F1

“Jamais haverá outro como você”: Amigo e chefe da Mercedes diz que morte de Lauda “deixa um vazio na F1”

Niki Lauda teve em Toto Wolff seu último companheiro de equipe. Lado a lado com o austríaco, o presidente não-executivo da Mercedes foi um dos pilares da construção da equipe que hoje domina a F1. O chefão da escuderia anglo-alemã se emocionou ao falar do tricampeão mundial, que morreu na última segunda-feira

Grande Prêmio / Redação GP, de Sumaré
Niki Lauda teve 13 companheiros de equipe ao longo de sua carreira vitoriosa como piloto na F1. Dentre os mais consagrados, figuram nomes como Ronnie Peterson, Clay Regazzoni, Carlos Reutemann, Nelson Piquet, Alain Prost e até Gilles Villeneuve. Fora das pistas, outra parceria entrou para a história do esporte. Ao lado de Toto Wolff, Lauda foi um dos pilares da equipe que hoje domina a F1, a Mercedes, pentacampeã mundial de Construtores nos últimos cinco anos.
 
Ao lado do dirigente austríaco, chefe da Mercedes desde a saída de Norbert Haug, em 2012, Lauda foi peça importante da construção de uma das equipes mais vitoriosas da F1. Com a função pouco comum de presidente não-executivo, o tricampeão mundial era figura das mais importantes e emprestava toda sua vivência dentro e fora das pistas ao time de Brackley.
 
Wolff se pronunciou nesta manhã de terça-feira (21) a respeito da morte do amigo e companheiro de equipe nos últimos anos na F1. Lauda morreu aos 70 anos na noite da última segunda-feira. “Antes de tudo, em nome da equipe e de todos da Mercedes, quero enviar nossas sinceras condolências a Brigit, aos filhos, à sua família e aos amigos próximos. Niki sempre vai ser uma das maiores lendas do nosso esporte. Ele uniu heroísmo, humanidade e honestidade dentro e fora do cockpit”.
Toto Wolff e Niki Lauda foram grandes amigos e companheiros de equipe na Mercedes (Foto: Getty Images)
“Sua morte deixa um vazio na F1. Nós perdemos não apenas um herói que encenou o retorno mais notável já visto, mas também um homem que trouxe clareza e franqueza preciosos para a F1 moderna. Ele vai fazer muita falta como nossa voz do senso comum”, declarou.
 
“Como companheiro de equipe ao longo dos últimos seis anos e meio, Niki sempre foi brutalmente honesto e totalmente leal. Foi um privilégio contar com ele em nossa equipe e testemunhar o quanto significava para ele fazer parte do sucesso do time”, recordou Toto. 
 
“Niki, você é simplesmente insubstituível, não haverá jamais outro alguém como você. Foi uma honra chamá-lo de nosso presidente, e foi meu privilégio chamá-lo de meu amigo”, encerrou, emocionado, Toto Wolff.
 
Nos últimos meses, mesmo depois de Lauda ter de se ausentar do paddock da F1 para cuidar da saúde, Wolff mantinha contato com o tricampeão e com a família. Em setembro, quando o ex-piloto se recuperava de um transplante no pulmão, Toto foi visita-lo no hospital em Viena e deu um depoimento que refletia bem como Lauda encarava a vida.
 
“Estava preocupado em vê-lo após a grande operação a qual ele foi submetido. Entrei e a primeira coisa que ele fez foi sorrir. Pensei que deveria seguir de onde paramos e falei: ‘Você parecia melhor’. Então ele me chamou de idiota, e ali soube que Niki estava no caminho certo”, contou.
 
“Não há absolutamente nenhuma diferença com o Niki do passado, não perdeu seu senso de humor”, relatou à época Wolff.
 
Ao fim da temporada 2018, quando a Mercedes confirmou o quinto título mundial e a conquista do pentacampeonato de Lewis Hamilton, todos os funcionários das fábricas de Brackley e Brixworth, na Inglaterra, usaram bonés vermelhos como forma de homenagear Niki Lauda.
 

Apoie o GRANDE PRÊMIO: garanta o futuro do nosso jornalismo

O GRANDE PRÊMIO é a maior mídia digital de esporte a motor do Brasil, na América Latina e em Língua Portuguesa, editorialmente independente. Nossa grande equipe produz conteúdo diário e pensa em inovações constantemente, e não só na internet: uma das nossas atuações está na realização de eventos, como a Copa GP de Kart. Assim, seu apoio é sempre importante.

Assine o GRANDE PREMIUM: veja os planos e o que oferecem, tenha à disposição uma série de benefícios e experências exclusivas, e faça parte de um grupo especial, a Scuderia GP, com debate em alto nível.