Confira declarações dos pilotos depois do GP da Inglaterra, nona etapa da temporada 2015 do Mundial de F1

Naquela que foi uma das melhores corridas do ano até o momento, Lewis Hamilton venceu pela quinta vez na temporada. Além do triunfo do britânico, que se emocionou e vibrou muito diante da sua torcida, destaca-se o bom sexto lugar de Daniil Kvyat e a Force India nos pontos com seus dois carros na estreia da especificação B do VJM08

Emoção, ultrapassagens, estratégias diversas, Felipe Massa liderando por 20 voltas e uma grande vitória de Lewis Hamilton. O GP da Inglaterra, que ganhou contornos dramáticos depois da chuva que deu as caras na metade final da prova deste domingo (5) no lendário circuito de Silverstone, certamente foi uma das melhores corridas (talvez a melhor) da temporada 2015 da F1.

É possível apontar grandes destaques da corrida deste domingo. Lewis Hamilton, obviamente, e também a dupla da Williams. Felipe Massa e Valtteri Bottas tiveram grandes performances, sobretudo na parte inicial da corrida, mas perderam o pódio muito pela falha da Williams na estratégia no momento em que a chuva atingia a pista. E Sebastian Vettel, que aliou pilotagem consistente mesmo depois de uma má largada e reagiu na hora certa, tirando proveito da tática perfeita da Ferrari para sair de Silverstone com um troféu até então improvável.

Outro que teve uma boa participação no GP da Inglaterra foi o russo Daniil Kvyat, que assegurou um relevante sexto lugar, se aproximando assim de Daniel Ricciardo na classificação do Mundial. Em dia apagado de Kimi Räikkönen, Nico Hülkenberg foi outro a conseguir superar o finlandês da Ferrari ao terminar em sétimo lugar, uma posição à frente do veterano. Nico conseguiu um grande resultado na estreia do carro B da Force India, que mostrou ótimo desempenho no traçado britânico. Sergio Pérez, embora sem ter o mesmo ritmo do seu companheiro de equipe, ajudou o time a pontuar com seus dois pilotos no domingo.

Massa faz largada excelente e assume ponta do GP da Inglaterra (Foto: AP)

Por outro lado, foi um dia frustrante para Jenson Button, Pastor Maldonado, Romain Grosjean, Max Verstappen, Daniel Ricciardo e Carlos Sainz Jr., que abandonaram, sem falar de Felipe Nasr, que sequer conseguiu alinhar no grid de largada após ficar parado na pista com problemas no câmbio do seu Sauber Ferrari C34.

A seguir, confira as declarações dos pilotos após o GP da Inglaterra de F1:

RED BULL

Daniil Kvyat, sexto: “Nós estávamos bem competitivos hoje. A corrida foi bem divertida, um pouco louca com a chuva, e eu curti muito. A equipe fez um grande trabalho, e o carro se comportou bem. Vamos seguir trabalhando para melhorar e avançar nas próximas corridas.”

Daniel Ricciardo, abandonou: “Estava muito otimista e empolgado para este fim de semana, mas hoje não deu nada certo para nós. Sofremos uma pane elétrica, que nos obrigou a abandonar. Senti perda de potência na entrada da curva 7, tentamos rodar por algumas voltas para tentar corrigir isso, também tentamos resetar o motor nos boxes, mas infelizmente não deu certo. As últimas corridas não foram muito boas para nós, mas o automobilismo é assim. Temos algum tempo para olhar adiante e irmos para a Hungria com um pouco mais de esperança, já que é uma pista que se adequa melhor a nós.”

FORCE INDIA

Nico Hülkenberg, sétimo: “Foi uma tarde divertida, e é bom terminar nossa corrida em cassa com um bom punhado de pontos. Minha largada foi sensacional, talvez a melhor que fiz na F1, e disparei rumo ao quinto lugar, à frente das duas Ferrari. Consegui mantê-los atrás de mim no primeiro stint, mas eles tiveram muito mais ritmo e conseguiram usar a estratégia para passarem por mim antecipando o pit-stop. Quando a chuva chegou no fim da corrida, a pista estava muito escorregadia. Foi uma pena esse momento porque tinha acabado de passar pelo pit-lane quando a chuva veio mais forte e tive de fazer toda uma volta para só então mudar para os intermediários. No geral, entretanto, acho que o sétimo lugar é um grande resultado, e todos nós temos de ficar satisfeitos. Uma grande parte do desempenho hoje se deve às atualizações que trouxemos para cá. Isso nos move no rumo certo, então tenho que dizer que a equipe fez um grande trabalho.”

Sergio Pérez, nono: “Terminar com os dois carros nos pontos em Silverstone é um passo muito positivo para a equipe. Provavelmente poderíamos ter terminado ainda mais à frente, mas a estratégia não contou muito em meu favor. Depois do meu primeiro pit-stop, perdi uma posição para Sainz e levei muitas voltas atrás dele, quando meus pneus estavam no seu melhor. Estava na turbulência e lutando com os pneus dianteiros, que tiveram muita granulação. Quando a segunda chuva veio, tivemos muitas conversas pelo rádio a respeito de quando parar e, infelizmente, nós esperamos muito, o que nos custou uma posição. Quando você tem oportunidades e não tira o melhor proveito delas, você obviamente fica decepcionado, mas acho que nós deveríamos focar nos pontos positivos deste fim de semana. Mostramos um bom progresso, e há um grande potencial para a segunda metade da temporada.”

Sergio Pérez (Foto: Beto Issa)

SAUBER

Marcus Ericsson, 11º: “É decepcionante perder os pontos que tivemos por muito tempo na bagagem. A primeira metade da corrida foi razoável. Eu fiz uma boa largada, ganhei algumas posições. Meu ritmo era bom, então eu pude acompanhar os nossos adversários diretos. Foi um daqueles dias em que você começa a fazer previsões, pois começou a chover, e algumas partes da pista ainda ficaram secas. Não foi uma situação fácil, nem para nós, tampouco para a equipe. Infelizmente, fizemos muitos pit-stops hoje. Precisamos sentar e analisar o que poderíamos ter feito diferente."

MANOR MARUSSIA
 
Roberto Merhi, 12º: "Estou muito feliz de terminar a corrida caseira em 12º. Para ser honesto, não estava sendo divertido, o final de semana, mas tudo deu certo quando precisamos. Eu encontrei a performance que precisava. Quando o clima começou a mudar, trocamos para intermediários, foi muito difícil saber o que aconteceria depois por causa da dificuldade em ler as condições. Estávamos com intermediários por muito tempo antes da chuva intensificar, o que significava que teríamos de parar de novo. O time fez um bom progresso no fim de semana, então foi legal dar uma boa recompensa a todos pelo trabalho duro dos últimos meses preparando novas atualizações. Tem sido um grande fim de semana em frente ao público caseiro, e agora estamos ansiosos para a última corrida antes da parada de verão."
 
Will Stevens, 13º: "Um bom resultado para o time, mas incrivelmente frustrante para mim. O fim de semana estava sendo bem positivo, assim como a primeira parte da corrida com os pneus médios, que estavam funcionando muito bem para mim. Quando a chuva começou, paramos para os intermediários, e isso me fez rodar e danificar meu bico. No geral, temos de olhar para os positivos. Demos um bom passo à frente aqui, então parabéns ao time. E o suporte do meu público de casa foi sensacional. Tudo foi especial. Tem sido um final de semana para relembrar."
Will Stevens na pista sem bico (Foto: Reprodução/Twitter)

TORO ROSSO

Max Verstappen, abandonou: “Foi uma corrida muito curta para mim, infelizmente. Não fiz a melhor das largadas e acabei perdendo muita tração. Felizmente, consegui escapar das batidas que aconteceram à minha frente, mas quando a corrida reiniciou depois do safety-car, perdi a traseira do carro de repente na curva 2. Ainda que tivesse danificado um pouco a asa dianteira, não consegui reverter, e minha corrida terminou ali. Uma pena, mas não podemos mudar isso agora, então apenas temos de focar na próxima corrida, manter minha cabeça erguida e voltar mais forte.”

Carlos Sainz Jr., abandonou: “Não é a melhor forma de terminar uma corrida. Tive uma largada complicada, e lutei um pouco durante o primeiro stint, mas logo me recuperei ao colocar outro set de pneus e comecei a acelerar. A partir daí, foi tudo muito bem, correndo confortavelmente em nono e esperando pela chuva, mas de repente meu carro simplesmente apagou, e daí foi o fim. É uma forma muito frustrante de terminar o fim de semana aqui, numa pista tão surpreendente como é Silverstone.”

LOTUS

Romain Grosjean, abandonou: “Foi uma corrida muito curta para a equipe, e sinto muito por todos aqui em Silverstone e em Enstone. Daniel [Ricciardo] deve ter pensado que seus freios e pneus seriam capazes de detê-lo melhor do que aconteceu, e o resultado foi o fim de minha corrida e também a de Pastor. Ninguém gosta de terminar um GP assim, já que empreendemos muito esforço para preparar os carros. Sei que temos muitos fãs que querem nos ver correndo, então sinto muito por eles também. Budapeste é a próxima prova, e geralmente temos ido bem lá, então estou motivado para lutar por cada ponto possível.”

Pastor Maldonado, abandonou: “No começo, pensei que tivesse um pneu furado e que conseguiria voltar aos boxes e regressar à corrida, mas infelizmente os danos no carro foram bem mais sérios que isso e tive de abandonar. Não há nada que você possa fazer em situações como esta, tudo isso faz parte das corridas. Agora meu foco é na próxima prova, onde vamos tentar fazer nosso melhor, como sempre.”

McLAREN

Jenson Button, abandonou: “Houve um incidente na primeira volta entre dois carros na curva 3. Fernando tentou uma manobra para a direita para evita-los, e ao fazê-lo acho que ele perdeu a traseira e acertou meu pneu traseiro. O impacto acabou por levantar o carro e desliga-lo. Com o motor apagado, não tive alternativa a não ser abandonar. Quando você larga do fundão, há sempre uma grande chance de se envolver em incidentes porque a diferença de velocidade entre os carros é muito grande. Só queria acrescentar que o povo foi incrível durante todo o fim de semana. Eles estavam batendo palmas e até mesmo me aplaudiram depois da corrida. Foi um cima incrível e muito especial, e só gostaria de ter feito mais por eles hoje.”

GOSTA DO CONTEÚDO DO GRANDE PRÊMIO?

Você que acompanha nosso trabalho sabe que temos uma equipe grande que produz conteúdo diário e pensa em inovações constantemente. Mesmo durante os tempos de pandemia, nossa preocupação era levar a você atrações novas. Foi assim que criamos uma série de programas em vídeo, ao vivo e inéditos, para se juntar a notícias em primeira-mão, reportagens especiais, seções exclusivas, análises e comentários de especialistas.

Nosso jornalismo sempre foi independente. E precisamos do seu apoio para seguirmos em frente e oferecer o que temos de melhor: nossa credibilidade e qualidade. Seja qual o valor, tenha certeza: é muito importante. Nós retribuímos com benefícios e experiências exclusivas.

Assim, faça parte do GP: você pode apoiar sendo assinante ou tornar-se membro da GPTV, nosso canal no YouTube