempo, nós confiamos nas pessoas que sabíamos do relacionamento [com o esporte a motor], como Jefferson Hodges, que anteriormente trabalhou com várias mulheres no Instituto Técnico da Nascar. Fomos pragmáticos nisso”, disse a dirigente.

A parceria técnica com a Penske também ajudou a convencer algumas pessoas para a empreitada em 2021. “É mais fácil você chamar alguém com a Simona de Silvestro e falar ‘Oi, estou colocando essa equipe na pista e tenho uma parceria técnica com Roger Penske’. Não há nenhuma hesitação. Tenho um bom relacionamento com a Chevrolet, então a Penske ajudou nessa situação? Não, eu tinha sob controle e sabia as quantias de algumas coisas”, completou Paretta.

Simona de Silvestro, a escolhida para guiar o carro na Indy 500 deste ano, já correu 68 vezes na categoria entre 2010 e 2015, com o segundo lugar na etapa de Houston, em 2013, como melhor resultado. A pilota suíça mostrou confiança com o equipamento.

“O carro parece muito bom e, sim, rápido. Eu sempre me senti mais confortável em monopostos, para ser honesta. Acho que como meu estilo de pilotagem se adapta. Além disso, crescendo na Europa e só pilotando esse tipo de carro, rapidamente me sinto em casa”, opinou.

GOSTA DO CONTEÚDO DO GRANDE PRÊMIO?

Você que acompanha nosso trabalho sabe que temos uma equipe grande que produz conteúdo diário e pensa em inovações constantemente. Mesmo durante os tempos de pandemia, nossa preocupação era levar a você atrações novas. Foi assim que criamos uma série de programas em vídeo, ao vivo e inéditos, para se juntar a notícias em primeira-mão, reportagens especiais, seções exclusivas, análises e comentários de especialistas.

Nosso jornalismo sempre foi independente. E precisamos do seu apoio para seguirmos em frente e oferecer o que temos de melhor: nossa credibilidade e qualidade. Seja qual o valor, tenha certeza: é muito importante. Nós retribuímos com benefícios e experiências exclusivas.

Assim, faça parte do GP: você pode apoiar sendo assinante ou tornar-se membro da GPTV, nosso canal no YouTube

Saiba como ajudar