Newgarden ultrapassa Ericsson na última volta e leva Indy 500 de final caótico

Em prova com três bandeiras vermelhas nas voltas finais, Josef Newgarden ultrapassou Marcus Ericsson na reta final e venceu a caótica edição 2023 das 500 Milhas de Indianápolis

Josef Newgarden oficialmente é um vencedor de 500 Milhas de Indianápolis. Em um dos finais mais caóticos e inesquecíveis dos últimos anos, o piloto da Penske ultrapassou Marcus Ericsson na volta final da corrida disputada neste domingo (28) e faturou a prova pela primeira vez após largar do 17º lugar.

Vencedor da edição de 2022, Ericsson até sonhou com o bi pela Ganassi, mas amargou o segundo lugar. O sueco chegou na relargada final como o líder, mas foi surpreendido pela bandeira vermelha na volta 198. Apesar da boa tentativa de defesa, acaba amargando a derrota.

Relacionadas


A terceira posição ficou com o americano Santino Ferrucci, da Foyt, que em prova surpreendente, chegou a ser líder em determinado momento, mas se contentou com o melhor resultado pessoal no Brickyard.

Pole-position, Álex Palou foi o quarto colocado com a Ganassi. O espanhol fez uma grande prova de recuperação após ser atingido por Rinus VeeKay nos boxes. O melhor piloto da McLaren acabou sendo Alexander Rossi, fechando o top-5.

Scott Dixon foi o sexto colocado, também em prova de recuperação após problemas de vibração nos pneus no início. O japonês Takuma Sato, companheiro de Dixon na Ganassi, foi sétimo. Conor Daly, de Carpenter, terminou em oitavo, seguido por Colton Herta, da Andretti, e pelo holandês Rinus VeeKay, parceiro de Daly.

Em sua despedida da Indy, o brasileiro Tony Kanaan terminou na 16ª colocação. Em estratégia diferente, acabou perdendo ritmo entre os pit-stops e o ritmo da McLaren não teve perto do ideal. Ele terminou atrás de Helio Castroneves, que foi 15º com a Meyer Shank.

A prova ficou marcada por três bandeiras vermelhas. A primeira veio por um forte acidente entre Felix Rosenqvist e Kyle Kirkwood na reta final. Ao ser ultrapassado por Newgarden, Rosenqvist errou, tocou o muro na curva 2 e rodou. Sem controle, o sueco da McLaren acertou em cheio a Andretti do americano, que capotou. Um pneu voou sobre a arquibancada e parou no estacionamento.

A segunda veio por conta de Pato O’Ward. Um dos favoritos a vencer, o mexicano da McLaren tocou Ericsson em uma disputa nas voltas finais e parou no muro, adiando mais uma vez o sonho de subir ao Victory Lane. A terceira foi na relargada após a segunda interrupção, envolvendo Graham Rahal, Benjamin Pedersen e Ed Carpenter.

▶️ Inscreva-se nos dois canais do GRANDE PRÊMIO no YouTube: GP | GP2
▶️ Conheça o canal do GRANDE PRÊMIO na Twitch clicando aqui!

Saiba como foi a edição 2023 das 500 Milhas de Indianápolis:

Antes mesmo da largada, Graham Rahal sofreu problemas com a DRR e ficou parado no grid. Eventualmente, acabou recolhido para a garagem. A partida aconteceu às 13h48 (de Brasília, GMT-3). Palou partiu bem e manteve o primeiro lugar. Dixon saiu muito bem, de sexto para quarto. Kanaan caiu para décimo, enquanto Castroneves subiu para 19º.

O problema de bateria de Graham Rahal (Video: Indycar)

Na terceira volta, veio a primeira mudança de liderança. VeeKay colocou por fora na curva 1 e tirou Palou da ponta. As alternâncias marcaram as primeiras 20 voltas da corrida. Rosenqvist vinha no terceiro lugar. Dixon esteve em quarto, mas começou a perder uma sequência de posições, ultrapassado por Ferrucci, Rossi e O’Ward. Power, Sato e Ericsson fechavam o top-10.

Sofrendo com vibrações no pneu dianteiro esquerdo, Dixon despencou no pelotão e acabou virando o primeiro a ir aos boxes. Na volta 31, depois de vários outros pilotos apostando no primeiro pit-stop, foi a vez de Álex Palou surgir no pit-lane, junto de Santino Ferrucci. Sato veio na 32, VeeKay, Ericsson e Kanaan na 33, Rosenqvist e Newgarden na 34, Rossi e O’Ward na 35.

Com o primeiro pit-stop de todos os pilotos oficialmente realizado, Palou era líder de novo, com VeeKay em segundo, Ferrucci em terceiro, Rosenqvist em quarto, Rossi em quinto, O’Ward em sexto, Power em sétimo, Ericsson em oitavo, Newgarden em nono e Sato em 10º.

A corrida chegou ao primeiro quarto com Palou na liderança, recuperando o posto na volta 49 depois de um tempo com VeeKay na ponta. Rosenqvist era terceiro, seguido por Rossi, Ferrucci, O’Ward, Power, Ericsson, Newgarden e Sato. Kanaan era 11º, enquanto Castroneves era 19º. Katherine Legge, que quase causou um acidente grave nos boxes, acabou abandonando.

Na volta 62, iniciou-se a segunda rodada de pit-stops com Palou e Ferrucci. VeeKay e Sato vieram na 65. Rosenqvist e Rossi pararam na 67, enquanto Rossi e O’Ward vieram na 68. Com 71 giros, todos os pilotos já tinham duas paradas e a liderança estava nas mãos de Pato O’Ward, da McLaren, seguido por Rosenqvist, VeeKay, Palou, Ferrucci, Rossi, Power, Newgarden, Ericsson e Sato. Castroneves surpreendeu e surgiu em 12º, enquanto Kanaan era apenas 15º.

Com 80 voltas, troca na liderança, com Rosenqvist assumindo a ponta. Castroneves fez uma parada não programada, enquanto a Abel Motorsports pediu para Enerson deixar a corrida. Pato reassumiu a ponta, enquanto Ferrucci foi para cima de VeeKay e tomou o terceiro lugar. Kanaan também aproveitou para realizar o terceiro pit-stop, de forma antecipada.

Com 92 voltas, finalmente veio a primeira bandeira amarela da corrida. Todo o pelotão aproveitou para a terceira parada, mas um novo acidente aconteceu. De pneus frios, VeeKay acabou escorregando e acertando o pole Palou. O holandês não teve danos graves na Carpenter, enquanto o espanhol precisou trocar a asa dianteira.

A batida de Ray Robb (Vídeo: Indycar)

Ainda sob amarela, a Indy 500 chegou na metade da prova com Callum Ilott líder. O inglês da Juncos antecipou a parada antes da entrada do pace-car e estava no topo do pelotão. Ele era seguido por Rosenqvist, O’Ward, Ferrucci, Power, Newgarden, Rossi, VeeKay, Ericsson e Herta. Kanaan surgia em 11º e Castroneves em 24º.

Na relargada, Ilott não conseguiu segurar a liderança e acabou ultrapassado por Rosenqvist e O’Ward. Power foi um que se deu muito mal, superado por boa parte do pelotão e caindo para fora do top-10. Ericsson surpreendeu, pegando o quarto lugar, A alegria do sueco não durou muito, ultrapassado por Newgarden e Ferrucci. O piloto da Penske, inclusive, subiu para quarto. Enquanto isso, VeeKay recebeu uma punição.

Com 125 voltas, Rosenqvist e O’Ward se alternavam na liderança. Ferrucci era terceiro, seguido por Newgarden, Ericsson, Rossi, Herta, Daly, Kirkwood e Sato. Kanaan era 12º, enquanto Castroneves aparecia apenas em 22º. No 131º giro, Pato abriu a quarta rodada de pit-stops. Rosenqvist veio na 131.

No ciclo de paradas, Colton Herta errou dentro dos boxes e quase acertou Romain Grosjean. Ambos pilotos acabaram perdendo muito tempo. Com todos os pilotos oficialmente de quatro paradas, Ericsson surgiu na liderança, com Rosenqvist em segundo, Newgarden em terceiro, Rossi em quarto, Ferrucci em quinto e O’Ward em sexto.

A corrida chegou a 150 voltas com Ericsson ainda na liderança, seguido por Newgarden, Rosenqvist, Rossi e O’Ward. A segunda bandeira amarela da corrida aconteceu por conta de Romain Grosjean. Sem equilíbrio no carro, acabou batendo de lado na curva 2 na volta 151. O’Ward, Carpenter, Sato, Ilott, Power, McLaughlin e Kanaan optaram pelo quinto pit-stop durante a bandeira amarela.

Romain Grosjean perdeu o controle do carro na curva 2 e deslizou em direção ao muro antes de bater. A bandeira amarela foi acionada pela segunda vez na Indy 500 2023 (Vídeo: Reprodução / Indy)

A bandeira verde surgiu na volta 157. Newgarden engoliu Ericsson logo na primeira curva e tomou a ponta. Ferrucci e Rossi subiram posições. Marcus acabou retomando a liderança giros depois, mas Santino surpreendeu os favoritos para subir ao primeiro posto. Com 31 giros para o fim, Ferruci abriu mão da ponta para mais uma parada.

Pouco tempo depois, Ericsson, Newgarden e Kirkwood, que estavam no top-5, vieram para o pit-lane. Faltando 25 giros, todos os pilotos já tinham cinco paradas, e Sato era líder, com Pato em segundo e Hunter-Reay em terceiro. Ilott vinha em quarto, com Kanaan em quinto. O japonês veio para o sexto pit-stop, o famigerado ‘splash-and-go’, colocando o mexicano na ponta.

A sexta parada de Pato veio na volta 181 e o mexicano voltou atrás de Ericsson e Rosenqvist, mas à frente de Newgarden. O mexicano conseguiu ultrapassagens sobre o sueco quando a amarela veio novamente, agora na volta 185, por cortesia de Felix, que tocou o muro na curva 1, e com carro corto na pista, rodou e acertou em cheio Kyle Kirkwood, que capotou. Um pneu voou sobre a arquibancada. Na volta 187, a bandeira vermelha veio.

Acidente de Kyle Kirkwood e Felix Rosenqvist (Vídeo: Indycar)

Após pausa, a corrida voltou para o estágio de amarela com Ryan Hunter-Reay líder, Ilott em segundo, Canapino em terceiro. O trio precisava de mais um pit-stop, e mergulharam no pit-lane com 12 para o fim. O’Ward reassumiu a ponta, com Ericsson em segundo, Newgarden em terceiro, Rossi em quarto e Ferrucci em quinto.

A relargada aconteceu na volta 192. Newgarden surpreendeu Ericsson e O’Ward para assumir a liderança. Pato forçou a barra para retomar o segundo lugar, acabou atingindo Ericsson, rodou e parou no muro. Simon Pagenaud e Agustín Canapino também bateram. E a bandeira vermelha veio novamente.

A relargada aconteceu com quatro voltas para o final e um acidente aconteceu antes mesmo da linha, envolvendo Benjamin Pedersen, Graham Rahal e Ed Carpenter. A terceira bandeira vermelha surgiu, e agora com Ericsson líder, seguido por Ferrucci e Rossi. Newgarden era apenas quarto.

A Indy reposicionou os carros e colocou Newgarden no segundo lugar. A última relargada aconteceu com apenas uma volta restante. Ericsson relargou muito bem e conseguiu abrir a vantagem. Josef usou o vácuo na reta oposta e recebeu a bandeira quadriculada em primeiro.

Indy 2023, Indy 500, Corrida:

1J NEWGARDENPenske Chevrolet2:58:21.961200 voltas
2M ERICSSONGanassi Honda+0.097 
3S FERRUCCIFoyt Chevrolet+0.527 
4A PALOUGanassi Honda+0.763 
5A ROSSIMcLaren Chevrolet+0.993 
6S DIXONGanassi Honda+1.431 
7T SATOGanassi Honda+1.577 
8C DALYCarpenter Chevrolet +1.885 
9C HERTAAndretti Honda+2.224 
10R VEEKAYCarpenter Chevrolet +3.264 
11R HUNTER-REAYDRR Chevrolet+3.442 
12C ILOTTJuncos Chevrolet+4.047 
13D DEFRANCESCOAndretti Honda+4.743 
14S MCLAUGHLINPenske Chevrolet+5.004 
15H CASTRONEVESMeyer Shank Honda+5.463 
16T KANAANMcLaren Chevrolet+5.715 
17M ANDRETTIAndretti Honda+8.980 
18J HARVEYRLL Honda+1 voltaNC
19C LUNDGAARDRLL Honda+2 voltasNC
20E CARPENTERCarpenter Chevrolet +3 voltasNC
21B PEDERSENFoyt Chevrolet+4 voltasNC
22G RAHALDRR Chevrolet+5 voltasNC
23W POWERPenske Chevrolet+5 voltasNC
24P O’WARDMcLaren Chevrolet+8 voltasNC
25S PAGENAUDMeyer Shank Honda+8 voltasNC
26A CANAPINOMeyer Shank Honda+8 voltasNC
27F ROSENQVISTMcLaren Chevrolet+17 voltasNC
28K KIRKWOODAndretti Honda+17 voltasNC
29D MALUKASDale Coyne Honda+40 voltasNC
30R GROSJEANAndretti Honda+51 voltasNC
31S RAY ROBBDale Coyne Honda+110 voltasNC
32R ENERSONAbel Chevrolet+125 voltasNC
33K LEGGERLL Honda+159 voltasNC
Chamada Chefão GP Chamada Chefão GP 🏁 O GRANDE PRÊMIO agora está no Comunidades WhatsApp. Clique aqui para participar e receber as notícias da Indy direto no seu celular! Acesse as versões em espanhol e português-PT do GRANDE PRÊMIO, além dos parceiros Nosso Palestra e Teleguiado.