Yamaha confirma acerto com Dovizioso para equipe satélite até temporada 2022

Semanas após Lin Jarvis ter antecipado o acordo com o italiano, a casa de Iwata confirmou que o três vezes vice-campeão da MotoGP volta ao grid já neste fim de semana para substituir Franco Morbidelli na SRT

Agora é oficial: Andrea Dovizioso está de volta ao grid da MotoGP. Semanas depois de acordo ter sido antecipado por Lin Jarvis, a Yamaha confirmou nesta quinta-feira (16) um acordo com o italiano de Forli até a temporada 2022.

Assim, Dovizioso retorna à classe rainha após alguns meses de ausência para assumir o lugar de Franco Morbidelli na satélite SRT, já que o ítalo-brasileiro vai migrar para o time de fábrica para assumir o posto que era originalmente de Maverick Viñales. A mudança vale já a partir do GP de San Marino e da Riviera de Rimini deste fim de semana.

▶️ Inscreva-se nos dois canais do GRANDE PRÊMIO no YouTube: GP | GP2

Andrea Dovizioso vai voltar ao grid em Misnano (Foto: Yamaha)

VEJA TAMBÉM
Fatos e curiosidades sobre o GP de San Marino e da Riviera de Rimini de MotoGP
Como fica o grid da MotoGP para a temporada 2020?

O acordo é um reencontro de Dovizioso com a Yamaha, já que o piloto de 35 anos correu com a YZR-M1 na temporada 2021, ainda com a Tech3, que hoje é equipe privada da KTM.

Da etapa de Misano deste fim de semana até o fim do ano, Andrea vai utilizar a M1 que era de Morbidelli. Ou seja, a máquina de 2019. No próximo ano, porém, o italiano assume uma moto na especificação de fábrica.

“Correr com a Yamaha sempre foi um sonho e é por isso que, quando a oportunidade apareceu, não pensei duas vezes, apesar de saber que será um duro desafio para mim”, disse Dovizioso. “Tenho muitas coisas para aprender pela frente: uma nova moto, uma nova equipe, um novo sistema de trabalho. É um grande desafio que começa em Misano, meu GP de casa. Isso torna as coisas ainda mais empolgantes. Mal posso esperar para estar a bordo da minha M1!”, completou.

Dovizioso ficou originalmente fora do grid de 2021 após encerrar uma história de oito temporadas com a Ducati. O piloto chegou a ter a possibilidade de guiar pela Aprilia, mas acabou rejeitando a oferta por entender que a RS-GP não era uma moto competitiva.

No entanto, após constatar a evolução do protótipo de Noale nas mãos de Aleix Espargaró, Andrea aceitou a testar a moto, mas o acordo com os italianos nunca chegou. Quando o rompimento entre Viñales e Yamaha foi confirmado, Dovizioso passou a ser o mais cotado para a vaga.

“Estamos encantados que uma estrela e um talento como Andrea esteja se juntando ao line-up da Yamaha. O recebemos calorosamente no grupo da Yamaha como um membro muito importante do nosso programa”, disse Jarvis, diretor da Yamaha. “Nos vimos em circunstâncias sem precedentes este ano que resultaram em problemas totalmente sem precedentes com pilotos para as duas equipes da Yamaha. Passamos por eventos imprevisíveis e infelizes, mas conseguimos transformar esses problemas em novas oportunidades”, continuou.

“Andrea ficou longe da MotoGP por um curto período sabático, mas estamos certos de que um piloto do calibre dele logo encontrará a velocidade outra vez. Estamos realmente ansioso para trabalhar com ele como membro da equipe satélite da Yamaha e vamos apoiá-lo de todas as formas que pudermos”, concluiu.

A MotoGP volta às pistas no próximo domingo (19) para o GP de San Marino e da Riviera de Rimini. O GRANDE PRÊMIO acompanha todas as atividades do Mundial de Motovelocidade 2021.

Siga o Grande Prêmio no Twitter e no Instagram.

LEIA TAMBÉM
Bagnaia se agiganta em duelo com Marc Márquez e vence no melhor estilo em Aragão
Marc Márquez ainda tem em lesão limitador, mas segue sendo piloto vigoroso de antes

Acesse as versões em espanhol e português-PT do GRANDE PRÊMIO, além dos parceiros Nosso Palestra e Teleguiado.

GOSTA DO CONTEÚDO DO GRANDE PRÊMIO?

Você que acompanha nosso trabalho sabe que temos uma equipe grande que produz conteúdo diário e pensa em inovações constantemente. Mesmo durante os tempos de pandemia, nossa preocupação era levar a você atrações novas. Foi assim que criamos uma série de programas em vídeo, ao vivo e inéditos, para se juntar a notícias em primeira-mão, reportagens especiais, seções exclusivas, análises e comentários de especialistas.

Nosso jornalismo sempre foi independente. E precisamos do seu apoio para seguirmos em frente e oferecer o que temos de melhor: nossa credibilidade e qualidade. Seja qual o valor, tenha certeza: é muito importante. Nós retribuímos com benefícios e experiências exclusivas.

Assim, faça parte do GP: você pode apoiar sendo assinante ou tornar-se membro da GPTV, nosso canal no YouTube

Saiba como ajudar