Rins exalta competitividade da MotoGP e põe Mir como primeiro rival em 2021

Espanhol destacou o bom momento da GSX-RR e se mostrou confiante na força da Suzuki para a nova temporada da MotoGP

Álex Rins colocou Joan Mir como o primeiro dos adversários na temporada 2021 da MotoGP. Além de ser o campeão vigente, o piloto da moto #36 é companheiro do espanhol na Suzuki, um ingrediente a mais na rivalidade.

Rins fechou 2020 com o terceiro posto na classificação depois de um início de temporada marcado por lesão. Álex deslocou e fraturou o ombro direito no GP da Espanha, a primeira etapa da temporada.

Álex Rins destacou que a GSX-RR está em um bom nível na MotoGP (Foto: Suzuki)

LEIA TAMBÉM
+ Dois irmãos: os duelos familiares do esporte a motor

Antes mesmo do início dos testes deste ano, Rins considerou que é cedo para falar em rivais na briga pelo título, mas considerou que Mir é o primeiro dos adversários, já que é o companheiro de equipe.

“É muito cedo para falar sobre rivais, mas acho que o primeiro será o meu companheiro Joan Mir, porque ele conquistou o título no ano passado e, com certeza, ele tentará mantê-lo”, disse Rins. “É uma motivação para mim. Joan fez um super trabalho no ano passado e o primeiro rival é seu companheiro de equipe, então vou dar tudo de mim para tentar vencê-lo”, continuou.

“Mas já no ano passado a rivalidade foi muito alta, foram muitos vencedores diferentes”, recordou. “E, com certeza, na segunda das corridas seguidas, era ainda mais apertado”, observou.

O piloto da Suzuki considerou, também, que é cedo para colocar Marc Márquez na briga, já que ninguém sabe qual a condição do piloto da Honda, que ainda se recupera da fratura que sofreu no início do campeonato passado.

Rins também se mostrou otimista com a performance da GSX-RR, que no ano passado de mostrou uma das motos mais completas do grid.

“No fim, sempre podemos melhorar. A Suzuki e as outras fábricas”, frisou. “Mas estamos em um nível muito alto e estou feliz com isso, pois trabalhamos muito duro”, comentou.

“Desde que cheguei, em 2017, trabalhei todos os dias no máximo e acho que a moto agora é competente, é bem boa. Então vamos ver onde estamos”, declarou Álex. “Com certeza, eu gostaria de repetir os resultados do ano passado. A moto será muito similar a de 2020, pois os motores estão cogelados, apenas teremos uma modificação de carenagem para fazer”, encerrou.

A MotoGP barrou o desenvolvimento das motos como uma medida de conter os gastos em meio ao impacto econômico da pandemia de Covid-19.

Conheça o canal do Grande Prêmio no YouTube! Clique aqui.
Siga o Grande Prêmio no Twitter e no Instagram!

Ouça os programas do GRANDE PRÊMIO no formato de podcast:
Anchor | Apple | Spotify | Google | Pocket Cast | Radio Public | Breaker

GOSTA DO CONTEÚDO DO GRANDE PRÊMIO?

Você que acompanha nosso trabalho sabe que temos uma equipe grande que produz conteúdo diário e pensa em inovações constantemente. Mesmo durante os tempos de pandemia, nossa preocupação era levar a você atrações novas. Foi assim que criamos uma série de programas em vídeo, ao vivo e inéditos, para se juntar a notícias em primeira-mão, reportagens especiais, seções exclusivas, análises e comentários de especialistas.

Nosso jornalismo sempre foi independente. E precisamos do seu apoio para seguirmos em frente e oferecer o que temos de melhor: nossa credibilidade e qualidade. Seja qual o valor, tenha certeza: é muito importante. Nós retribuímos com benefícios e experiências exclusivas.

Assim, faça parte do GP: você pode apoiar sendo assinante ou tornar-se membro da GPTV, nosso canal no YouTube