“Prefiro vencer na pista”: Mir aceita falta de punição a pilotos por motor Yamaha

O espanhol da Suzuki não quis se alongar muito no caso do motor da casa de Iwata, mas destacou que prefere levar o título de 2020 com brigas dentro da pista, não punições fora

Joan Mir foi mais um piloto que comentou a punição da Yamaha no caso dos motores irregulares. O piloto da Suzuki preferiu não se alongar no assunto, apenas destacando que na questão da briga pelo título, prefere que tudo seja feito dentro da pista.

A esquadra de Iwata esteve no centro da polêmica em Valência. Antes do início das atividades do GP da Europa, a FIM [Federação Internacional de Motociclismo] puniu o time japonês por desrespeito ao regulamento técnico. Com isso, perdeu 50 pontos no Mundial de Construtores e 20 no de Equipes.

Ao falar do caso, o atual líder da classificação afirmou que “não quero dar minha opinião sobre. Respeito [a decisão dos comissários] sempre. A única coisa que quero dizer é que se fizer um bom final de campeonato… todos sabem o que quero dizer. Quero fazer na pista, com todos na pista.”

Mir falou sobre punição da Yamaha: não vê problemas na falta de sanções aos pilotos(Foto: Suzuki)

Conheça o canal do Grande Prêmio no YouTube.
Siga o Grande Prêmio no Twitter e no Instagram.

“Acho que não quero vencer o campeonato com todas essas coisas. Então, prefiro assim, quero todos os pilotos na pista, mas se você sabe que tem uma irregularidade no motor, as pessoas irão perguntar se a punição correta é apenas no campeonato de Construtores e não os pilotos. Não sei se faz mais sentido, você pode julgar”, completou o espanhol.

A falta de punição aos pilotos da Yamaha rendeu diversas críticas no paddock da MotoGP. Primeiro foi Marc Márquez quem se pronunciou, dizendo ser “tenso”. A Ducati também deu seu parecer, apontando que pode abrir um “precedente perigoso”.

A casa de Iwata também decidiu se defender de todas as alegações. Em nota à imprensa, o time negou ter adulterado os motores com malícia, apenas apontando um mal entendimento do texto do regulamento.

A Yamaha vive um final de semana difícil em Valência. A começar pela punição do motor, depois seguindo com Maverick Viñales sendo punido por abrir o sexto propulsor do campeonato e sendo obrigado a largar do pitlane no GP da Europa. Ainda, um novo caso de coronavírus no time obrigou cinco funcionários a ficarem isolados.

GRANDE PRÊMIO acompanha todas as atividades do GP da Europa, antepenúltima etapa do Mundial de Motovelocidade 2020.

GOSTA DO CONTEÚDO DO GRANDE PRÊMIO?

Você que acompanha nosso trabalho sabe que temos uma equipe grande que produz conteúdo diário e pensa em inovações constantemente. Mesmo durante os tempos de pandemia, nossa preocupação era levar a você atrações novas. Foi assim que criamos uma série de programas em vídeo, ao vivo e inéditos, para se juntar a notícias em primeira-mão, reportagens especiais, seções exclusivas, análises e comentários de especialistas.

Nosso jornalismo sempre foi independente. E precisamos do seu apoio para seguirmos em frente e oferecer o que temos de melhor: nossa credibilidade e qualidade. Seja qual o valor, tenha certeza: é muito importante. Nós retribuímos com benefícios e experiências exclusivas.

Assim, faça parte do GP: você pode apoiar sendo assinante ou tornar-se membro da GPTV, nosso canal no YouTube