Chefe vê Mercedes em boa posição, mas diz que “batalha está longe de acabar” na F1

Toto Wolff destacou a melhora no W12 desde as atualizações, mas ressaltou que a Fórmula 1 vive uma de suas mais intensas temporadas

Documentário conta com o apoio da família de Michael Schumacher (Vídeo: Netflix)

Toto Wolff acredita que a Mercedes está em uma boa posição para encarar o restante da temporada 2021 da Fórmula 1. Ainda assim, o dirigente ressaltou que a batalha pelo título com a Red Bull está longe de acabar.

A escuderia alemã chega para a segunda metade da temporada na liderança dos Mundiais de Pilotos e Construtores. Lewis Hamilton lidera com oito pontos de vantagem para Max Verstappen, enquanto a Mercedes soma 12 a mais do que a rival dos energéticos.

Conheça o canal do Grande Prêmio no YouTube! Clique aqui.
Siga o Grande Prêmio no Twitter e no Instagram!

TOTO WOLFF; GP DA ÁUSTRIA;
Toto Wolff destacou o bom momento da Mercedes na Fórmula 1 (Foto: Steve Etherington/Mercedes)

▶️ Inscreva-se nos dois canais do GRANDE PRÊMIO no YouTube: GP | GP2

Às vésperas do GP da Bélgica, Wolff destacou a intensidade do campeonato deste ano e ressaltou que, apesar de terem aproveitado as férias, os integrantes da equipe estão ansiosos para voltar ao trabalho.

“Esta é certamente uma das mais intensas temporadas da F1 de que me lembro”, disse Wolff. “A batalha está longe de acabar e depois de algumas semanas longe das pistas, estamos todos realmente empolgados em voltar a trabalhar”, seguiu.

“O fechamento [da fábrica] é muito importante para toda a equipe. A chance de relaxar e recarregar é inestimável, especialmente com uma segunda metade de temporada tão movimentada e com a luta que temos pela frente”, comentou. “Mas nós todos somos apaixonados por corridas, então apesar de termos aproveitado um merecido descanso, também estamos ansiosos para voltar a fazer o que amamos: correr!”, frisou.

O chefe da Mercedes destacou que a equipe vive um bom momento na Fórmula 1 e se mostrou confiante para o GP da Bélgica deste fim de semana. Desde o início da era hibrida, em 2014, a escuderia de Brackley venceu quatro vezes em Spa-Francorchamps. A Red Bull, por outro lado, venceu pela última vez no traçado belga em 2014, com Daniel Ricciardo.

“Vamos para Spa-Francorchamps em uma boa posição. Lideramos dos dois campeonatos e o W12 parece estar em um lugar melhor depois das atualizações que fizemos em Silverstone e de uma exibição encorajadora na Hungria”, apontou. “Mas sabemos que existe um longo caminho pela frente e muita coisa ainda para acontecer nesta temporada de altos e baixos”, ponderou.

“É uma pista muito desafiadora tanto para os pilotos quanto para os carros, com a volta mais longa da temporada, muitas mudanças de elevação e uma força G bem alta”, listou. “O clima é também notoriamente imprevisível em Spa e sempre lança uma bola curva na nossa direção. Com o GP da Bélgica sempre produzindo corridas empolgantes e divertidas, é um lugar perfeito para começar a segunda metade da temporada”, completou.

LEIA TAMBÉM
Na Garagem: Michael Schumacher estreia na Fórmula 1 pela Jordan no GP da Bélgica

GOSTA DO CONTEÚDO DO GRANDE PRÊMIO?

Você que acompanha nosso trabalho sabe que temos uma equipe grande que produz conteúdo diário e pensa em inovações constantemente. Mesmo durante os tempos de pandemia, nossa preocupação era levar a você atrações novas. Foi assim que criamos uma série de programas em vídeo, ao vivo e inéditos, para se juntar a notícias em primeira-mão, reportagens especiais, seções exclusivas, análises e comentários de especialistas.

Nosso jornalismo sempre foi independente. E precisamos do seu apoio para seguirmos em frente e oferecer o que temos de melhor: nossa credibilidade e qualidade. Seja qual o valor, tenha certeza: é muito importante. Nós retribuímos com benefícios e experiências exclusivas.

Assim, faça parte do GP: você pode apoiar sendo assinante ou tornar-se membro da GPTV, nosso canal no YouTube

Saiba como ajudar