Barrichello relembra momentos com De Ferran e lamenta morte: “Duro de aceitar”

Rubens Barrichello foi contemporâneo de Gil de Ferran no automobilismo e chegou a trabalhar com o amigo na Fórmula 1. Neste sábado, fez uma publicação para lembrar de bons momentos, mas também lamentou a morte do ex-piloto

Rubens Barrichello usou as redes sociais na manhã deste sábado (3) para relembrar momentos e homenagear o amigo Gil de Ferran, que morreu na sexta-feira (29) vítima de uma parada cardícada aos 56 anos. Os dois estiveram juntos ao longo da carreira em diversos momentos, por mais de uma década.

Barrichello e Gil de Ferran são dois pilotos da mesma geração brasileira, e muito talentosa, que alcançou os grandes palcos do automobilismo na primeira metade dos anos 1990, mas cada um seguiu um caminho diferente entre Fórmula 1 e Indy. Depois, em 2006, se reencontraram na equipe Honda na F1, de maneira breve e com pouco sucesso.

Relacionadas


“Gilberto de Ferran… adorava te chamar assim. Nas nossas conversas pelo telefone ou ao vivo, como nesta foto que te peguei desprevenido com seu óculos. Cabeção, você foi cedo demais, amigo. Duro de aceitar, viu?”, escreveu Barrichello.

“Mas só posso te dizer que vá com Deus, parceiro, e obrigado por tudo. Fará muita falta. Meu abraço e meus sentimentos para sua família querida”, completou o atual piloto da Stock Car.

Inúmeras personalidades do esporte a motor prestaram homenagens a De Ferran e não esconderam o estarrecimento diante da perda do ex-piloto. Termos como “lenda absoluta” e “mentor” foram usados por pilotos e equipes para definir o homem que colecionou vitórias na principal categoria do automobilismo americano, a Indy, e também teve laços com a F1.

Nascido em Paris, De Ferran era filho do engenheiro francês Luc de Ferran, um dos principais cabeças da Ford e mentor de diversos projetos de carros de passeio brasileiros. Mudou-se para o Brasil com apenas quatro anos de idade e iniciou a carreira no esporte a motor pelo kartismo, ainda na adolescência. Competindo na Europa, foi subindo a escada do automobilismo e chamou a atenção pelo título de 1992 da Fórmula 3 Inglesa.

Apesar do processo natural nas principais categorias de fórmula na Europa, foi nos Estados Unidos que De Ferran se transformou em um dos maiores pilotos do automobilismo brasileiro. 

O apogeu veio em 2000, quando De Ferran conquistou o seu primeiro título na Indy, com duas vitórias e outros cinco pódios. No ano seguinte, repetiu a dose, chegando ao bicampeonato. Em 2003, escreveu para sempre seu nome na história dos esportes a motor ao vencer as 500 Milhas de Indianápolis.

▶️ Inscreva-se nos dois canais do GRANDE PRÊMIO no YouTube: GP | GP2
▶️ Conheça o canal do GRANDE PRÊMIO na Twitch clicando aqui!

Chamada Chefão GP Chamada Chefão GP 🏁 O GRANDE PRÊMIO agora está no Comunidades WhatsApp. Clique aqui para participar e receber as notícias da Indy direto no seu celular! Acesse as versões em espanhol e português-PT do GRANDE PRÊMIO, além dos parceiros Nosso Palestra e Teleguiado.