Rossi pede à Honda motos com que venceu: “Tenho um bom lugar na minha casa”

No reencontro com todas as motos com que venceu no Mundial de Motovelocidade, o italiano aproveitou para pedir à Honda que lhe dê especialmente a moto de 2001, do único título nas 500cc

BINDER FAZ LAMBANÇA NO ALGARVE E AMPLIA DEBATE POR IDA PRECOCE À MOTOGP | GP às 10

Valentino Rossi ainda não esqueceu da dívida que a Honda tem com ele. Nesta quinta-feira (11), o italiano revelou que pediu a Alberto Puig, chefe da marca da asa dourada, que lhe entregue as motos dos títulos de 2001, 2002 e 2003, mas especialmente a moto do primeiro título, a lendária NSR500.

A Dorna, promotora do Mundial de Motovelocidade, promoveu um reencontro entre o multicampeão e as nove motos com que ele foi campeão na carreira. Valentino subiu em cada uma das motos, fez comentários sobre elas e classificou a NSR500, por exemplo, como uma moto “lendária”.

Valentino Rossi se reencontrou com as motos com que venceu (Foto: SRT)

▶️ Inscreva-se nos dois canais do GRANDE PRÊMIO no YouTube: GP | GP2

Falando à imprensa logo depois, Rossi foi questionado se planejava pedir à Honda pelas únicas motos que não tem e revelou que já tinha aproveitado para fazer a solicitação a Puig, que participou do evento prévio ao lado de Lin Jarvis, diretor da Yamaha, e Massimo Rivola, diretor-esportivo da Aprilia.

Rossi reiterou que a NSR500 pertence a ele, já que a Honda havia prometido entregar a moto.

“Eu falei com Alberto e pedi, no mínimo, pela 500cc”, contou. “Também porque aquela 500cc é minha. É a moto que a Honda deveria me dar. Eu estava pronto para recebê-la, já tenho o lugar para ela em casa. Mas, por alguma razão, a moto nunca chegou”, seguiu.

“Fico feliz se a Honda mudar de ideia e me der aquela moto”, comentou. “Com certeza, a moto ficaria bem, com uma boa temperatura. Eu tenho um bom lugar para ela na minha casa”, concluiu.

Rossi conquistou três dois sete títulos na MotoGP com a Honda, mas ficou marcado mesmo pela longa e vitoriosa relação com a Yamaha.

MotoGP volta a acelerar no próximo domingo (14), para a última etapa da temporada, o GP da Comunidade Valenciana, em Valência. O GRANDE PRÊMIO acompanha todas as atividades do Mundial de Motovelocidade 2021.

LEIA TAMBÉM
Acosta conquista merecido título da Moto3 e cria expectativas para futuro no Mundial
Bagnaia domina rivais, alcança melhor fase e se coloca como um dos favoritos para 2022

CINCO DISPUTAS PARA SE OBSERVAR NO FIM DO MUNDIAL DE MOTOVELOCIDADE | GP às 10
Acesse as versões em espanhol e português-PT do GRANDE PRÊMIO, além dos parceiros Nosso Palestra e Teleguiado.

GOSTA DO CONTEÚDO DO GRANDE PRÊMIO?

Você que acompanha nosso trabalho sabe que temos uma equipe grande que produz conteúdo diário e pensa em inovações constantemente. Mesmo durante os tempos de pandemia, nossa preocupação era levar a você atrações novas. Foi assim que criamos uma série de programas em vídeo, ao vivo e inéditos, para se juntar a notícias em primeira-mão, reportagens especiais, seções exclusivas, análises e comentários de especialistas.

Nosso jornalismo sempre foi independente. E precisamos do seu apoio para seguirmos em frente e oferecer o que temos de melhor: nossa credibilidade e qualidade. Seja qual o valor, tenha certeza: é muito importante. Nós retribuímos com benefícios e experiências exclusivas.

Assim, faça parte do GP: você pode apoiar sendo assinante ou tornar-se membro da GPTV, nosso canal no YouTube

Saiba como ajudar