Dovizioso descarta vaga de piloto de testes e escolhe tirar ano sabático em 2021

De acordo com o site britânico The Race, o atual piloto da Ducati optou por se afastar da MotoGP em 2021 na esperança de voltar no ano seguinte

Andrea Dovizioso decidiu não aceitar nenhuma das ofertas que tinha para trabalhar como piloto de testes. De acordo com o jornalista Simon Patterson, do site britânico The Race, o atual piloto da Ducati optou por um ano sabático em 2021.

Vice-campeão da MotoGP nas últimas três temporadas, Dovizioso surpreendeu em agosto passado ao encerrar as negociações com a Ducati para renovar o contrato. Desde então, o italiano sinalizou que atuar como piloto de testes era a melhor opção, mas, de acordo com a publicação inglesa, a ideia do piloto de 34 anos agora é ficar um ano afastado para tentar voltar em 2022.

Andrea Dovizioso ocupa a sexta colocação no Mundial (Foto: Ducati)

Conheça o canal do Grande Prêmio no YouTube! Clique aqui.
Siga o Grande Prêmio no Twitter e no Instagram!

O divórcio com a Ducati chegou como uma surpresa, já que, desde 2013, o italiano era o líder do time. No entanto, o relacionamento com a cúpula da equipe não vinha nas melhores bases, como ficou claro no documentário ‘Undaunted’, produzido pela Red Bull TV. No vídeo, dirigentes manifestam claramente o descontentamento com o estilo racional de pilotagem de Andrea, algo que foi um trunfo do piloto de Forli para encarar Marc Márquez nos últimos anos.

Tão logo foi anunciada a separação, Aleix Espargaró iniciou uma campanha para ter Andrea na Aprilia, única equipe com vaga aberta ainda para 2021, já que os italianos seguem aguardando o recurso de Andrea Iannone contra a suspensão por doping. No entanto, Dovizioso sempre deixou claro o interesse de ser competitivo, algo que não faz parte da capacidade atual da Ducati.

Surgiram rumores de que Dovizioso poderia atuar como piloto de testes de KTM, Honda e até Yamaha, mas segundo a publicação inglesa, o piloto escolheu passar um ano longe do esporte na expectativa de voltar a correr em 2022.

Além de Dovizioso, o outro grande nome livre no mercado é Cal Crutchlow. O britânico foi dispensado pela Honda e perdeu a vaga na LCR para Álex Márquez, que foi rebaixado para a estrutura satélite antes mesmo do início da temporada.

Crutchlow já manifestou interesse na vaga da Aprilia, mas é também cotado para piloto de testes na Yamaha. A casa de Iwata atualmente conta com Jorge Lorenzo, mas o espanhol foi pouco utilizado em 2020 e, quando testou em Portimão, decepcionou pela falta de ritmo.

O tricampeão da MotoGP admitiu que não estava treinando com afinco, uma vez que tinha sido comunicado pela Yamaha que não testaria em 2020 por causa dos efeitos da pandemia do novo coronavírus. Além disso, Jorge já admitiu ver a opção da Aprilia com bons olhos, especialmente por ter defendido a marca no início da carreira no Mundial de Motovelocidade.

LEIA TAMBÉM
Suzuki tateia tríplice coroa de 2020. Yamaha se perde na reta final
Com Mir e Rins no GP da Europa, Suzuki tem primeiro 1-2 em 38 anos
Mir vence pela primeira vez e fica perto do título de 2020 da MotoGP

https://open.spotify.com/episode/56EWZtjjXZerTSc5mEGdpr?si=dXJwGloaQQ6ZEGdY1gUInQ&nd=1

GOSTA DO CONTEÚDO DO GRANDE PRÊMIO?

Você que acompanha nosso trabalho sabe que temos uma equipe grande que produz conteúdo diário e pensa em inovações constantemente. Mesmo durante os tempos de pandemia, nossa preocupação era levar a você atrações novas. Foi assim que criamos uma série de programas em vídeo, ao vivo e inéditos, para se juntar a notícias em primeira-mão, reportagens especiais, seções exclusivas, análises e comentários de especialistas.

Nosso jornalismo sempre foi independente. E precisamos do seu apoio para seguirmos em frente e oferecer o que temos de melhor: nossa credibilidade e qualidade. Seja qual o valor, tenha certeza: é muito importante. Nós retribuímos com benefícios e experiências exclusivas.

Assim, faça parte do GP: você pode apoiar sendo assinante ou tornar-se membro da GPTV, nosso canal no YouTube

Saiba como ajudar