F1

Confira declarações dos pilotos após sexta-feira de treinos livres para GP da França de 2019

A Mercedes foi dominante nesta sexta-feira (21) e fez 1-2 em ambas as sessões livres no circuito de Paul Ricard. Desta forma. Lewis Hamilton e Valtteri Bottas comentaram sobre o bom momento, enquanto os adversários falaram sobre como podem melhorar e sonhar em brigar com a dupla

Grande Prêmio / Redação GP, de São Paulo
O que fazer quando se é dominante como a Mercedes? Bem, para Lewis Hamilton e Valtteri Bottas, o jeito foi tentar encontrar algum pequeno defeito que disesse que a equipe ainda pode melhorar na pista do circuito de Paul Ricard, palco de duas dobradinhas em ambas as sessões de treinos livres desta sexta-feira (21) para o GP da França.

Enquanto isso, os rivais tiveram de fato com o que se preocupar: na Ferrari, por exemplo, Sebastian Vettel precisou comentar a derrota no recurso sobre a punição que sofreu no Canadá, e Charles Leclerc se contentou em assumir que vai ser difícil brigar com os principais adversários.
Lewis Hamilton e Valtteri Bottas (Foto: AFP)
Paddockast #21
A primeira vez a gente nunca esquece: as vitórias dos maiores nomes do esporte



Confira as declarações dos pilotos:


Valtteri Bottas, primeiro: Bottas cita desafio com acerto da Mercedes na França, mas celebra evolução na sexta-feira

Lewis Hamilton, segundo: Hamilton lamenta “pequeno problema” com motor em “dia tranquilo” de treinos na França

Charles Leclerc, terceiro: Leclerc diz que sofreu com pneus e assume que “bater Mercedes é muito difícil” na França

Sebastian Vettel, quarto: Vettel diz que regulamento da F1 deve “ser queimado” após perder revisão de punição no Canadá

Lando Norris, quinto: Quinto melhor, Norris se surpreende com ritmo na França, mas avisa: “Foi o mesmo no Canadá”

Max Verstappen, sexto: Verstappen vê Red Bull “competitiva contra Ferrari”, mas distante da Mercedes na França
Lando Norris (Foto: McLaren)
Carlos Sainz Jr., sétimo: "Um dia interessante com muito teste. Acho que a primeira interrogação era sobre a performance dos pneus, que foi bem diferente das outras corridas e com uma sensação diferente com os três compostos. Estive fazendo experimentos hoje e eles nem sempre são perfeitos. Contudo, consegui o oitavo lugar, e isso mostra o potencial que temos para amanhã. Correr em diferentes configurações comparados a outro carro mostra que juntamos muitas informações valiosas para o futuro. Amanhã, voltaremos para a configuração normal, utilizar o que aprendemos com o carro do Lando e quem sabe ter mais uma classificação boa para o time."

Pierre Gasly, oitavo: "Foi um bom dia. Testamos partes nova do carro e agora preciso sentar e analisar com o time o que deu certo e o que não deu. Sobre o novo motor da Honda, é difícil dizer porque acabei de sair do carro, mas veremos tudo de noite e vamos nos esforçar mais amanhã. O sentimento geral é bom, a confiabilidade está boa em termos de performance, temos que ver se vamos entregar o que esperamos. As condições e o asfalto trouxeram dificuldades para pneus e aderência. No geral, é um pouco diferente do que esperávamos vindo para o fim de semana, mas é o mesmo para todos. No TL1, tínhamos menos aderência, mas no começo da tarde, parecia um pouco melhor, vamos ver se conseguimos melhorar mais. Os pneus macios pareciam falhar, vamos ver qual será o melhor em termos de estratégia e o que podemos fazer no domingo."

Kimi Räikkönen, nono: "É fácil ver o que dizem os tempos mas, como sempre, as sextas não dizem muito. No geral, creio que foi um dia positivo. Temos que seguir trabalhando para conseguirmos mais do carro e vermos onde terminamos amanhã na classificação."

Kevin Magnussen, 10°: “Acho que foi um dia bem bom. Estava muito quente na pista, então os pneus estavam ficando quentes, mas o carro pareceu funcionar bem, tanto com pouco quanto com muito combustível. Isso é encorajador, então vamos tentar melhorar a partir disso. Vamos tentar aprender sobre hoje e tentar nos certificar de que também funcione no domingo."

Antonio Giovinazzi, 11°: "Podemos ficar muito felizes com nosso primeiro dia na pista por ter terminador perto dos 10 primeiros. O meio do grid está muito apertado, então precisamos trabalhar muito esta noite para encontrar um pouco mais de rendimento, mas foi um começo positivo. Amanhã será outro dia, então precisamos nos concentrar, trabalhar duro e tentar arrumar o melhor carro possível para a classificação. O Q3 segue nosso objetivo."
Daniel Ricciardo (Foto: Renault)
Daniel Ricciardo, 12°: "Foi um dia positivo, apesar da tabela de tempos não refletir isso. O carro pareceu bom em todas nossas voltas. Na volta com o pneu macio, que treinamos para a classificação, foi compliada, especialmente pelas altas temperaturas da pista, nos perdemos um pouco por causa do calor. Não estamos tão longe e sou otimista para amanhã. As atualizações foram positivas."

Alexander Albon, 13°: "Não foi um dia fácil. Demos um bom passo do TL1 para o TL2, mesmo sendo difícil entender completamente os pneus, já que a pista estava muito quente. Teremos que analisar os dados que coletamos e ver como podemos melhorar para a classificação. Está bem apertado no meio do grid, então temos que trabalhar aduro para acharmos esses décimos de segundo extras para chegarmos ao Q3."

Niko Hülkenberg, 14°: " Foi uma sexta-feira de carro sólido, trabalhamos no que necessitávamos e provamos as novas peças na segunda sessão. Foi tudo positivo. As condições eram de muito calor, o que foi um desafio para nós. No geral, foi um dia decente em que recolhemos muitos dados, especialmente nas retas longas, que foram boas. Temos mais trabalho a fazer nas curtas, com pouco combustível. Esse circuito é bastante exigente, tem diferente curvas por toda parte. Temos trabalho a fazer para alcançarmos nosso melhor nível."

Daniil Kvyat, 15°: "No geral, não foi um dia tão ruim, acabou sendo produtivo. Mesmo que não tenha conseguido entender bem os pneus, conseguimos aprender bastante. O TL2 foi bem limpo e conseguimos ver a posição real do carro. Para mim, o foco foi a preparação para a corrida, mas completamos algumas voltas também para ver como o carro age nessas condições. Acho que cobrimos tudo que precisávamos, agora precisamos enrtender no que melhorar."

Sergio Pérez, 16°: “O novo asfalto estava muito sujo durante a manhã e a pista melhorou muito durante o dia. É por isso que vimos muitos carros com dificuldades e algumas rodadas. Trabalhamos para entender o nosso conjunto, até porque não temos grandes atualizações para essa corrida. Só tentamos achar um acerto que me deixe feliz e avaliamos algumas coisas que colocamos no carro nas últimas etapas. Sinto o potencial no carro e o nosso progresso, mas precisamos dar um passo adiante hoje de noite."
Sergio Pérez (Foto: Racing Point)
Romain Grosjean, 17°: “Não começamos com o melhor acerto, senti isso já na primeira volta. Depois tivemos o vazamento de água e isso acabou nosso TL1. Quando você não começa com um carro que já está perto do alvo, você já fica com um contratempo e não é ideal. Travei os pneus na primeira tentativa do TL2 e aind não entendemos o motivo até aqui. O pneu ficou danificado, então abandonamos aquele ciclo de voltas. Tentei ir em frente o máximo possível porque sabia que só teríamos um set disponível depois daquele. Fomos para os macios e tivemos mais ritmo. Foi um fim mais positivo para o dia."

Lance Stroll, 18°: “A tarde foi desafiadora e estamos mais atrás do que gostaríamos nesse momento. Comparando com a tarde da sexta-feira no Canadá, parece que vamos ter muito trabalho durante a noite para entender onde podemos recuperar terreno. Essa é uma pista exigente para o carro e as curvas longas são duras para o pescoço, mas é para isso que nós treinamos. Eu me sinto bem. Precisamos achar mais ritmo para as voltas rápidas, mas o carro estava bem na simulação de corrida. Estou confiante de que vai dar para ir além quando contar para valer no domingo.”

George Russell, 19°: "Foi um dia como esperado e aproveitei. Não ir à pista no TL1 não foi o ideal, mas conheço bem a pista, então entrei no ritmo rapidamente. O circuito de Paul Ricard tem um bom ritmo e o carro esteve bom. No geral, aproveitei as voltas que dei e o ritmo foi como esperado. Vamos continuar a melhorar o carro e tirar o máximo dele neste final de semana."

Robert Kubica, 20°: "Foi uma sexta comum, nada de destaque. Sem surpresas, foi ok. Trabalhamos muito e testamos alguns dados em itens aerodinâmicos. A pista não estava ruim, no TL2 o grip aumentou, foi divertido de guiar."


 
Apoie o GRANDE PRÊMIO: garanta o futuro do nosso jornalismo

O GRANDE PRÊMIO é a maior mídia digital de esporte a motor do Brasil, na América Latina e em Língua Portuguesa, editorialmente independente. Nossa grande equipe produz conteúdo diário e pensa em inovações constantemente, e não só na internet: uma das nossas atuações está na realização de eventos, como a Copa GP de Kart. Assim, seu apoio é sempre importante.

Assine o GRANDE PREMIUM: veja os planos e o que oferecem, tenha à disposição uma série de benefícios e experências exclusivas, e faça parte de um grupo especial, a Scuderia GP, com debate em alto nível.