Kubica volta a pilotar pela Williams após quatro meses e avalia TL1 em Abu Dhabi: “Não foi fácil”

Garantido como titular da Williams para 2019, Robert Kubica iniciou sua preparação nesta sexta-feira no primeiro treino livre em Abu Dhabi, fechando em 20º e último lugar. A última vez que o polonês havia guiado o FW41 foi na sessão de testes coletivos da Hungria

.embed-container { position: relative; padding-bottom: 56.25%; height: 0; overflow: hidden; max-width: 100%; } .embed-container iframe, .embed-container object, .embed-container embed { position: absolute; top: 0; left: 0; width: 100%; height: 100%; }

Você contrataria Kubica para sua equipe de F1? Pois veja isso

Quase quatro meses depois, Robert Kubica voltou a guiar o Williams Mercedes FW41 nesta sexta-feira (23). Porém, sua condição de piloto reserva e desenvolvimento em 1º de agosto, quando participou dos testes coletivos na Hungria, é bem diferente do momento atual depois de o polonês ter sido confirmado como titular em 2019 ao lado do novato britânico George Russell. Assim, a equipe de Grove lhe deu a chance de voltar a pilotar o carro no primeiro treino livre do GP de Abu Dhabi, durante a tarde.
 
Kubica completou 26 voltas e marcou 1min42s992 como melhor tempo, ficando em 20º e último lugar, ficando a pouco mais de 0s6 do tempo de Fernando Alonso, 19º, e 1s5 de Lance Stroll. A título de comparação, ainda que as condições de temperatura e do asfalto tenham sido bem distintas à noite, Sergey Sirotkin, que foi substituído pelo polaco à tarde, anotou 1min40s935 no segundo treino.
Robert Kubica voltou a guiar pela Williams na tarde desta sexta-feira (Foto: AFP)

Ao fim da sessão, Robert falou à imprensa e lembrou que o foco do seu trabalho já está voltado para a próxima temporada. E salientou que enfrentou dificuldades por ter ficado um bom tempo sem guiar o carro da Williams.

 
“Estive bem. Não foi fácil, especialmente depois de quase quatro meses sem pilotar o carro, mas a impressão foi boa. Fizemos o que deveríamos ter feito e coletamos algumas boas informações, conseguimos o que queríamos”, explicou.
 
“Eu já estava orientado para o ano que vem, estávamos buscando simular e compilar dados sobre o que vai acontecer. Foi um bom treino do ponto de vista dos testes, ainda que tenha sido um pouco mais complicado do ponto de vista da pilotagem”, disse Kubica.
 
O polonês volta a pilotar pela Williams na próxima semana, abrindo os trabalhos para a equipe britânica na sessão de testes coletivas em Abu Dhabi, que vão ser realizados entre terça e quarta-feira. “Começamos na terça-feira com os testes, focados nos pneus para a próxima temporada. Ainda que os carros sejam diferentes para o ano que vem, os pneus são um ponto crucial na F1”, finalizou.

 

.embed-container { position: relative; padding-bottom: 56.25%; height: 0; overflow: hidden; max-width: 100%; } .embed-container iframe, .embed-container object, .embed-container embed { position: absolute; top: 0; left: 0; width: 100%; height: 100%; }

GOSTA DO CONTEÚDO DO GRANDE PRÊMIO?

Você que acompanha nosso trabalho sabe que temos uma equipe grande que produz conteúdo diário e pensa em inovações constantemente. Mesmo durante os tempos de pandemia, nossa preocupação era levar a você atrações novas. Foi assim que criamos uma série de programas em vídeo, ao vivo e inéditos, para se juntar a notícias em primeira-mão, reportagens especiais, seções exclusivas, análises e comentários de especialistas.

Nosso jornalismo sempre foi independente. E precisamos do seu apoio para seguirmos em frente e oferecer o que temos de melhor: nossa credibilidade e qualidade. Seja qual o valor, tenha certeza: é muito importante. Nós retribuímos com benefícios e experiências exclusivas.

Assim, faça parte do GP: você pode apoiar sendo assinante ou tornar-se membro da GPTV, nosso canal no YouTube