Prefeitura de Long Beach se antecipa, cancela eventos de abril e adia sem data GP da Indy

O GP de Long Beach não vai acontecer mais em 19 de abril. A prefeitura da cidade californiana anunciou que todos os eventos previstos até o fim de abril estão cancelados, mas que vai tentar achar uma nova data com a Indy

A Indy conseguiu manter o GP de São Petersburgo e vai realizar a prova com portões fechados, mas já teve a primeira baixa no calendário de 2020 causada pelo surto do coronavírus. Na noite desta quinta-feira (12), o prefeito de Long Beach anunciou o cancelamento de todos os eventos até o fim de abril, o que inclui o GP da cidade californiana.

De acordo com Robert Garcia, a prefeitura vai trabalhar para conseguir outra data em que a categoria também possa ir até a cidade para realizar a prova, portanto, é um adiamento ainda sem data prevista. 

A Indy começa no final de semana sem público em St. Pete e, em tese, parte para o Alabama para a segunda etapa. A terceira prova seria em Long Beach, enquanto a quarta está marcada para Austin, outro local bastante ameaçado e que já teve, por exemplo, a corrida da MotoGP adiada.

Pódio de Long Beach em 2019 (Foto: Indycar)
Na atualização mais recente dos números, já são 127.863 casos de coronavírus no mundo, com 4.718 mortes. Nos Estados Unidos, local de 16 das 17 provas da Indy, são 1.323 infectados e 30 mortes, com a Califórnia sendo um foco da doença e tendo, por exemplo, o Masters 1000 de Indian Wells cancelado bem antes de outros eventos.
 
A Nascar também foi afetada em suas atividades, mas, assim como a Indy em St. Pete, resolveu contornar as duas próximas etapas com portões fechados.
 
"A Nascar decidiu fazer suas etapas em Atlanta e Homestead sem público. Os eventos vão ser restritos aos pilotos, suas equipes, fiscais e outras pessoas necessárias para a realização de uma prova. Vamos trabalhar nas questões de saúde enquanto vemos o que fazer com as etapas seguintes", informou a categoria em comunicado.
Dixon e Rossi na prova do ano passado (Foto: Indycar)

A última quarta-feira registrou mais uma série de anúncios sobre eventos esportivos cancelados ou adiados. A NBA, por exemplo, decidiu suspender, até segunda ordem, a temporada em razão do diagnóstico positivo do pivô francês Rudy Gobert, do Utah Jazz, para coronavírus.

 
O GP da Argentina de MotoGP foi transferido para o fim do ano, adiando assim o início da temporada para maio. Segundo o site norte-americano ‘Motorsport.com’, os ePs de Seul e Paris da Fórmula E também vão ser adiados, levando a sequência do campeonato para maio. Por fim, o Mundial de Endurance anunciou o cancelamento das 1.000 Milhas de Sebring, prova que seria realizada na semana que vem, em razão da ampla suspensão de viagens de cidadãos não-americanos da Europa para os Estados Unidos.
 
A F1, enquanto isso, se reuniu durante horas com as equipes após a desistência da McLaren de correr em Melbourne após ter um funcionário que testou positivo para o coronavírus. A decisão sobre cancelar o GP da Austrália só foi sair minutos antes do que seria o início do TL1.
 

 
Paddockast #52
PREVISÕES CERTEIRAS E OUSADAS PARA F1 2020

Ouça: Spotify | iTunes | Android | playerFM

Apoie o GRANDE PRÊMIO: garanta o futuro do nosso jornalismo

O GRANDE PRÊMIO é a maior mídia digital de esporte a motor do Brasil, na América Latina e em Língua Portuguesa, editorialmente independente. Nossa grande equipe produz conteúdo diário e pensa em inovações constantemente, e não só na internet: uma das nossas atuações está na realização de eventos, como a Copa GP de Kart. Assim, seu apoio é sempre importante.

Assine o GRANDE PREMIUM: veja os planos e o que oferecem, tenha à disposição uma série de benefícios e experências exclusivas, e faça parte de um grupo especial, a Scuderia GP, com debate em alto nível.

GOSTA DO CONTEÚDO DO GRANDE PRÊMIO?

Você que acompanha nosso trabalho sabe que temos uma equipe grande que produz conteúdo diário e pensa em inovações constantemente. Mesmo durante os tempos de pandemia, nossa preocupação era levar a você atrações novas. Foi assim que criamos uma série de programas em vídeo, ao vivo e inéditos, para se juntar a notícias em primeira-mão, reportagens especiais, seções exclusivas, análises e comentários de especialistas.

Nosso jornalismo sempre foi independente. E precisamos do seu apoio para seguirmos em frente e oferecer o que temos de melhor: nossa credibilidade e qualidade. Seja qual o valor, tenha certeza: é muito importante. Nós retribuímos com benefícios e experiências exclusivas.

Assim, faça parte do GP: você pode apoiar sendo assinante ou tornar-se membro da GPTV, nosso canal no YouTube