Verstappen diz que ‘Drive to Survive’ utiliza conversas falsas: “Não gosto da série”

Max Verstappen segue insatisfeito com 'Drive to Survive', e deixou claro mais uma vez que não curte a série documental da Netflix que retrata o paddock da Fórmula 1

‘Drive to Survive’ pode ter conquistado novos fãs para a Fórmula 1, e até mesmo recuperado outros que haviam se afastado da categoria, mas que, ao assistirem a série da Netflix, resolveram voltar a acompanhar o esporte – porém, nem todo mundo curte, como deixou claro Max Verstappen.

Em entrevista promocional com um de seus patrocinadores, Verstappen afirmou que não curte a série documental que mostra os bastidores da F1. E ainda acusou ‘Drive to Survive’ de tirar de contexto alguns momentos.

Conheça o canal do Grande Prêmio no YouTube! Clique aqui.
Siga o Grande Prêmio no Twitter e no Instagram!

F1; FÓRMULA 1; MAX VERSTAPPEN; RED BULL; CLASSIFICAÇÃO; GP DO BAHREIN;
Max Verstappen (Foto: Getty Images/Red Bull Content Pool)

Ao ser questionado se gostava de acompanhar documentários esportivos, afirmou primeiramente que assistiu ‘The Last Dance’, a história de Michael Jordan no Chicago Bulls: “Desse eu gostei. Só acho difícil de ter empatia com algo com o qual não estou envolvido. Claro, você consegue tonar uma série assim tão bonita quanto o possível.”

E este detalhe é que tira o gosto de Verstappen por ‘Drive to Survive’: segundo ele, há alterações demais para aumentar a graça: “Dessa, não gosto. Tem muita coisa falsa. Eu sei que tive conversas com meus engenheiros, coisas que disse na Austrália ou na Áustria, usadas como se fossem de outo GP para aumentar a empolgação. Não acho que isso deveria acontecer. É forçar demais”, comentou.

Não é a primeira vez que ele reclama da série: em fevereiro deste ano, após o lançamento da segunda temporada, disse algo parecido: “O problema é que eles sempre te colocam na posição que querem, então qualquer coisa que você disser vai ser sempre usada para fazer com que seja descuidada ou alguma coisa que se encaixe na história. Nunca gostei disso. Prefiro ter uma entrevista normal com alguma pessoa que quer me conhecer”, afirmou então ao site ‘RaceFans’.

“A série é sobre animação e precisa ter esse elemento. Então acabam te posicionando dentro do contexto que o episódio pede. Para mim, não funciona. Você é entrevistado, e eles usam as palavras sob diferentes circunstâncias. Nunca se encaixa bem. Mas é uma série, não acho que era eu de verdade”, completou.

Gostando ou não, ele deve aparecer na terceira temporada, que é filmada durante o ano de 2020. Na primeira prova do ano, na Áustria, por exemplo, a Red Bull já foi acompanhada pela produção do programa.

GOSTA DO CONTEÚDO DO GRANDE PRÊMIO?

Você que acompanha nosso trabalho sabe que temos uma equipe grande que produz conteúdo diário e pensa em inovações constantemente. Mesmo durante os tempos de pandemia, nossa preocupação era levar a você atrações novas. Foi assim que criamos uma série de programas em vídeo, ao vivo e inéditos, para se juntar a notícias em primeira-mão, reportagens especiais, seções exclusivas, análises e comentários de especialistas.

Nosso jornalismo sempre foi independente. E precisamos do seu apoio para seguirmos em frente e oferecer o que temos de melhor: nossa credibilidade e qualidade. Seja qual o valor, tenha certeza: é muito importante. Nós retribuímos com benefícios e experiências exclusivas.

Assim, faça parte do GP: você pode apoiar sendo assinante ou tornar-se membro da GPTV, nosso canal no YouTube