Reutemann melhora e deixa unidade de terapia intensiva de hospital em Rosário

Vice-campeão mundial e atualmente senador na Argentina, Carlos Alberto Reutemann melhorou sensivelmente, não apresenta mais o quadro de hemorragia e foi transferido da UTI para um quarto em um hospital de Rosário. Mariana Reutemann, uma das filhas do ex-piloto, postou no domingo uma foto com Carlos lendo um jornal

Gaetano Di Mauro sofreu um forte acidente no final da corrida 2 em Interlagos (Vídeo: SporTV)

Carlos Reutemann já não está mais internado na UTI e foi transferido para um quarto no último domingo (16) depois de apresentar considerável melhora. Estável, lúcido e com a hemorragia digestiva controlada, o ex-piloto vice-campeão mundial de Fórmula 1 e atualmente senador da República na Argentina ficou nove dias na unidade de terapia intensiva no hospital Sanatorio Rosário. Reutemann, de 79 anos, segue em observação.

Também no último domingo, uma das filhas do político, Mariana Reutemann, publicou na sua conta no Twitter uma foto de Carlos, lúcido e acordado, lendo um jornal enquanto estava sentado na cama do seu quarto no hospital em Rosário.

CARLOS REUTEMANN; MELHORA; HOSPITAL; ROSÁRIO;
Carlos Reutemann apresentou melhora e foi transferido para um quarto no hospital em Rosário (Foto: Mariana Reutemann/Twitter)

Conheça o canal do Grande Prêmio no YouTube! Clique aqui.
Siga o Grande Prêmio no Twitter e no Instagram!

O político está internado desde 6 de maio. Em princípio, Reutemann ficou em um hospital na cidade de Santa Fe para tratar de um quadro de anemia, eventual consequência de uma operação para tratar de um câncer no fígado durante cirurgia de cerca de sete horas em 2017 em Nova York.

Contudo, o estado de saúde de Reutemann se agravou nos últimos dias, o que levou a uma transferência para um centro de saúde de maior complexidade, em Rosário. Carlos apresentou hemorragia digestiva e descompensação hemodinâmica.

Reutemann estreou na F1 no GP da Argentina de 1972 pela Brabham, time que defendeu até 1976. O primeiro pódio aconteceu no GP da França de 1973 e a primeira vitória no GP da África do Sul no ano seguinte.

O ex-piloto também correu pela Ferrari, Lotus e Williams e foi um grande rival de Nelson Piquet na campanha do título na temporada de 1981, que o brasileiro levou a melhor por apenas 1 ponto de vantagem. Carlos deixou a Fórmula 1 em 1982, depois do GP do Brasil. Foi o último argentino a subir no pódio e pontuar no Mundial.

Nesta segunda-feira, Reutemann completa 40 anos da sua última vitória como piloto de F1. Dono de 12 triunfos no Mundial, o argentino subiu ao topo do pódio em 17 de maio de 1981 com a Williams no GP da Bélgica, realizado em Zolder, dividindo o pódio com Jacques Laffite e Nigel Mansell.

Atualmente, Reutemann está em seu último ano de mandato como senador e não deve concorrer novamente.

GOSTA DO CONTEÚDO DO GRANDE PRÊMIO?

Você que acompanha nosso trabalho sabe que temos uma equipe grande que produz conteúdo diário e pensa em inovações constantemente. Mesmo durante os tempos de pandemia, nossa preocupação era levar a você atrações novas. Foi assim que criamos uma série de programas em vídeo, ao vivo e inéditos, para se juntar a notícias em primeira-mão, reportagens especiais, seções exclusivas, análises e comentários de especialistas.

Nosso jornalismo sempre foi independente. E precisamos do seu apoio para seguirmos em frente e oferecer o que temos de melhor: nossa credibilidade e qualidade. Seja qual o valor, tenha certeza: é muito importante. Nós retribuímos com benefícios e experiências exclusivas.

Assim, faça parte do GP: você pode apoiar sendo assinante ou tornar-se membro da GPTV, nosso canal no YouTube

Saiba como ajudar