Ericsson destaca calendário “completamente diferente” na Indy: “Você precisa ser flexível”

Em sua primeira temporada no automobilismo americano, Marcus Ericsson falou sobre o aprendizado nos ovais e a necessidade de entender os diferentes tipos de circuito da Indy para poder brigar pelo campeonato. Sueco é 16º na tabela de classificação

Após cinco temporadas consecutivas na Fórmula 1, Marcus Ericsson mudou o rumo de sua carreira em 2019 e partiu para Indy. Próximo do fim de sua primeira temporada, onde conseguiu registrar um pódio em Detroit, o sueco da Schmidt Peterson analisou os primeiros passos nos Estados Unidos.

Em 16º na classificação, Ericsson comentou que para disputar o título da Indy, é necessário entender as características de todos os diferentes circuitos presentes no calendário, desde os mistos até os ovais curtos.

"Automobilismo americano é algo muito diferente do que estou acostumado na Europa. Dias como este são completamente diferentes do que já tive experiência anteriormente. É engraçado. As pistas têm muitas características próprias. O que foi legal para mim é que você precisa ser flexível, dominar os circuitos mistos, de rua, ovais longos e os curtos. Precisa entender todos estes circuitos para disputar o campeonato", comentou em entrevista ao site 'Autoweek'.

Marcus Ericsson (Foto: Indycar)

Em 2019, Ericsson competiu em circuitos ovais pela primeira vez. Na Indy 500, não conseguiu completar após se acidentar no pit-lane, mas conquistou um bom sétimo lugar na etapa do Texas. Antes da prova em Iowa, ele agradeceu a Schmidt Peterson pelo bom desempenho.

 
"O ponto positivo para mim é que aprendi os ovais, porque é algo completamente novo e nada perto do que já fiz. Eu me sinto confortável, tenho que agradecer o pessoal da SPM porque me deram um carro estável e consistente para trabalhar em ovais, e isso me deu confiança", completou.

GOSTA DO CONTEÚDO DO GRANDE PRÊMIO?

Você que acompanha nosso trabalho sabe que temos uma equipe grande que produz conteúdo diário e pensa em inovações constantemente. Mesmo durante os tempos de pandemia, nossa preocupação era levar a você atrações novas. Foi assim que criamos uma série de programas em vídeo, ao vivo e inéditos, para se juntar a notícias em primeira-mão, reportagens especiais, seções exclusivas, análises e comentários de especialistas.

Nosso jornalismo sempre foi independente. E precisamos do seu apoio para seguirmos em frente e oferecer o que temos de melhor: nossa credibilidade e qualidade. Seja qual o valor, tenha certeza: é muito importante. Nós retribuímos com benefícios e experiências exclusivas.

Assim, faça parte do GP: você pode apoiar sendo assinante ou tornar-se membro da GPTV, nosso canal no YouTube