Ecclestone minimiza racismo a Hamilton: “Não pense na cor da pele, pense na cor da mente”

Bernie Ecclestone se voltou contra Lewis Hamilton novamente. O ex-chefe da F1 afirmou que o hexacampeão teve sorte por estar em um esporte em “que a cor da pele não é um fator”

Bernie Ecclestone resolveu comentar novamente as críticas feitas por Lewis Hamilton dias atrás sobre racismo. Tudo começou com uma entrevista do ex-chefão da F1 à CNN. Falando sobre o ativismo do piloto da Mercedes e as manifestações antirracistas pelo mundo, Ecclestone declarou, entre outras coisas, que “muitas vezes afro-americanos são mais racistas que os brancos” e insistiu que não há discriminação racial no esporte. Hamilton respondeu quase que imediatamente e disse que o compatriota foi “ignorante” e “mal-educado”. Agora, o ex-dirigente retomou o tema e se voltou contra Lewis, afirmando que o hexacampeão teve sorte de ter tanto sucesso em um lugar em que a “cor da pele não é um fator”.

Ainda sobre as atitudes e palavras do atual líder do campeonato 2020, o ex-chefe da Fórmula 1 se ateve ao comentário feito sobre sua educação. “Lewis poderia começar conscientizando as pessoas de que muita gente que não é branca trabalha nas equipes e que são dadas a elas as mesmas oportunidades. Lewis, você disse que sou mal-educado e ignorante. Tenho o mesmo nível de escolaridade que você. Mas eu, ao menos, tive uma razão. Eu estava na escola durante a última guerra, nem sempre nas melhores condições”, afirmou Ecclestone ao Daily Mail.

Lewis Hamilton venceu o GP da Áustria e protestou (Foto: Mercedes)

“Você tem sorte, porque se eu tivesse sido educado adequadamente, talvez a F1 não fosse o que ela é para que você pudesse se beneficiar como faz. E eu me saí muito bem, mas já estava ganhando dinheiro antes de entrar na F1.”

E ressaltou em seguida que Hamilton deveria se considerar “sortudo” por estar em um momento em que pode obter o máximo de sucesso na carreira. “Quando vencer outro campeonato, será por conta de seu talento e pelo fato de estar no lugar certo na hora certa. Como muitas outras pessoas bem-sucedidas, você teve um pouco de sorte e trabalhou muito por isso. Mas você é também uma pessoa especial e um piloto especial”, disse o inglês de 89 anos, que completou o pensamento com uma sugestão controversa.

“Não pense na cor da pele, pense na cor da mente. Somos todos humanos com os mesmos movimentos. Devemos pensar também da mesma maneira. Não inveje os outros. Basta melhorar e acompanhar. Todos nós temos algo diferente dos outros.”

Um dos atletas mais famosos e bem-sucedidos no planeta, Hamilton assumiu papel contundente nas manifestações contra o racismo que ganharam o mundo desde o assassinato de George Floyd, por um policial branco, nos Estados Unidos. Na F1, também vem se posicionando e cobrando que categoria intensifique as ações contra o racismo e que promova política para aumentar a diversidade no esporte.

GOSTA DO CONTEÚDO DO GRANDE PRÊMIO?

Você que acompanha nosso trabalho sabe que temos uma equipe grande que produz conteúdo diário e pensa em inovações constantemente. Mesmo durante os tempos de pandemia, nossa preocupação era levar a você atrações novas. Foi assim que criamos uma série de programas em vídeo, ao vivo e inéditos, para se juntar a notícias em primeira-mão, reportagens especiais, seções exclusivas, análises e comentários de especialistas.

Nosso jornalismo sempre foi independente. E precisamos do seu apoio para seguirmos em frente e oferecer o que temos de melhor: nossa credibilidade e qualidade. Seja qual o valor, tenha certeza: é muito importante. Nós retribuímos com benefícios e experiências exclusivas.

Assim, faça parte do GP: você pode apoiar sendo assinante ou tornar-se membro da GPTV, nosso canal no YouTube