De ponta a ponta, Verstappen fecha F1 2020 com vitória no sofrível GP de Abu Dhabi

Max Verstappen teve atuação irretocável contra uma irreconhecível Mercedes para vencer pela segunda vez na temporada e pela décima vez na carreira. Pena o GP de Abu Dhabi ser o palco derradeiro de uma excelente temporada da Fórmula 1

O espetáculo inesquecível que a Fórmula 1 proporcionou há exatamente uma semana no anel externo de Sakhir foi exatamente o oposto da corrida que encerrou uma ótima temporada 2020. Na noite deste domingo (13), Abu Dhabi foi palco de outra corrida sonolenta e sofrível, desprovida de emoção e com apenas raras disputas no pelotão intermediário. Ao fim de 55 voltas, Max Verstappen venceu em Yas Marina e alcançou seu segundo triunfo no campeonato e o décimo na carreira na esteira de uma jornada dominante ao longo da prova.

MAX VERSTAPPEN; GP DE ABU DHABI; F1; FÓRMULA 1;
Max Verstappen ‘sumiu’ na frente das Mercedes neste domingo em Abu Dhabi (Foto: Getty Images/Red Bull Content Pool)

Conheça o canal do Grande Prêmio no YouTube! Clique aqui.
Siga o Grande Prêmio no Twitter e no Instagram!

Se é verdade que Verstappen dominou como quis e liderou de ponta a ponta, há outro ponto: a Mercedes, que foi a senhora de toda a temporada e conquistou com merecimento seu sétimo título do Mundial de Construtores, esteve irreconhecível em Abu Dhabi. Valtteri Bottas jamais esteve sequer perto de ameaçar Max, mas o finlandês desta vez teve uma performance mais aceitável para cruzar a linha de chegada em segundo lugar e garantir o vice-campeonato do Mundial de Pilotos.

Grande nome de 2020, maior vencedor e maior campeão de todos os tempos, Lewis Hamilton, por sua vez, realizou a corrida que foi possível. Ainda sem estar 100% recuperado depois de vencer a Covid-19, o heptacampeão do mundo atuou debilitado fisicamente. E também contou, assim como Bottas, com um motor Mercedes com menos potência que o habitual. O procedimento foi adotado pela equipe como forma de precaução para evitar mais quebras nesta corrida derradeira de 2020.

Alexander Albon fez uma corrida ok com a Red Bull, não comprometeu e terminou na quarta colocação. O anglo-tailandês, que tem seu futuro em risco na equipe taurina para 2021, foi seguido por Lando Norris, com uma atuação muito segura. O prodígio britânico conquistou a quinta posição e terminou logo à frente de Carlos Sainz, que se despede da McLaren com um resultado que, combinado com o de Norris, ajudou a equipe de Woking a terminar 2020 como terceira colocada no Mundial de Construtores, superando a Racing Point.

Os rosáceos amargaram um duro revés com o abandono do vencedor do GP de Sakhir, Sergio Pérez, por problemas de pressão de óleo do motor. Tendo apenas Lance Stroll, ficou difícil alcançar qualquer objetivo. O canadense ficou longe de ameaçar Pierre Gasly, autor de um dos grandes momentos do ano com a vitória na Itália, e foi apenas o décimo colocado na prova depois de ter sido ultrapassado por Esteban Ocon.

Daniel Ricciardo, que se despediu da Renault neste fim de semana, foi o sétimo e ainda marcou, no finalzinho, a melhor volta da corrida. O australiano foi seguido pela AlphaTauri de Gasly. Ocon e Stroll, que fechou o top-10. Pietro Fittipaldi, na sua segunda corrida na F1, foi o 19º.

Saiba como foi o GP de Abu Dhabi de Fórmula 1

Com temperatura ambiente em 23ºC e com 30ºC no asfalto e ainda de dia, Abu Dhabi deu a largada para a última corrida desta insana temporada 2020 de grandes histórias na Fórmula 1.

A largada foi tranquila até demais e sem maiores sustos. Max Verstappen manteve a dianteira, seguido por Valtteri Bottas, Lewis Hamilton, Lando Norris, Alexander Albon e Carlos Sainz em sexto. Kevin Magnussen saiu de último para fechar em 17º a primeira volta, enquanto Sergio Pérez só saiu do 20º posto depois que superou Nicholas Latifi na volta 3.

FÓRMULA 1; F1; GP DE ABU DHABI; LARGADA;
Largada tranquila até demais em Abu Dhabi (Foto: F1/Twitter)

Poucas situações chamaram a atenção nas voltas seguintes. Albon deixou para trás a McLaren de Norris e subiu para quarto lugar, enquanto Lance Stroll pulou para sétimo depois de superar as AlphaTauri de Pierre Gasly e Daniil Kvyat, enquanto Daniel Ricciardo vinha em décimo com a Renault.

‘Checo’ Pérez estava em 14º e estava em grande jornada de recuperação quando enfrentou um problema de pressão de óleo no motor Mercedes, uma nova unidade de potência da Mercedes. Fim de prova e fim de uma trajetória incrível do mexicano na Racing Point, que lamentava o abandono porque o fato colocava em xeque a chance de terminar em terceiro no Mundial de Construtores.

SERGIO PÉREZ; RACING POINT; ABANDONO; F1; GP DE ABU DHABI;
Sergio Pérez enfrentou problemas no motor e não completou sua última corrida pela Racing Point (Foto: Reprodução)

Com a chamada do safety-car virtual, as equipes chamaram praticamente todos os pilotos para as trocas de pneus. Em seguida, como o carro de Pérez ainda estava na pista, a direção de prova acionou o safety-car. Ricciardo, em quinto, Sebastian Vettel e Charles Leclerc, em sétimo e oitavo, respectivamente, seguiram na pista ainda sem pit-stops feitos.

A relargada foi dada na volta 14, e Verstappen sustentou a dianteira, pouco à frente de Bottas, Hamilton e Albon. Ricciardo seguiu em quinto, enquanto Norris subia para sexto depois de deixar para trás as Ferrari de Vettel e Leclerc. O monegasco foi ultrapassado também por Sainz, que subiu para o oitavo posto. Mas o espanhol entrou sob investigação dos comissários por pilotar de forma desnecessariamente lenta no pit-lane, segurando Stroll.

Sainz passou Vettel na volta 17, enquanto Stroll perseguia a Ferrari de Leclerc ao mesmo tempo em que tinha de lidar com a pressão de Gasly. O canadense passou o carro #16 pouco depois e passou a ter pista livre para atacar Vettel, seu futuro companheiro de equipe na Aston Martin em 2021. Já o monegasco era ultrapassado também por Gasly antes de seguir para os boxes para mais um pit-stop.

No chamado equador da prova, Verstappen tinha uma confortável vantagem na liderança: 6s190 de frente para Bottas que, por sua vez, era seguido por um Hamilton que vinha 2s6 atrás. A dupla da Mercedes em momento algum ameaçou a liderança de Max até aquele período. O que pode explicar tamanha perda de performance é o fato de que a equipe heptacampeã diminuiu a potência dos seus motores para evitar novas quebras depois do ocorrido com Pérez no Bahrein, cenário que se repetiu neste domingo.

Na sua luta para tentar se aproximar de Vettel e subir para oitavo, Stroll foi surpreendido por Gasly e ficou para trás ao ser ultrapassado e cair para décimo. A colocação ameaçava ainda mais o terceiro lugar da Racing Point no Mundial de Construtores.

HAAS; F1; FÓRMULA 1; PIETRO FITTIPALDI; GP DE ABU DHABI;
Pietro Fittipaldi fez sua secunda corrida na Fórmula 1 (Foto: Haas)

Pietro Fittipaldi, na sua segunda corrida na Fórmula 1, subiu para 17º depois que Kevin Magnussen, seu companheiro de equipe na Haas, teve de fazer seu primeiro pit-stop na prova. Mas o brasileiro caiu para 19º depois de ter feito seu segundo pit-stop, cenário que o levou a ser ultrapassado pelo dinamarquês e também pela Alfa Romeo de Antonio Giovinazzi.

Depois dos pit-stops de Ricciardo e Vettel, Stroll subiu para nono, mas parecia não ter performance suficiente para ameaçar o oitavo lugar de Gasly. Com Norris em quinto e Sainz em sexto, a McLaren caminhava para conquistar o terceiro lugar no Mundial de Construtores, algo que não acontecia desde 2012, quando a equipe de Woking tinha Jenson Button e Hamilton.

Nas voltas finais, Hamilton até ensaiou ameaçar Bottas na luta pelo segundo lugar, mas o finlandês conseguiu se manter à frente. Só não houve a menor chance de alguém pressionar Verstappen, o dono da noite de domingo em Yas Marina.

Assim, a Fórmula 1 encerrou uma grande temporada 2020, marcada pelas incertezas pela pandemia, mas também pela criatividade do Liberty Media em conseguir proporcionar um calendário intenso, com corridas em circuitos que jamais receberam a F1 antes, como Mugello, Portimão e o anel externo de Sakhir, e por momentos inesquecíveis como as conquistas de Hamilton, os pódios de Sainz, Norris e Ricciardo, as primeiras vitórias de Gasly e Pérez e as manifestações antirracistas.

Pena, apenas, ter Abu Dhabi como palco derradeiro de uma temporada tão maiúscula como foi 2020.

F1 2020, GP de Abu Dhabi, Yas Marina, Resultado Final:

1M VERSTAPPENRed Bull Honda55 voltas 
2V BOTTASMercedes+15.976 
3L HAMILTONMercedes+18.415 
4A ALBONRed Bull Honda+19.987 
5L NORRISMcLaren Renault+1:00.729 
6C SAINZ JRMcLaren Renault+1:05.662 
7D RICCIARDORenault+1:13.748 
8P GASLYAlphaTauri Honda+1:29.718 
9E OCONRenault+1:41.069 
10L STROLLRacing Point Mercedes+1:42.738 
11D KVYATAlphaTauri Honda+1 volta 
12K RÄIKKÖNENAlfa Romeo Ferrari+1 volta 
13C LECLERCFerrari+1 volta 
14S VETTELFerrari+1 volta 
15G RUSSELLWilliams Mercedes+1 volta 
16A GIOVINAZZIAlfa Romeo Ferrari+1 volta 
17N LATIFIWilliams Mercedes+1 volta 
18K MAGNUSSENHaas Ferrari+1 volta 
19P FITTIPALDIHaas Ferrari+2 voltas 
20S PÉREZRacing Point Mercedes NC
      
VMRD RICCIARDORenault1:40.926volta 55

GOSTA DO CONTEÚDO DO GRANDE PRÊMIO?

Você que acompanha nosso trabalho sabe que temos uma equipe grande que produz conteúdo diário e pensa em inovações constantemente. Mesmo durante os tempos de pandemia, nossa preocupação era levar a você atrações novas. Foi assim que criamos uma série de programas em vídeo, ao vivo e inéditos, para se juntar a notícias em primeira-mão, reportagens especiais, seções exclusivas, análises e comentários de especialistas.

Nosso jornalismo sempre foi independente. E precisamos do seu apoio para seguirmos em frente e oferecer o que temos de melhor: nossa credibilidade e qualidade. Seja qual o valor, tenha certeza: é muito importante. Nós retribuímos com benefícios e experiências exclusivas.

Assim, faça parte do GP: você pode apoiar sendo assinante ou tornar-se membro da GPTV, nosso canal no YouTube