Verstappen diz que “F1 ainda está longe da Indy” e pede por mais ultrapassagens em 2022

Querendo mais ultrapassagens e emoção na pista, Verstappen vê a Fórmula 1 ainda "longe da Indy", mas espera que as coisas mudem em 2022

O duelo entre Max Verstappen e Lewis Hamilton no GP da Inglaterra por uma nova perspectiva (Vídeo: F1)

Depois do GP da Inglaterra, todas as atenções estão voltadas para os desdobramentos do incidente entre Max Verstappen e Lewis Hamilton. No entanto, pouco antes da polêmica inglesa, o assunto mais falado era sobre o carro conceito da Fórmula 1 para 2022 e as possíveis semelhanças com um carro da Indy. No entanto, para o holandês da Red Bull, a F1 ainda está bem distante da categoria americana, e isso se dá por um motivo: a dificuldade nas ultrapassagens.

“Bem, acho que ainda estamos muito longe da Indy, então acho que está tudo bem”, disse ele, em entrevista ao site Motosport.com. “Nós sempre queremos ser o mais rápido possível em uma volta. Mas, sim, no momento, é muito difícil de ultrapassar. Eu não me importo se formos três, quatro segundos mais lentos, seja o que for, contanto que tenhamos corridas melhores no final”, completou.

Conheça o canal do Grande Prêmio no YouTube! Clique aqui.
Siga o Grande Prêmio no Twitter e no Instagram!

LEWIS HAMILTON; MAX VERSTAPPEN; LARGADA; GP DA INGLATERRA;
Lewis Hamilton lado a lado com Max Verstappen na largada do GP da Inglaterra (Foto: Lars Baron/Getty Images/Red Bull Content Pool)

O novo carro para 2022 tem a missão de facilitar disputas por posição. O regulamento técnico atual, que pouco mudou desde 2017, tem carros que enfrentam turbulência quando se aproximam um do outro. Quem vem atrás perde rendimento e, por tabela, enfrenta dificuldade extra para fazer ultrapassagem. É assim que o DRS se tornou tão importante na F1 atual, já que compensa o pouco downforce com mais velocidade nas retas.

“No fim, fomos nós que dissemos que deveríamos ter um carro diferente para melhorar as corridas, então a Fórmula 1 chegou a essa solução de comum acordo. Estou curioso para ver como serão as corridas no próximo ano”, acrescentou Verstappen.

LEIA TAMBÉM
+Presente x futuro: as diferenças da nova geração de modelos da F1
+Hamilton vê ‘grande desafio’ em novo carro e Alonso aprova visual

GOSTA DO CONTEÚDO DO GRANDE PRÊMIO?

Você que acompanha nosso trabalho sabe que temos uma equipe grande que produz conteúdo diário e pensa em inovações constantemente. Mesmo durante os tempos de pandemia, nossa preocupação era levar a você atrações novas. Foi assim que criamos uma série de programas em vídeo, ao vivo e inéditos, para se juntar a notícias em primeira-mão, reportagens especiais, seções exclusivas, análises e comentários de especialistas.

Nosso jornalismo sempre foi independente. E precisamos do seu apoio para seguirmos em frente e oferecer o que temos de melhor: nossa credibilidade e qualidade. Seja qual o valor, tenha certeza: é muito importante. Nós retribuímos com benefícios e experiências exclusivas.

Assim, faça parte do GP: você pode apoiar sendo assinante ou tornar-se membro da GPTV, nosso canal no YouTube

Saiba como ajudar