Chefe da Mercedes ressalta aprendizado e treinamento após falha que levou a perder vitória na Austrália: “Todo erro é punido”

Toto Wolff falou em “momentos dolorosos” vividos na Austrália com o erro de cálculo que permitiu a Sebastian Vettel virar o jogo contra Lewis Hamilton e vencer a primeira corrida da temporada 2018 da F1. O dirigente austríaco ressaltou que “os erros são experiências reais de aprendizado e tornam-se treinamento”

google_ad_client = “ca-pub-6830925722933424”;
google_ad_slot = “5708856992”;
google_ad_width = 336;
google_ad_height = 280;

A Mercedes busca a volta por cima neste fim de semana de GP do Bahrein, mas Toto Wolff ainda não digeriu a forma como a equipe prateada perdeu uma vitória que parecia certa com Lewis Hamilton na Austrália. Um erro de cálculo durante o período de safety-car em Melbourne foi vital para a Ferrari reverter sua estratégia e dar o ‘pulo do gato’ com Sebastian Vettel, que alcançou um triunfo improvável na primeira etapa da temporada.

 
A falha, causada por uma mera calculadora virtual, é tratada pelo chefe da escuderia tetracampeã do mundo como a chance de aprender e treinar para que não se repita mais no futuro. Para Wolff, a F1 é um esporte que não perdoa erros do tipo.
 
“Suspeitávamos que a nova temporada seria bastante disputada, e a primeira corrida confirmou essas suspeitas. Cometemos erros e não fizemos o máximo possível, e nós lembramos que essa é a categoria mais difícil do mundo, onde todo erro é punido”, salientou o austríaco em prévia divulgada pela Mercedes nesta quarta-feira (4).
Toto Wolff entende que a Mercedes aprendeu com os erros cometidos na Austrália (Foto: Mercedes)
“Dói deixar todos esses pontos na mesa, especialmente porque sabemos que tivemos o ritmo para vencer na Austrália”, ressaltou. De fato, Hamilton tinha tudo nas mãos para vencer a corrida antes do safety-car, causado pelo abandono de Romain Grosjean, da Haas, o que permitiu a virada de Vettel e da Ferrari com a estratégia de troca de pneus.
 
Wolff disse que os últimos dias na sede da equipe, em Brackley, serviram para avaliar exatamente o que aconteceu e buscar um fortalecimento interno depois dos erros que custaram a vitória em Melbourne.
 
“Na base, fizemos o que sempre fazemos depois de um fim de semana difícil. Procuramos garantir que entendemos o que deu de errado e implementamos um processo para garantir que não vamos ver um problema semelhante no futuro”, pontuou.
 
“Esses momentos dolorosos são as experiências reais de aprendizado. Os erros tornam-se treinamento”, acrescentou Toto.
 
Às vésperas do GP do Bahrein, o chefe da Mercedes aposta em outra batalha direta com a Ferrari. A escuderia de Maranello triunfou em 2017 com Vettel, que novamente tirou proveito da estratégia e se aproveitou de uma punição imposta a Hamilton.
 
O dirigente apontou as características singulares do fim de semana em Sakhir como a mudança de temperatura entre os treinos livres, realizados à luz do sol, e a classificação e a corrida, que acontecem no período noturno.
 
“Esperamos que o Bahrein seja outro fim de semana desafiador, embora os desafios sejam de natureza completamente diferente. A corrida no deserto é complicada porque as condições mudam drasticamente entre as sessões. Os treinos livres 1 e 3 acontecem no calor do dia, enquanto a classificação e a corrida ocorrem após o pôr do sol, então é muito mais frio. Isso torna extremamente difícil para encontrar o acerto correto para o carro”, disse.
 

google_ad_client = “ca-pub-6830925722933424”;
google_ad_slot = “5708856992”;
google_ad_width = 336;
google_ad_height = 280;

“O Bahrein também é uma corrida sensível à potência com as longas retas. Vimos em Melbourne que as Ferrari, em particular, eram bem rápidas, por isso espero que seja uma batalha acirrada. Vimos outras corridas no Bahrein nos últimos anos, particularmente entre nossos pilotos, em 2014, então acho que podemos esperar um fim de semana emocionante e competitivo”, concluiu.

 
Nos últimos quatro anos, a Mercedes venceu três vezes — duas com Hamilton e uma com Nico Rosberg — e domina a luta pela pole-position, lugar em que ocupou em Sakhir desde 2013 de forma ininterrupta.
CEDO DEMAIS?

ALONSO ENTRA NO ‘MODO EMPOLGOU’ ANTES DO TEMPO

.embed-container { position: relative; padding-bottom: 56.25%; height: 0; overflow: hidden; max-width: 100%; } .embed-container iframe, .embed-container object, .embed-container embed { position: absolute; top: 0; left: 0; width: 100%; height: 100%; }

GOSTA DO CONTEÚDO DO GRANDE PRÊMIO?

Você que acompanha nosso trabalho sabe que temos uma equipe grande que produz conteúdo diário e pensa em inovações constantemente. Mesmo durante os tempos de pandemia, nossa preocupação era levar a você atrações novas. Foi assim que criamos uma série de programas em vídeo, ao vivo e inéditos, para se juntar a notícias em primeira-mão, reportagens especiais, seções exclusivas, análises e comentários de especialistas.

Nosso jornalismo sempre foi independente. E precisamos do seu apoio para seguirmos em frente e oferecer o que temos de melhor: nossa credibilidade e qualidade. Seja qual o valor, tenha certeza: é muito importante. Nós retribuímos com benefícios e experiências exclusivas.

Assim, faça parte do GP: você pode apoiar sendo assinante ou tornar-se membro da GPTV, nosso canal no YouTube