Haas confirma Mazepin em 2021 e diz que caso de abuso foi “resolvido internamente”

A Haas se pronunciou nesta quarta-feira (23) e reiterou que Nikita Mazepin vai formar dupla com Mick Schumacher na temporada 2021 da Fórmula 1. Sobre o vídeo do abuso sexual cometido pelo russo, a equipe de Kannapolis disse que não vai mais comentar o assunto

A Haas vai manter Nikita Mazepin como um dos titulares da equipe para a temporada 2021 da Fórmula 1. Nesta manhã de quarta-feira (23), a equipe sediada em Kannapolis arrefeceu a possibilidade de demissão do piloto russo, pivô do abuso sexual contra uma modelo no começo de dezembro, e garantiu que Mazepin vai formar dupla com Mick Schumacher na próxima temporada.

“A Haas gostaria de reafirmar que Nikita Mazepin e Mick Schumacher vão formar a dupla de pilotos para a temporada 2021 da Fórmula 1. Como em comunicado anterior, as ações foram tratadas internamente e nenhum novo comentário será feito”, disse a equipe na nota divulgada.

Nikita foi anunciado como piloto da Haas em 1 de dezembro. O russo de 21 anos foi o quinto colocado na temporada 2020 da Fórmula 2. Ele é filho do bilionário russo Dmitry Mazepin, acionista e presidente da Uralchem, fabricando de produtos químicos e fertilizantes minerais.

Mazepin foi anunciado pela Haas e segue após o caso de abuso sexual (Foto: Haas)

Conheça o canal do Grande Prêmio no YouTube! Clique aqui.
Siga o Grande Prêmio no Twitter e no Instagram!

Mazepin é alvo de debate desde o último dia 8, quando publicou um vídeo nos stories do Instagram abusando de uma modelo. Na publicação, o piloto apalpa o seio da mulher que ficou exposto após a alça do vestido escorregar. Ela respondeu tentando afastar a mão do piloto e mostrando o dedo médio.

Após a repercussão negativa do caso, a equipe americana classificou o episódio como abominável e garantiu que iria resolver internamente.

Em informação apurada pelo GRANDE PRÊMIO, os patrocinadores da Haas se manifestaram contra Nikita. Se o mantiverem lá, não pagam.

NIKITA MAZEPIN; FÓRMULA 2;
Nikita Mazepin correu na Fórmula 2 em 2020 e estreia na F1 no próximo ano (Foto: ART Grand Prix)

Pietro Fittipaldi, reserva do time e substituto do lesionado Romain Grosjean nas corridas finais de 2020, seria uma das opções por trabalhar na equipe, mas a saída de Mazepin levaria a Haas de volta ao mercado, ou seja, buscar um piloto que pudesse levar um polpudo patrocínio. Estima-se que Mazepin leve como aporte financeiro algo cerca de US$ 40 milhões (ou R$ 206 milhões).

Na temporada 2020, a Haas estampou nos carros as seguintes marcas: BlueDef, Jack&Jones, Mindmaze, Peak, Richard Mille, Pirelli, Stichd e Alpinestar.

Siga o GRANDE PRÊMIO nas redes sociais:
YouTube | Facebook | Twitter Instagram | Pinterest | Twitch | DailyMotion

Ouça os programas do GRANDE PRÊMIO no formato de podcast:
Anchor | Apple | Spotify | Google | Pocket Cast | Radio Public | Breaker

GOSTA DO CONTEÚDO DO GRANDE PRÊMIO?

Você que acompanha nosso trabalho sabe que temos uma equipe grande que produz conteúdo diário e pensa em inovações constantemente. Mesmo durante os tempos de pandemia, nossa preocupação era levar a você atrações novas. Foi assim que criamos uma série de programas em vídeo, ao vivo e inéditos, para se juntar a notícias em primeira-mão, reportagens especiais, seções exclusivas, análises e comentários de especialistas.

Nosso jornalismo sempre foi independente. E precisamos do seu apoio para seguirmos em frente e oferecer o que temos de melhor: nossa credibilidade e qualidade. Seja qual o valor, tenha certeza: é muito importante. Nós retribuímos com benefícios e experiências exclusivas.

Assim, faça parte do GP: você pode apoiar sendo assinante ou tornar-se membro da GPTV, nosso canal no YouTube