Hamilton se junta a outras lendas e vira quinto a correr por Ferrari e Mercedes na F1

Além de Lewis Hamilton, apenas Juan Manuel Fangio, André Simon, Piero Taruffi e, claro, Michael Schumacher, competiram por Ferrari e Mercedes na Fórmula 1

Uma nova e empolgante história será escrita na Fórmula 1 em 2025. Lewis Hamilton disse adeus à Mercedes e será piloto da Ferrari no próximo ano. Os rumores da bombástica transferência do heptacampeão surgiram na noite de quarta e a confirmação veio nesta quinta-feira (1) nas redes sociais. Com isso, o britânico se tornará apenas o quinto piloto a competir pelas duas equipes na F1.

A Mercedes tem uma história bem mais enxuta do que a da Ferrari na Fórmula 1, mas as duas foram rivais durante os dois períodos do time alemão na principal categoria do automobilismo. A primeira participação do time alemão foi nos anos de 1954 e 1955, quando conquistou dois títulos com o argentino Juan Manuel Fangio.

Na temporada seguinte, Fangio conquistaria seu quarto campeonato, mas desta vez com as cores da Ferrari. Outros dois companheiros do argentino em 1955 na Mercedes também correram pelo time italiano: o francês Andre Simon, em 1952, e o italiano Piero Taruffi, em quatro temporadas diferentes a equipe de Maranello: 1951, 1952, 1954 e também no próprio ano de 1955, competindo pelas duas equipes.

▶️ Inscreva-se nos dois canais do GRANDE PRÊMIO no YouTube: GP | GP2
▶️ Conheça o canal do GRANDE PRÊMIO na Twitch clicando aqui!

MICHAEL SCHUMACHER; GP DA EUROPA; GP DA EUROPA 2012; VALÊNCIA; MERCEDES;
Michael Schumacher foi o último a correr por Mercedes e Ferrari (Foto: Daimler)

O quarto nome da lista é o de outro heptacampeão: Michael Schumacher. O alemão teve uma passagem de enorme sucesso com a Ferrari entre 1996 e 2006, com cinco títulos mundiais, e esteve presente nos três primeiros anos do retorno da Mercedes à Fórmula 1 (2010 a 2012).

Após sua segunda aposentadoria, ele curiosamente foi substituído por Lewis Hamilton, frustrado após anos ruins com a McLaren. Vieram então seis títulos de pilotos e mais sete de construtores, no que se tornou uma das maiores parcerias entre piloto e equipe da história do esporte a motor.

Agora, será a vez de Hamilton ter o gostinho de pilotas os carros vermelhos da Ferrari. Antes disso, ele ainda tem um ano pela frente com a equipe chefiada por Toto Wolff, em busca de voltar a vencer após duas temporadas de jejum.

Fórmula 1 retorna às pistas de 21 a 23 de fevereiro, com os testes coletivos da pré-temporada no Bahrein, no circuito de Sakhir.

🏁 O GRANDE PRÊMIO agora está no Comunidades WhatsApp. Clique aqui para participar e receber as notícias da Fórmula 1 direto no seu celular! Acesse as versões em espanhol e português-PT do GRANDE PRÊMIO, além dos parceiros Nosso Palestra, Escanteio SP e Teleguiado.