Áustria autoriza dois GPs em julho e abre portas para até 500 espectadores

Segundo a revista ‘Die Motorprofis’, da Áustria, a F1 está liberada para correr no país com GPs pré-agendados para 5 e 12 de julho. A novidade é que as duas corridas, outrora previstas com portões fechados, vão ter um acesso limitado a 500 pessoas. Resta somente a confirmação por parte da própria Fórmula 1

Se depender da autorização do governo austríaco, a F1 já pode se preparar para viajar até o Red Bull Ring, no começo de julho, para abrir a temporada com duas corridas, nos dias 5 e 12. Nas últimas semanas, autoridades sanitárias locais e a Red Bull, responsável pelo circuito, iniciaram a avaliação de como o país poderia receber a F1, ainda que em um contingente menor que o habitual, e a conclusão é que os dois eventos podem ser realizados. A novidade é que, diferente do previsto anteriormente pelo Liberty Media, vai ser possível levar adiante os GPs com um acesso a 500 espectadores, segundo informa a revista ‘Die Motorprofis’. Resta, portanto, somente a confirmação oficial da F1 para o início do campeonato.
 
Ministro da Saúde da Áustria, Rudi Anschober disse recentemente que o governo concluiu a avaliação das condições para receber a F1 em dois finais de semana e planejou o anúncio da decisão final “imediatamente após o dia de Pentecostes”, que é neste domingo (31). O promotor do GP da Áustria enviou às autoridades uma petição formal para confirmar as duas corridas, com a garantia de não reunir mais que 2.000 pessoas no paddock e a realização de testes de todos os envolvidos para evitar a propagação da Covid-19.
O Red Bull Ring se prepara para receber a abertura da temporada 2020 da F1 (Foto: Mercedes)
A proposta feita em conjunto pelo GP da Áustria e pela F1 foi aprovada pelo governo local, que vê condições de reunir até 500 espectadores, quando a expectativa anterior era de que os dois eventos fossem realizados com portões fechados. Não há, ainda, detalhes sobre qual o plano para alocar os fãs nas arquibancadas do Red Bull Ring e garantir que medidas restritivas para garantir o distanciamento social sejam cumpridas.
 
Segundo o planejamento revelado recentemente por Ross Brawn, diretor-esportivo da Fórmula 1, a ideia é a de criar uma espécie de biosfera, de modo a isolar todos os envolvidos com a categoria que vão trabalhar nos dois finais de semana, de modo a isolá-los do mundo exterior neste período. A proposta também inclui que todos os voos com pessoas que vão trabalhar no Red Bull Ring cheguem em aviões fretados e pousem em uma base militar ao lado do circuito.
 
Cada pessoa que for entrar na Áustria para trabalhar diretamente na F1 vai ter de fazer o teste do novo coronavírus antes de ter autorizada sua entrada no país. Já nas dependências do circuito, cada equipe vai ter acesso restrito somente às acomodações a elas reservadas.
 
Segundo a emissora local ORF, resta somente a confirmação da governança sanitária do estado de Estíria, onde está a cidade de Spielberg, bem como a aprovação da administração do distrito de Murtal. Mas a expectativa é que os eventos sejam liberados sem objeções.
 
A F1 está, portanto, perto de finalmente começar a temporada 2020. O início estava previsto para o fim de semana de 13 a 15 de março, na Austrália, mas a corrida foi cancelada minutos antes da abertura dos boxes para o primeiro treino livre depois que um funcionário da McLaren foi diagnosticado com o novo coronavírus. Em um movimento que reuniu a maioria das equipes do grid, o Liberty Media, em acordo com o promotor da prova, decidiu pela não-realização do evento em Melbourne.
 
Desde então, o calendário original registrou várias baixas. Além da Austrália, os GPs de Mônaco, França e, recentemente, da Holanda, já foram cancelados. Seis outras corridas — Bahrein, China, Vietnã, Espanha, Azerbaijão e Canadá — foram adiadas. A expectativa é que a F1 libere primeiramente um novo cronograma apenas com as corridas na Europa antes de apresentar um planejamento mais amplo que contemple provas em outros continentes para completar a temporada.
Paddockast #63
QUAIS PILOTOS MERECEM UM 'THE LAST DANCE'?

Ouça: Spotify | iTunes | Android | playerFM

Apoie o GRANDE PRÊMIO: garanta o futuro do nosso jornalismo

O GRANDE PRÊMIO é a maior mídia digital de esporte a motor do Brasil, na América Latina e em Língua Portuguesa, editorialmente independente. Nossa grande equipe produz conteúdo diário e pensa em inovações constantemente, e não só na internet: uma das nossas atuações está na realização de eventos, como a Copa GP de Kart. Assim, seu apoio é sempre importante.

Assine o GRANDE PREMIUM: veja os planos e o que oferecem, tenha à disposição uma série de benefícios e experências exclusivas, e faça parte de um grupo especial, a Scuderia GP, com debate em alto nível.

GOSTA DO CONTEÚDO DO GRANDE PRÊMIO?

Você que acompanha nosso trabalho sabe que temos uma equipe grande que produz conteúdo diário e pensa em inovações constantemente. Mesmo durante os tempos de pandemia, nossa preocupação era levar a você atrações novas. Foi assim que criamos uma série de programas em vídeo, ao vivo e inéditos, para se juntar a notícias em primeira-mão, reportagens especiais, seções exclusivas, análises e comentários de especialistas.

Nosso jornalismo sempre foi independente. E precisamos do seu apoio para seguirmos em frente e oferecer o que temos de melhor: nossa credibilidade e qualidade. Seja qual o valor, tenha certeza: é muito importante. Nós retribuímos com benefícios e experiências exclusivas.

Assim, faça parte do GP: você pode apoiar sendo assinante ou tornar-se membro da GPTV, nosso canal no YouTube