Verstappen vê demissão de Masi como “muito incorreta” e revela mensagem de apoio

O atual campeão mundial da F1 afirmou que ex-diretor precisava de mais tempo no cargo por causa da difícil missão em substituir Charlie Whiting

COMO FOI O PRIMEIRO DIA DA PRÉ-TEMPORADA DA FÓRMULA 1 2022 EM BARCELONA | Briefing

Após uma manhã agitada no segundo dia de testes de pré-temporada em Barcelona, Max Verstappen manteve a postura ativa da sessão e afirmou que avaliou como “muito incorreta” a decisão da FIA que culminou com a saída de Michael Masi da função de diretor de provas da Fórmula 1. Como ato de apoio, o piloto da Red Bull revelou que encaminhou uma mensagem ao ex-comissário.

Consagrado campeão do mundo justamente na corrida que influenciou na demissão de Masi, que adotou uma postura controversa durante o período de safety-car nas voltas finais do GP de Abu Dhabi, Verstappen avaliou de maneira negativa a decisão da entidade máxima do esporte e considerou que o ex-diretor ficou exposto após o episódio na última prova da temporada 2021.

“O que aconteceu com Masi foi muito incorreto. Imagine só se um árbitro esportivo recebesse gritos ao pé do ouvido a todo momento como aconteceu com ele em Abu Dhabi”, afirmou. “Todo mundo sempre tenta fazer o melhor trabalho, todo mundo sempre pode precisar de ajuda”, acrescentou.

Max Verstappen anda com o RB18 no primeiro dia de testes, em Barcelona (Foto: Red Bull Content Pool)

▶️ Inscreva-se nos dois canais do GRANDE PRÊMIO no YouTube: GP | GP2

O holandês da Red Bull também disse que Masi precisava de um tempo maior de adaptação no cargo, principalmente diante da pressão em substituir Charlie Whiting, que liderou a direção de provas por 22 anos. “Substituir Charlie Whiting não foi fácil. Ele tinha muita experiência dos anos anteriores, e também teve ajuda ao redor. Talvez, Michael só precisasse de um pouco mais de tempo. Todo mundo precisa de experiência”, avaliou.

Por não estar contente com a decisão, Verstappen revelou que mandou uma mensagem de apoio ao ex-comissário e torce por um futuro melhor. “Descartar Masi é algo que me deixa bastante triste. Mandei uma mensagem particular para ele”, contou. “Desejo a ele tudo de bom no que vier pela frente e espero que seja melhor do que ser o diretor de provas da F1”, concluiu.

Quem seguiu a mesma linha de raciocínio sobre a saída do australiano foi Fernando Alonso. O bicampeão do mundo exaltou a atenção e postura de Masi em contato com os pilotos e lembrou da decisão tomada pela direção de prova ao não realizar o GP da Bélgica do ano passado, devido às fortes chuvas em Spa-Francorchamps.

Veredicto esse, segundo Alonso, que também levou em consideração opinião dos pilotos sobre a segurança. “Michael fez o que sempre queremos como pilotos. Em Spa-Francorchamps, por exemplo, quando não guiamos por conta da chuva muito forte. Claro que sempre teremos diferentes opiniões na Fórmula 1 — com limites da pista, por exemplo”, acrescentou o piloto da Alpine.

Alonso participou da sessão de teste da pré-temporada da Fórmula 1 (Foto: Eric Calduch/GRANDE PRÊMIO)

Leia também:

+Vettel se diz “chocado” com invasão da Ucrânia e já descarta correr GP da Rússia
+Latifi sente “estranheza” do primeiro dia e vê “filosofia diferente” em novos carros

Em resposta à saída de Masi, a FIA confirmou que Niels Wittich e Eduardo Freitas vão se alternar no posto, com assistência do veterano Herbie Blash. “Não tenho nada contra os novos diretores de corrida, porque acho que eles também são comissários muito bons e capazes”, encerrou Verstappen.

Além disso, a federação anunciou a criação de um ‘VAR’ (Video Assistant Referee, ou Árbitro Assistente de Vídeo, em tradução literal), tal como no futebol. A assistência por vídeo será posicionada em um escritório da FIA fora dos circuitos, e em conexão em tempo real com diretor de prova, ajudará a aplicar o regulamento usando ferramentas tecnológicas.

Também foi confirmado que a comunicação entre equipes e diretor de prova durante a corrida, que inclusive virou recurso televisivo em 2021, será removida para proteger o novo diretor de pressões externas na hora das decisões. Chefes poderão apenas realizar perguntas não intrusivas de acordo com um protocolo.

Com novos procedimentos e comissários que visam tornar a F1 mais consistente nas tomadas de decisões, a temporada 2022 tem início no dia 20 de março, com o GP do Bahrein. Mas antes, os pilotos participam das sessões de pré-temporada, a primeira sendo realizada até esta sexta-feira (25), em Barcelona.

O GRANDE PRÊMIO cobre in loco a primeira semana de testes da Fórmula 1 no Circuito de Barcelona-Catalunha com Eric Calduch. Além disso, o GP acompanha tudo AO VIVO e EM TEMPO REAL.

Acesse as versões em espanhol e português-PT do GRANDE PRÊMIO, além dos parceiros Nosso Palestra e Teleguiado.

GOSTA DO CONTEÚDO DO GRANDE PRÊMIO?

Você que acompanha nosso trabalho sabe que temos uma equipe grande que produz conteúdo diário e pensa em inovações constantemente. Mesmo durante os tempos de pandemia, nossa preocupação era levar a você atrações novas. Foi assim que criamos uma série de programas em vídeo, ao vivo e inéditos, para se juntar a notícias em primeira-mão, reportagens especiais, seções exclusivas, análises e comentários de especialistas.

Nosso jornalismo sempre foi independente. E precisamos do seu apoio para seguirmos em frente e oferecer o que temos de melhor: nossa credibilidade e qualidade. Seja qual o valor, tenha certeza: é muito importante. Nós retribuímos com benefícios e experiências exclusivas.

Assim, faça parte do GP: você pode apoiar sendo assinante ou tornar-se membro da GPTV, nosso canal no YouTube

Saiba como ajudar