Série à la ‘Drive to Survive’ é impulso necessário para expansão da MotoGP

Apesar de ainda não ser oficial, rumores dão conta de um acerto entre a MotoGP e a Amazon para a produção de uma série para o Prime Video com os bastidores do Mundial de Motovelocidade

Fabio Quartararo conquistou a quarta vitória da carreira na MotoGP (Vídeo? MotoGP)

Chegou a hora de a MotoGP ter uma série para chamar de sua. Elite do motociclismo mundial, o campeonato promovido pela Dorna tem uma boa e sólida base de fãs, mas difícil imaginar que alguém sairia prejudicado se o campeonato conseguisse um alcance maior.

Desde o início da temporada 2021, surgiram rumores de um acerto entre a Dorna, promotora do Mundial de Motovelocidade, e a Amazon para a produção de um seriado sobre os bastidores do campeonato para o Prime Video. Embora isso ainda não tenha sido oficializado pelas partes, jornalistas presentes em Losail já flagraram as equipes de produção no circuito.

Com ou sem suspense, o fato é que a MotoGP acerta em buscar uma alternativa para alcançar uma audiência maior. É válido reconhecer que a promotora espanhola faz muito bem o trabalho com redes sociais e produz conteúdo em quantidade e qualidade superior a muitas de suas concorrentes. Mas o público que acompanha o campeonato no Instagram, no Twitter ou no YouTube ― plataformas em que soma 17,6 milhões de seguidores ― é majoritariamente composto por pessoas que já conhecem e se interessam pelo Mundial.

Destino de Valentino Rossi pode ser um apelo extra à uma série documental (Foto: SRT)

Conheça o canal do Grande Prêmio no YouTube.
Siga o Grande Prêmio no Twitter e no Instagram.

A aliança com um gigante do streaming ― qualquer que seja ele ― representa um salto importante na popularização do esporte. Assim como acontece com os documentários ‘Fastest’ e ‘Hitting the Apex’, ambos produzidos por Mark Neale, mas que contaram com o envolvimento de nomes consolidados em Hollywood, com Ewan McGregor e Brad Pitt, astros de filmes como Star Wars e Bastardos Inglórios, respectivamente.

Nos últimos anos, o esporte tem sido um alvo das plataformas de streaming. O documentário ‘The Last Dance’ [‘Arremesso Final’, no Brasil], que relata a carreira de Michael Jordan com o Chicago Bulls nos anos 1990, focando especialmente na despedida do astro do basquete da NBA, alcançou uma audiência de 23,8 milhões fora dos Estados Unidos em apenas um mês disponível na plataforma Netflix.

No caso do esporte a motor, o exemplo mais bem sucedido é da série ‘Drive to Survive’, que mostra os bastidores da Fórmula 1. No fim de março, a Nielsen Sports projetou que o campeonato promovido pelo Liberty Media pode alcançar 1 bilhão de fãs em 2022 graças à série que está na terceira temporada e às competições de eSports. O mesmo levantamento indica um crescimento no interesse entre a faixa etária de 16 a 35 anos.

Diferente das redes sociais, que majoritariamente são acompanhadas por pessoas que já se interessam pelo esporte, as plataformas de streaming têm potencial de alcançar um novo público, atrair o interesse de pessoas que talvez nem soubessem da existência do campeonato.

Sozinha, a MotoGP tem feito um bom trabalho neste campo, especialmente por contar com pilotos extremamente hábeis também na área do marketing. Valentino Rossi é um exemplo claro disso e, provavelmente, um dos atletas que melhor soube se promover no mundo, principalmente em se tratando de um esporte de nicho. Mas sempre é possível fazer mais.

A Dorna produz ótimas séries documentais dos bastidores do esporte, mas trata-se de um conteúdo que, além de ser feito por pessoas envolvidas com a MotoGP, está ‘escondido’ atrás de um sistema de pagamento caro e cobrado em Euro, o que dificulta muito mais o acesso de fora da Europa. No Brasil, por exemplo, um mês de acesso ao VideoPass, o serviço de streaming da MotoGP, custa R$ 201,83 (considerando o valor do Euro em R$ 6,73). A assinatura mensal do Amazon Prime é de R$ 9,90 e, junto ao Prime Video, dá acesso também ao Prime Reading, ao Prime Music e ao Prime Gaming, além de frete grátis nas entregas da gigante do varejo.

É verdade que o VideoPass fornece outros serviços, como corridas ao vivo, acervo de provas antigas e entrevistas, mas este é um serviço que interessa ao fã mais hardcore e pouco faz para atrair novos adeptos.

No mundo de hoje, ter uma série em uma popular plataforma de streaming é quase como aparecer na programação da TV aberta, já que expõe conteúdo para pessoas que talvez não o vissem de outra forma.

Em um momento de alta competitividade, com pilotos que, ainda que majoritariamente europeus, têm apelo em outras partes do mundo, a MotoGP tem o momento ideal para buscar um novo público. Soma-se a isso o fato de que ninguém sabe ainda se 2021 será ou não o último ano de Rossi no Mundial. Aos 42 anos, o italiano quer esperar um pouco antes de definir o próximo passo profissional.

Dependendo de como as coisas acontecerem, a MotoGP pode acabar com um crossover de ‘Drive to Survive’ e ‘The Last Dance’. Quem é que vai querer perder?

GUIA MOTOGP 2021
⇝ MotoGP chega igual, mas diferente em campeonato condicionado por pandemia
⇝ Conheça quem são as equipes e pilotos para a temporada 2021 da MotoGP
⇝ Suzuki segue vida sem Brivio e tenta feito do bicampeonato na MotoGP em 2021
⇝ MotoGP volta com mistério: Marc Márquez retorna após três cirurgias? E como?
⇝ Honda aposta em encaixe de Pol Espargaró por encerramento de série de insucessos
⇝ Mir defende título da MotoGP para mostrar que conquista de 2020 não foi acaso
⇝ Quartararo precisará de regularidade e cabeça no lugar para substituir Rossi
⇝ Bastianini, Marini e Martín sobem para MotoGP com promessa de briga parelha
⇝ Yamaha rejuvenesce com Viñales e Quartararo e busca consistência na M1
⇝ Aos 42 anos, Rossi tem recomeço na MotoGP com SRT. Mas qual será o futuro?
⇝ Pol Espargaró tem chance da vida na MotoGP. Assustar Márquez é outra história
⇝ Equilíbrio também deve ser a marca nas categorias de apoio à MotoGP
⇝ Ducati faz mudanças arriscadas para deixar decepções de 2020 no passado
⇝ Aprilia ‘inventa’ Savadori e coloca tudo nas costas de Aleix Espargaró
⇝ VR46 dá primeiro passo na MotoGP ainda sem dizer se veio para ficar
⇝ Sucesso da Academia VR46, Morbidelli tenta aproveitar garagem com Rossi

Acesse as versões em espanhol e português-PT do GRANDE PRÊMIO, além dos parceiros Nosso Palestra e Teleguiado.

GOSTA DO CONTEÚDO DO GRANDE PRÊMIO?

Você que acompanha nosso trabalho sabe que temos uma equipe grande que produz conteúdo diário e pensa em inovações constantemente. Mesmo durante os tempos de pandemia, nossa preocupação era levar a você atrações novas. Foi assim que criamos uma série de programas em vídeo, ao vivo e inéditos, para se juntar a notícias em primeira-mão, reportagens especiais, seções exclusivas, análises e comentários de especialistas.

Nosso jornalismo sempre foi independente. E precisamos do seu apoio para seguirmos em frente e oferecer o que temos de melhor: nossa credibilidade e qualidade. Seja qual o valor, tenha certeza: é muito importante. Nós retribuímos com benefícios e experiências exclusivas.

Assim, faça parte do GP: você pode apoiar sendo assinante ou tornar-se membro da GPTV, nosso canal no YouTube

Saiba como ajudar